Um blog sobre empreendedorismo, negócios digitais e cursos online


Não perca mais nenhuma novidade!

Assine nosso blog e ative as notificações para receber os melhores conteúdos sobre empreendedorismo


O que você precisa saber sobre infoprodutos e vendas online

infoprodutos

Há quem acredite que até 2030 todas as organizações do mundo trabalharão com infoprodutos. Tanto as empresas de software, quanto os empreendimentos híbridos. Essa projeção da Forrester, empresa estadunidense de pesquisa de mercado, comprova o que já havíamos notado: o universo dos infoprodutos ainda está em expansão.

 

Audiobooks, templates, cursos online e ferramentas são exemplos de infoprodutos, porque são mercadorias criadas e distribuídas no meio digital e, normalmente, oferecem algum tipo de conhecimento. Além disso, possuem riscos baixos aliados a alto potencial de lucro e escala. Isso justifica o fato de serem tão promissores.

 

Contudo, cada tipo de produto digital possui sua particularidade e, consequentemente, detalhes de como vendê-lo. Fast-food e marmitas fitness se encaixam na categoria de alimentos, mas não dá para abordá-los como um negócio só, certo? 

 

Continue lendo o artigo para saber tudo sobre os novos produtos da era digital!

Principais tipos de infoprodutos

Cursos online

Os cursos são os produtos digitais mais vendidos desse universo. Muitos especialistas estão aderindo ao formato, o que entrega conhecimento de qualidade agregado à liberdade do aluno estudar a hora que desejar, reassistir ao conteúdo quando precisar e receber um certificado — documento que está ganhando cada vez mais reconhecimento nas instituições tradicionais. Ou seja, é um produto digital que pontua muito na experiência do cliente.

 

Entretanto, para entregar uma boa experiência ao consumidor, você precisa de uma boa plataforma de hospedagem. No mínimo, é recomendado que ela seja responsiva, com acesso fácil e prático (possibilidade de login social, por exemplo), navegação facilitada, estímulo ao aprendizado e entrega de certificado personalizado.

 

Veja este vídeo para saber mais:

 

 

Ebooks

Tipo de infoproduto com excelentes vendas também, até porque podem ser consumidos em pelo menos quatro dispositivos diferentes: computador, celular, tablet e leitor de livro digital. São produtos leves, baratos e relativamente rápidos de serem consumidos — quando a leitura é finalizada, logo pode haver o interesse pela aquisição de outro ebook. 

 

Ao criar seu livro digital em pdf, converta o arquivo para EPUB, MOBI, AZW2 e FB2 e, para comercializá-lo, basta criar uma área de membros e associá-lo a outros produtos, como cursos. Você pode ainda vender seu produto na Amazon, caso você domine o idioma inglês. 

Áreas de membros

As áreas de membros, também chamadas de programas de assinatura, são espaços digitais cujo acesso é realizado mediante pagamento mensal. Esse mercado já movimenta mais de R$1 bilhão de reais e, em 2019, foi constatado um crescimento de 17,6% nas transações referentes a pagamentos recorrentes. 

 

Guia do planejamento do curso online

O que comercializar nos espaços digitais? Ebooks, como citamos, cursos ou até mesmo podcasts. Porém, uma condição essencial para o sucesso de um clube de assinatura é a frequência na publicação de conteúdos e nas estratégias para que os membros se envolvam, já que nada impede que eles cancelem a assinatura. 

Eventos ao vivo 

Eventos ao vivo, ou webinars, são as palestras, os workshops, as demonstrações de produtos ou algum bate-papo com especialista. Pelo fato desse material ser produzido por acontecimento com data e hora específicas, ele pode ser comercializado por conta dessa vantagem. 

 

Ao utilizar plataformas para hospedar seu webinar, em vez do YouTube, por exemplo, você pode gerar relatórios sobre os usuários que participaram, se envolver melhor com eles pelo chat, aproveitar os demais elementos da hospedagem, trabalhar o branding e alcançar uma audiência maior. 

Dicas para criar infoprodutos que vendem

Comece aos poucos

Por mais que cursos onlines sejam os produtos mais vendidos, por exemplo, você não precisa começar por eles. Se é seu primeiro produto, saiba que a sua audiência não está completa ainda. Veja só o que você pode experimentar no começo dessa jornada:

 

  • webinars de uma a duas horas (ao vivo ou gravadas);
  • mini-cursos (máximo de 3 módulos);
  • ebooks;
  • cursos por email.

Seja justo com o preço e o valor dos infoprodutos

Todos nós somos cientes de que produtos online possuem um custo reduzido de produção, então seja cuidadoso na hora de definir o preço. É necessário ter uma noção do preço que a concorrência propõe e, a partir disso, incrementar seu produto com extras para que ele alcance um valor que agrade você. 

 

Acrescente consultorias à aquisição do infoproduto, acesso a debates exclusivos com profissionais da área, enfim, seja criativo! Seu público precisa enxergar valor no que você quer vender, não apenas um preço alto ou baixo.

Invista em divulgação

A era é digital, mas não se engane: sempre haverá públicos que você ainda não alcançou. Cogite a utilização de anúncios pagos bem segmentados, marketing de afiliados, parcerias, divulgação em eventos presenciais, networking, etc. 

 

Inclusive, as próprias redes sociais, como um todo, têm criado uma tendência de entregar o conteúdo prioritariamente via tráfego pago. Resistir a isso pode subestimar o sucesso do seu produto. 

Faça um pré-lançamento 

Você já ouviu “fulano está hypado com isso”? É quando algo está tão popular que empolga mesmo quem não o conhece ainda, é frequente com séries novas da TV. Hype seus infoprodutos com desafios e séries de vídeos — que podem até virar anúncios. 

 

Prepare uma landing page para o seu produto digital e profissionalize suas vendas. Também empregue recursos de marketing na página, trabalhe a captação de leads e assim lance seu produto com uma probabilidade maior de sucesso.

Estude os resultados

Não se prenda ao número de unidades vendidas. Quando falamos de produtos digitais há muitos fatores por trás, como: quantidade de pessoas que acessaram a landing page e taxa de conversão (cuja média é de 5%). 

 

Então se você vendeu 10 ebooks e pensa que se deu mal, na verdade, você pode ter ido muito bem, se apenas 100 pessoas visualizaram seu produto. Por isso, é importante trabalhar a geração de leads e levar seu produto para o maior número de visitantes. Se a taxa for baixa, reveja a copy e/ou o posicionamento do produto digital.

 

Há uma variedade generosa de formatos de infoprodutos para investir. Estude cada um deles e aplique nossas dicas para melhorar suas vendas.

Gostou do conteúdo? Então vem assistir nossas dicas incríveis sobre o curso online perfeito!

pesquisa panorama dos negócios digitais

Mais artigos para você

StreamYard: como usar [passo a passo]

Você costuma fazer apresentações ao vivo? Então, precisa conhecer e aprender como usar o StreamYard. Essa plataforma tem uma versão …

Marketing digital: como funciona e estratégias infalíveis

Os avanços tecnológicos e a chegada da Internet possibilitaram a criação de novas estratégias. Dentre elas podemos citar o marketing …

Rede de display: o que é e como criar uma campanha?

Sabe aqueles anúncios que aparecem em formato de banner nas laterais, no rodapé ou no topo de sites, vídeos e …

Screencast: o que é e quais ferramentas usar

Você sabe o que é um screencast? Essa técnica pode ser extremamente útil para a sua estratégia de vídeos.  Os …

Lista de leads: o que é e 6 passos para montar

Uma das premissas básicas para obter sucesso no marketing digital é ter uma lista de leads qualificados. Este é um …

SEO para YouTube: 5 dicas para se destacar

Se você quer que seus vídeos tenham um ótimo desempenho, precisa investir em estratégias de SEO para YouTube. Isso porque …