empreender com a herospark

Você já parou para pensar no que é o marketing digital? Basicamente, são um conjunto de estratégias que fazem vendas por canais digitais. Estão inclusos aí e-mail, redes sociais, mecanismos de busca, entre outros. 

Investir nesse mercado tem vários benefícios, como escalabilidade e comunicação direta com o público-alvo. Tudo isso ajuda a vender mais.

Neste artigo, apresentamos um guia completo de marketing digital, com as principais técnicas, métricas e pontos que merecem sua atenção. 

 

O que você verá:

O que é marketing digital 

Marketing digital é a promoção de produtos ou marcas por meio de mídias digitais. Além disso, é uma das principais formas das empresas se comunicarem com o seu público-alvo de maneira personalizada, direta e na hora certa.

Essa estratégia baseia-se em alcançar o público-alvo e os clientes atuais, criando com eles um relacionamento por meio da Internet e de outros dispositivos eletrônicos, e ainda auxilia a desenvolver a identidade da sua marca.

É fundamental saber que o marketing digital oferece inúmeras estratégias. Há um universo de opções, técnicas e tendências para serem exploradas, como o SEO, o marketing de conteúdo e o social media Marketing.

Independentemente da estratégia, é possível atingir um grande número de pessoas. Afinal, hoje quase todos estão conectados e usam a internet para fazer compras

 

 Como o marketing digital surgiu

O termo marketing digital foi usado pela primeira vez durante o “nascimento” da Internet, a Web 1.0 por Tim Berners-Lee, em 1992. 

No ano seguinte, foi criado o primeiro banner clicável e, em 1994, o Yahoo foi fundado. 

No primeiro ano da criação do portal, ele já recebeu um milhão de acessos, e isso fez com que várias outras empresas começassem a otimizar suas páginas para não saírem perdendo.

Desde então, foram desenvolvidas diversas técnicas que se diferenciam do marketing por canais offline. 

 

Para que serve o marketing digital?

Além das vendas, o marketing digital serve para melhorar o relacionamento com os clientes. Isso porque você consegue interagir com eles através das redes sociais em tempo real.

Ele também ajuda a aumentar a visibilidade da marca, pois podem-se usar estratégias para atrair tráfego pago e orgânico ao seu site.

O marketing digital também serve para educar o público-alvo. Produzindo conteúdo relevante para seus clientes, a tendência é que eles fiquem cada vez mais próximos das compras.

Entre as vantagens, estão: 

 

1. Ter seu negócio encontrado facilmente

Quase todas as vezes que você precisa de um produto ou serviço, mas não conhece um nome ou uma marca referência, você recorre ao Google ou às redes sociais, certo? O contrário também acontece.

Às vezes, alguém acaba de conhecer um restaurante, tira uma foto ou outra, posta nas redes sociais e dá uma checada no perfil do estabelecimento para conhecer a identidade e serviços ainda desconhecidos.

 

2. ​Envolver-se com clientes

Se não fosse o marketing de conteúdo, e-mail marketing e marketing nas redes sociais, como exatamente você criaria envolvimento com seus clientes? 

No físico, é literalmente impossível interagir com dezenas, e até centenas de pessoas, em um horário aleatório — enquanto você pode fazer isso sentado em sua casa fazendo um webinar ou uma live pelo Instagram.

 

3. Compreender a jornada de compra

Com o marketing digital, é possível mapear os passos do público-alvo para entender exatamente quais são os seus interesses. Às vezes, as pessoas pesquisam no Google apenas para resolver um problema, às vezes pesquisam porque querem comprar algo.

Baseado nisso, surgem diversas estratégias, como exposição dos preços, sugestão de produtos alternativos, oferecimento de brindes e demonstrações, entre outros. 

 

4. Analisar melhor seu negócio

Sem o marketing digital, você não só seria impossibilitado de acompanhar seu cliente até a compra, como não poderia registrar e analisar nenhum dado. 

Hoje, de forma gratuita, com um processo efetivo de geração de leads, dá para entender em que momento a maioria dos seus clientes estão online, o que eles compartilham e quais são suas opiniões expressas pelos comentários.

 

5. Direcionamento

 Ter direcionamento é fundamental. Apesar de ser ótimo conseguir falar com muitas pessoas, de nada adianta fazer isso se essa audiência não tem o mínimo de interesse ou o perfil da sua empresa. 

Conseguir falar com as pessoas certas, ou seja, com o seu público-alvo e persona, é um dos diferenciais do marketing digital.

 Desse modo, a sua empresa, por meio dessa segmentação, consegue economizar dinheiro, pois não é necessário gastar recursos e esforços com pessoas que não se interessam pelo seu produto ou serviço.

 Além disso, você passa a conhecer melhor o seu público-alvo e estreita laços com ele, tornando-se cada vez mais especialista em conquistá-lo.

 

6. Ter mais oportunidades

 Mais uma vantagem proporcionada pelo marketing digital é o aumento das oportunidades de negócios. Houve uma diminuição na distância entre as empresas e os seus clientes, o que definitivamente ajudou muito, tendo em vista que, hoje em dia, até mesmo as pequenas podem realizar campanhas de qualidade para pessoas que estão em outra cidade, estado e país.

 Sendo assim, os consumidores também acabam ganhando, já que eles têm mais meios de conhecer negócios com os quais se identificam e gostam dos produtos. Enquanto isso, as marcas podem ampliar as suas vendas porque, ao usar o marketing digital, é possível divulgar para todos que estão na Internet. Com isso, é mais fácil criar um bom posicionamento online e vender para um público bem maior.

 

Como funciona marketing digital?

De forma geral, as estratégias de marketing digital trazem resultados apenas em médio e longo prazo. Diante disso, não adianta apenas implementar as ações planejadas. É importante analisar diferentes métricas de marketing para saber se os seus objetivos foram atingidos. 

Caso o resultado seja negativo, trabalhe em melhorias o quanto antes. O ambiente digital é dinâmico e muda com rapidez, então suas ações de marketing digital também precisam mudar!

Se quiser se aprofundar no assunto, pode conferir esta lista de webinars preparados pela equipe da HeroSpark:

 

Quais são as estratégias de marketing digital infalíveis?

As estratégias de marketing digital podem ser utilizadas em todos os segmentos. Além disso, elas podem ser combinadas para maximizar os seus resultados.

Abaixo, você encontra a lista das estratégias mais usadas no mercado.

 

Investir em redes sociais

É necessário investir nas redes sociais, já que a maior parte das pessoas usam essas plataformas todos os dias.

O primeiro passo é escolher os canais que a sua audiência usa para se comunicar. Para tanto, é necessário conhecer com profundidade quem é o seu cliente ideal, para a partir daí construir um relacionamento saudável com ele.

Além de divulgar produtos e serviços, as redes são importantes para conversar com a audiência. Dessa forma, é possível receber feedback sobre os seus produtos, serviços e marcas.

As redes sociais ajudam a desenvolver autoridade, independente do segmento. Isso pode ser feito com a produção de conteúdo relevante e que agrega valor, ou mostrando bastidores do negócio, por exemplo.

 

Aplicar técnicas de SEO

São técnicas para otimizar seu texto e fazer com que ele seja facilmente identificado nos mecanismos de busca.

Por exemplo: se você trabalha com desenvolvimento profissional, a ideia é ser o primeiro resultado do Google quando alguém pesquisar por “recolocação profissional”.

Isto aumenta os acessos no seu site e, por consequência, as chances de alguém comprar de você.

Algumas boas práticas de SEO ajudam nesta missão: 

  • inserir palavras-chave no texto;
  • links internos e externos;
  • Produzir conteúdo que resolva a dor de um cliente. 

 

Fazer parcerias

Fazer parcerias também é uma estratégia de marketing digital muito importante.

Nesse caso, você pode fazer guest posts, ou seja, produzir conteúdo para outro site com uma boa autoridade, enquanto ele faz outro conteúdo para o seu.

Diante disso, você consegue ter acesso a audiência dele e aumenta as suas chances de conseguir mais leads ou vendas.

Isso também pode acontecer por meio dos influenciadores digitais. Mas, nesse caso, eles usam as próprias redes sociais para divulgar a sua marca ou soluções através de vídeos, textos ou imagens. 

Assim, é possível aumentar o seu número de seguidores interessados naquilo que você fala ou vende.

 

Estratégias de vendas online são importantes para o sucesso digital | Foto: Unsplash

 

Investir em tráfego pago

As demais estratégias da lista são gratuitas, mas também é essencial reservar uma parte do seu orçamento para investir em tráfego pago.

Isso porque nas campanhas pagas você consegue segmentar o seu público. Então, fica mais fácil atingir as pessoas certas com o conteúdo certo.

Assim, as suas chances de conseguir leads ou efetuar vendas aumentam. Além disso, os resultados com tráfego pago costumam aparecer mais rápido.

Nesse caso, você pode usar o Google Ads para fazer publicidade por meio da rede de display ou rede de pesquisa. Ou então usar o Facebook Ads, Instagram Ads ou LinkedIn Ads para fazer anúncios nas redes sociais.

 

Usar e-mail marketing

O e-mail marketing permite se comunicar com as pessoas que já demonstraram interesse nas suas soluções ou conteúdo.

Para começar, você precisa criar conteúdos gratuitos e de qualidade para convencer a pessoa a compartilhar seu endereço de e-mail com você.

São as chamadas iscas digitais – conteúdos gratuitos, que podem ser baixados depois que a pessoa compartilhar o e-mail com você em um formulário.

A partir de então, você pode enviar sequências de e-mail. Primeiro para agradecer pelo download e para enviar o material, depois com conteúdo relacionado.

A ideia é trabalhar a relação com o lead até que ele esteja pronto para receber ofertas de produtos pagos.

É necessário usar ferramentas de automação de marketing para enviar os e-mails com mais agilidade, segmentar o público e gerar relatórios para acompanhar o desempenho das campanhas.

Nesse sentido, se você quiser automatizar o envio de e-mail marketing pela plataforma da HeroSpark, basta conferir o passo a passo bem simples que preparamos para te ajudar. 

 

Glossário de marketing digital

O marketing digital tem os seus próprios termos e conceitos. Os principais são os seguintes:

 

1. Persona

As personas são perfis semifictícios, construídos com base nos seus consumidores reais e usados para direcionar as estratégias de marketing digital. 

Esse perfil representa o comprador ideal da marca e, a partir dela, você cria ações de marketing mais eficazes para o público-alvo. Dessa forma, a sua empresa economiza recursos e tempo.

 

2. Leads

Os leads podem ser descritos como oportunidades de negócio. Você deve atraí-los por meio de conteúdos gratuitos em redes sociais, blog, e-books, webinars, entre outros.

Depois, você pode nutrir esses leads com informações relevantes, até que eles estejam prontos para finalizar a compra. Esse processo pode demorar, dependendo do estágio do lead no funil de vendas (conheça mais sobre o conceito abaixo).

 

3. CRM

CRM é a abreviação para Customer Relationship Management, um software que tem como objetivo gerenciar de forma eficaz o relacionamento de uma empresa com o seu público-alvo, cliente novo e com aqueles que já compraram o seu produto. 

Algumas das principais funcionalidades do CRM são: 

  • cadastro de clientes;
  • registro de suas informações e preferência;
  • últimos contatos realizados com a sua empresa;
  • controle de follow-ups. 

 

4. Funil de vendas ou jornada de compra

O funil de vendas, também conhecido como jornada de compra, divide em etapas o processo de compra que o consumidor passa antes da venda ser concluída. 

Por exemplo, o cliente passa pela compreensão de um problema, depois, pelo interesse no produto, até chegar à tomada de decisão final sobre a compra.​

 

5. SEO

O SEO, Search Engine Optimization, ou em português, otimização dos mecanismos de busca, é composto por algumas ações como o uso de palavras-chave, para que o conteúdo do seu marketing digital fique bem ranqueado nos mecanismos de pesquisas. 

Mas, para isso, você precisa cumprir alguns critérios e requisitos estabelecidos pela plataforma de busca, como o Google.

 

  1. Landing page

Landing page são páginas focadas na captura e na conversão de leads. É fundamental que nessa ferramenta de marketing digital você ofereça um conteúdo relevante e que tenha valor para o cliente. 

Em troca, os visitantes interessados deixarão suas informações de contato, como nome e e-mail. Assim, essas pessoas tornam-se leads. 

Os conteúdos oferecidos podem ser um podcast ou um e-book, por exemplo.

 

7. CTA

 O call-to-action, mais conhecido como CTA, é um chamado que direciona os seus usuários a cumprirem um comando ou tomarem alguma atitude. 

Por exemplo, sugerir que eles acessem um link para visitar uma determinada página. Os CTAs dão continuidade ao fluxo do seu funil de vendas, até que os compradores cheguem ao momento de compra, preparados para o consumo.

 

8. CM​S

CMS, ou Content Management System, que em tradução livre significa “Sistema de Gestão de Conteúdos”, é uma ferramenta para a produção, edição e publicação de conteúdos no ambiente digital, sem que seja necessário qualquer conhecimento técnico em programação. 

Dessa forma, a partir de um CMS, você consegue criar sites, blogs e outros portais de forma amplificada.

 

9. Fluxo de nutrição

Esse é um processo de automação de marketing. O fluxo de nutrição é uma ação do usuário em que um gatilho para um fluxo de mensagens, geralmente por e-mail, é acionado. O objetivo é dar um auxílio para que o seu visitante percorra o funil de vendas.

 

10. Palavras-chave

 Esse conceito está diretamente relacionado ao SEO. Isso porque, palavra-chave, ou keywords, são termos compostos por apenas uma ou mais palavras. Elas são o principal instrumento de pesquisa dos usuários nos motores de busca.

No marketing digital, é por meio das palavras-chave que as pessoas escrevem as suas dúvidas, esperando em troca uma resposta rápida das plataformas de busca. Assim, todas as pesquisas são originadas em um ou mais termos.

Além disso, as palavras-chave estão relacionadas ao marketing de conteúdo, do qual falaremos mais à frente. Elas dão um direcionamento durante a criação de sites, páginas, blogs e posts. 

Ao definir e utilizar os principais termos presentes naquele texto, ou seja, as palavras-chave, você está dizendo aos motores de busca que o seu conteúdo trata de um assunto relacionado a termos específicos.

Dessa forma, definindo as palavras-chave corretas, há muito mais chances do seu conteúdo aparecer no topo dos resultados de pesquisas nos motores de busca.​ 

 

11. Tráfego pago

 Em regra geral, tráfego pago é quando você paga para seu site aparecer no topo da página nos resultados em uma pesquisa no Google. 

A pesquisa escolhida envolve diretamente o seu produto ou serviço. Então se, por exemplo, você tem um curso de inglês na Internet, um bom exemplo de pesquisa seria “estudar inglês online”.

Outra característica interessante do tráfego pago, além dessa especificidade, é o uso dos cookies e o retargeting. 

Os cookies são dados captados pelo anúncio que “aprendem” o comportamento do visitante e anunciam de volta de forma ainda mais relevante. Já o retargeting anuncia de volta para aqueles que já interagiram com a sua marca.

 

12. Links patrocinados

Os links patrocinados são anúncios de marketing digital, com formato predominantemente de textos simples. 

Muitos consideram que, como a grande maioria dos links patrocinados mais famosos aparecem nas buscas realizadas no Google, esse conceito significa a mesma coisa que os anúncios desse mecanismo de busca.

No entanto, essa é somente uma das infinitas maneiras, uma vez que links patrocinados podem ser qualquer link pago que é usado na Internet para divulgar e anunciar produtos ou serviços. 

Além disso, algumas vezes podem ser considerados também como anúncios em redes sociais, blogs, entre outros. Os links patrocinados podem ser exibidos em muitas plataformas distintas, por exemplo, na Rede de Display do Google, nos blogs, nos portais de notícias e nos mecanismos de busca.

Muitas pessoas que investem em marketing digital têm apostado no uso de links patrocinados, tornando essa uma estratégia cada vez mais utilizada por empresas de diferentes áreas de atuação. 

Principalmente, porque a audiência do Facebook, plataforma que tem uma grande ferramenta de anúncios, vem caindo.

Mesmo que os links patrocinados sejam uma estratégia de marketing digital paga, ela vale o seu investimento. 

Para atingir os seus objetivos, em algum momento será preciso envolver ações de marketing pagas, e os links patrocinados trazem bons resultados.

 

Passo a passo para ter um bom marketing digital nas redes sociais

Os anúncios nas redes sociais são importantes para um bom desempenho do seu negócio digital

Como as redes sociais são uma das principais estratégias de marketing digital, falaremos sobre elas de forma mais específica. 

Elas são canais de comunicação e divulgação da marca, para engajar, gerar tráfego e criar relacionamentos com o público

 

1. Defina objetivos e métricas

Pense no que você quer atingir com as redes sociais e em quais indicadores precisa olhar para saber se está conseguindo chegar lá.

Por exemplo:

  • Se quiser aumentar o reconhecimento de marca, observe números de seguidores e comentários.
  • Se quiser aumentar o tráfego para o site, observe o número de cliques em links do perfil.
  • Se quiser maior número de vendas, o número de cliques em ofertas.

Todas estas métricas estão disponíveis nas próprias redes sociais para você consultar. 

2. Encontre as redes certas para sua empresa

Hoje em dia, há inúmeras redes sociais e a cada momento estão surgindo novas mídias. No entanto, elas não são iguais, e cada uma apresenta as suas particularidades. 

Sendo assim, é preciso escolher quais adequam-se ao perfil do seu público-alvo e quais são as intenções dos usuários em cada um deles. As principais são:

  • Facebook;
  • LinkedIn;
  • Instagram;
  • Twitter;
  • Tik Tok.

Antes de criar um perfil para a sua empresa, pesquise o perfil da sua audiência e também procure por palavras-chave e tendências.

3. Faça um perfil para a sua marca

O perfil será montado buscando atingir as suas metas e objetivos. Preste atenção aos formatos e tamanhos dos posts, além da linguagem adotada, que devem estar de acordo com os padrões pensados para a sua marca. Essas estratégias irão promover uma aproximação com o seu avatar.

 

4. Dê uma olhada nas redes social dos seus concorrentes

 Isso ajudará você a entender e aproveitar os assuntos relevantes que os seus concorrentes estão publicando. Além do mais, você poderá explorar os pontos fracos dessas redes sociais para que possa transformá-los em oportunidade para a sua empresa.

 

5. Crie um plano de postagens e um calendário editorial

 É fundamental ter regularidade nas suas publicações, caso queira ter engajamento em suas redes sociais. Para isso, é preciso ter organização. 

Uma dica é criar um plano de postagens e um calendário editorial com as ideias, os temas e as datas para os próximos posts.

 

6. Analise e mensure os resultados

A última dica para o marketing digital nas suas redes sociais é analisar e mensurar os seus resultados. 

As próprias redes sociais disponibilizam as métricas da sua conta, use-as para aperfeiçoar a sua estratégia de marketing digital e aprender mais sobre o seu público-alvo.

Caso queira saber mais sobre como engajar e vender mais no Instagram, veja o vídeo abaixo:

 

E-mail marketing: entenda como funciona

O e-mail marketing significa basicamente se comunicar com os leads por meio de campanhas de e-mail. A grande vantagem é que não depende de algoritmos, então entrega seu conteúdo sempre para todos os contatos da sua base. 

Elas podem ser usadas para fazer a nutrição de leads com conteúdos e mantê-los sempre “aquecidos”. Ou seja, uma boa estratégia de e-mail marketing avança seu lead no funil de vendas. 

Para construir uma lista de e-mails, você precisa conquistar contatos por meio de outras estratégias de marketing digital, como landing pages e o próprio e-mail marketing. Para isso, veja algumas recomendações:

  • Escolha um bom software que irá gerir as suas listas;
  • Crie uma oferta incrível, como um desconto ou conteúdo rico junto com um formulário de inscrição;
  • Coloque esses formulários de inscrição no seu site ou blog;
  • Faça landing pages e adote uma linguagem para a sua empresa que possa criar mensagens cativantes.

 

Confira modelos de email marketing gratuitos

Tipos de e-mail

Existem vários tipos de e-mail, e cada um deles tem uma finalidade. Por exemplo:

  • Informacionais para transmitir informações relevantes para os contatos;
  • De nutrição para impulsionar o leitor a tomar alguma atitude específica no seu blog, site ou até na rede social;
  • Educacionais, que visam resolver problemas e responder dúvidas;
  • Transacionais, que têm como foco a conversão do usuário;
  • Newsletter, que funciona como um jornal, na qual você envia conteúdos com uma certa regularidade, o que pode ser uma divulgação de materiais, mensagens criativas ou outras maneiras de diálogos com a sua base de contatos.

Uma das partes mais importantes do e-mail é o título. Afinal, é ele quem define se alguém lê ou não a sua mensagem. Por isso, preparamos um material gratuito com 77 exemplos de títulos irresistíveis para os seus e-mails!

 

Como configurar e-mail marketing na HeroSpark?

  1. Crie um funil de vendas

Faça seu login na HeroSpark e crie um funil de vendas. Feito isso, clique em “editar”.  

Setiver alguma dúvida na hora de criar o seu funil de vendas, basta assistir ao vídeo abaixo, que conta com um passo a passo completo dessa etapa.  

 

2. Edite o e-mail marketing

Acesse a página de agradecimento ou outra que você tenha criado para encontrar vários e-mails prontos, disponibilizados pela HeroSpark.

Então escolha aquele que mais se adapta à sua necessidade e clique no ícone de lápis para editá-lo.   

Após isso, abrirá uma nova página, como a que se apresenta na imagem abaixo, na qual será possível editar o conteúdo do e-mail.

Nesse sentido, edite, primeiramente, o assunto do e-mail. Para isso, pense em algo estratégico, uma vez que esse título será o primeiro contato do usuário com o seu e-mail marketing.

Em seguida, edite o corpo do texto para adaptá-lo. Nesse processo, é possível utilizar alguns recursos, como negritar palavras, deixar em itálico outras, inserir links, entre outros.

Mas, atenção: caso você não queira utilizar o e-mail pronto da HeroSpark, saiba que é possível escrever tudo do zero, clicando em “criar novo e-mail”. Isso fica a seu critério, ok?

 

3. Configure o disparo

O próximo passo é configurar o disparo do e-mail. Para encontrar essa configuração, basta rolar o cursor do navegador, pois essa etapa se encontra bem abaixo do e-mail editado.

Aqui, você precisa definir o momento do envio, que pode ser imediatamente após o lead ter visitado a sua página, por exemplo, ou em datas e horários específicos.

Isso quer dizer que você pode definir se o e-mail será disparado após uma ação específica do lead na sua página ou não. 

 

4. Revise o e-mail e realize um teste

Antes de automatizar o seu e-mail, é necessário que você faça uma revisão e teste se está tudo ok.

Para isso, desça um pouco mais o cursor e clique em “Enviar e-mail teste”. Ele chegará no endereço de e-mail da sua plataforma, isto é, o qual você cadastrou na HeroSpark.

Se estiver tudo certo, então basta concluir o processo! Assim, em apenas quatro etapas, você já tem o seu e-mail marketing automatizado e preparado para construir um bom relacionamento com os seus leads. 

 

Quais são as principais métricas do marketing digital?

Saiba as vantagens e desvantagens no investimento em anúncios nas redes sociais

É fundamental que todo empreendedor saiba que, mais do que fazer marketing digital, é preciso mensurar os resultados das suas ações para que seja possível tomar as decisões mais assertivas e alcançar os melhores resultados.

Vamos especificar algumas das mais importantes para que você possa compreendê-las e descobrir quais adequam-se melhor ao seu negócio e devem integrar o seu planejamento.

 

Custo de Aquisição de Clientes (CAC)

O Custo de Aquisição de Clientes, ou simplesmente CAC, é uma métrica bem simples e que aponta o investimento médio para conquistar um novo cliente.

Para você entender de forma mais clara, veja o exemplo: se um empreendedor investiu R$ 20 mil para conquistar clientes e conseguiu 10 clientes, significa que o seu CAC é de R$ 2 mil reais.

 

Retorno sobre Investimento (ROI)

O Retorno sobre Investimento (ROI) é mais um importante indicador. Isso porque ele é responsável por mensurar o rendimento, isto é, a lucratividade das ações de marketing colocadas em prática, sendo sua fórmula:

ROI = (receita – custo do investimento) / custo do investimento

Nesse caso, se um empreendedor faturou R$ 20 mil em um mês por meio de uma campanha de anúncios que custou R$ 8 mil, aplicando a fórmula teríamos:

ROI = 20 – 8 / 8, que é 1,5, ou seja, 150% foi o seu ROI.

Isso significa que para cada real investido, R$1,5 retornaram na forma de lucro.

 

Custo por Aquisição (CPA)

O Custo por Aquisição (CPA) é uma métrica que leva em consideração o valor do investimento dividido pelo número de aquisição. Mas o que seria essa “aquisição”?

Pois bem, diferentemente do CAC – que considera a aquisição como os clientes adquiridos, no CPA quem define o conceito de aquisição é o próprio empreendedor.

Nesse caso, a métrica pode considerar como aquisição um novo contato, um novo lead, entre outros.

 

Custo por Lead (CPL)

Já o Custo por Lead (CPL) é uma métrica específica para indicar o quanto você gastou para gerar um novo lead.

Ela se parece com o CPA, entretanto, o CPL apenas se aplica para um contato específico, que é o lead. 

Para descobrir o CPL é bem simples: basta dividir o investimento em campanhas de marketing digital para a geração de leads pelo número de leads efetivamente gerados.

 

Taxa de Retenção e Churn

Por fim, a Taxa de Retenção e Churn é utilizada para calcular quantos clientes deixaram de usar os seus produtos e serviços.

Encontrar esse número é essencial para poder reverter o quadro o quanto antes, principalmente quando a taxa for alta. Sua fórmula é:

Taxa de retenção = [(Clientes no fim do período – novos clientes) / clientes no começo do período] x 100

Vale dizer que é necessário definir o período antes de aplicar a fórmula, se esse será mensal, bimestral ou anual, por exemplo.

 

Métricas do Google Analytics

O Analytics é uma ferramenta do Google para obter informações relacionadas ao tráfego das suas páginas. Os principais pontos são: 

  1. Visitantes únicos: quantas pessoas entraram em sua página. Cada visitante é contado somente uma única vez dentro daquele período indicado;
  2. Sessões: esse é todo o conjunto de interações. Essa métrica mensura as visualizações das páginas e quais cliques que um mesmo usuário faz em determinado período de tempo;
  3. Tráfego pago: é a quantidade de sessões que são originadas de mecanismos de busca e campanhas da Internet que foram pagas;
  4. Taxa de rejeição: essa métrica é a porcentagem de usuários que fizeram apenas uma visita e não realizaram depois outras interações, por exemplo, cliques e visualizações em suas páginas;
  5. Taxa de conversões: é o resultado, em porcentagem, entre o número de visitas e a quantidade de conversões realizadas;
  6. Links externos: isso significa o volume e a qualidade de links vindos de outros domínios que direcionam a audiência para o seu blog ou site institucional.

E não acabou! Você pode conhecer outras importantes métricas de marketing neste conteúdo

 

Quais as consequências de não investir em marketing digital?

O empreendedor que não investe no marketing digital pode pagar um preço muito alto. A principal consequência é a estagnação dos negócios.

 

Não ser visto

Não é novidade para ninguém que, hoje em dia, o meio digital é o responsável por grande parte das relações comerciais, sobretudo pelo primeiro contato do consumidor com um produto ou serviço.

Por isso, se um empreendedor não investe em marketing digital, ele não marcará presença nesse meio e, assim, não será visto. Isso significa que dificilmente os consumidores descobrirão o seu produto ou serviço.  

 

Dificuldades para fidelizar os clientes

As ações do marketing digital também estão muito voltadas para a fidelização do cliente.

Por meio das redes sociais, por exemplo, é possível interagir com eles e, assim, construir um bom, sólido e duradouro relacionamento.

Quando, no entanto, o empreendedor não investe no marketing digital, ele perde em estratégias para criar esse vínculo com o cliente. Consequentemente, isso contribui para que ele encontre dificuldades para fidelizar o seu público.

 

Não conseguir escalar o negócio

Se um negócio não é capaz de fidelizar os seus clientes e não consegue ser visto, dificilmente ele conseguirá vender, escalar e crescer.

Essa é uma conta bem simples e que pode, inclusive, ser mensurada pelas métricas mencionadas acima.

Ou seja: o marketing digital ajuda a alcançar desde os objetivos básicos e essenciais até os maiores e mais ousados.   

Esperamos que tenha gostado das dicas!

Caso queira colocar o marketing digital em prática para divulgar seus produtos digitais, conte com a HeroSpark!

Somos uma ferramenta gratuita para hospedar e vender produtos digitais como e-books, cursos online, mentorias, entre outros. Também temos ferramentas gratuitas para automatizar o envio de e-mail marketing e criação de páginas de vendas. Cadastre-se gratuitamente e comece hoje!

 

vender cursos online herospark

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *