Um blog sobre empreendedorismo, negócios digitais e cursos online


Não perca mais nenhuma novidade !

Assine nosso blog e ative as notificações para receber os melhores conteúdos sobre empreendedorismo


O que é marketing digital, estratégias e boas práticas

o que é marketing digital

Você já parou para pensar no que é o marketing digital? Esse tipo de marketing se trata de entregar publicidade por canais digitais, como mecanismos de busca, mídias sociais, e-mail, tráfego pago, etc.

 

Nos últimos 10 anos, o uso da internet mais que dobrou. As pessoas não estão mais com o olhar nas televisões e outdoors — mas nos smartphones e notebooks. Se você ainda não levou seu negócio para o digital, certamente está tendo perdas.

 

O mercado digital, assim como vários campos da tecnologia, proporciona benefícios únicos como a escalabilidade e a comunicação direta com todo e qualquer cliente, além de parceiros e concorrentes. 

 

Neste artigo você vai compreender mais sobre o que é marketing digital e como elaborar um plano para praticá-lo hoje!

 

O que é marketing digital

O termo marketing digital foi usado pela primeira vez na ocasião do nascimento da internet, a Web 1.0 por Tim Berners-Lee, em 1992. No ano seguinte, foi criado o primeiro banner clicável e, em 1994, o Yahoo foi fundado. 

 

Nesse primeiro ano da criação do portal, ele recebeu um milhão de acessos e isso fez com que várias outras empresas começassem a otimizar suas páginas para ganharem acessos também.

 

Hoje o conceito do marketing digital é alcançar clientes em potencial e atuais por meio da internet e de outros dispositivos eletrônicos. Mas existe um universo de opções, estratégias e tendências para serem escolhidas. 

 

O essencial sobre os canais do mercado digital 

Tráfego pago

Em regra geral, tráfego pago é quando você paga para seu site aparecer no topo da página de resultados em uma pesquisa no Google. A pesquisa escolhida envolve diretamente o seu produto ou serviço. Então se, por exemplo, você tem um curso de inglês na internet, um bom exemplo de pesquisa seria “estudar inglês online”.

 

Outra característica interessante do tráfego pago, além de toda essa especificidade, é o uso dos cookies e o retargeting. Os cookies são dados captados pelo anúncio que “aprendem” o comportamento do visitante e anunciam de volta de forma ainda mais relevante. Já o retargeting anuncia de volta para aqueles que já interagiram com a sua marca.

 

Marketing de conteúdo

Marketing de conteúdo é um dos canais menos focados em promoções, descontos e vendas, diretamente. Esse lado do marketing digital trabalha a conexão e o relacionamento de uma empresa com seu cliente ou lead.

 

Alimentar esse vínculo de marketing de conteúdo e SEO é benéfico para a empresa por si só, que pode conquistar advogados de marca, como também é útil para conhecer melhor seu cliente ideal e oferecer as melhores opções.

 

Marketing nas redes sociais

Como extensão do marketing de conteúdo, a marca que está presente nas redes sociais alcança mais engajamento, irreverência e conexão diária. Além disso, é em sites como Instagram e Twitter que grande parte das pessoas passam o tempo, além de fazerem possíveis visitas a sites e landing pages.

 

O maior gargalo do marketing nas redes sociais é o algoritmo dessas plataformas, que trabalha a favor de quem paga anúncios por lá também. No entanto, utilizar as duas estratégias proporciona resultados consideráveis. 

 

E-mail marketing

O e-mail marketing é bastante ligado ao tráfego pago, já que ele faz o remarketing, que é enviar um e-mail para alguém que deixou um item no carrinho e não efetuou o pagamento, por exemplo. 

 

Além disso, você pode utilizar o e-mail para nutrir seus leads com conteúdos e manter eles sempre aquecidos. Crie uma estratégia de e-mail marketing capaz de avançar seu lead no seu funil de vendas.

 

Além disso, não sofre nenhuma influência de algoritmo ou de qualquer outra barreira de entrega — exceto a de spam, mas basta seguir as recomendações básicas de campanhas de e-mail saudáveis.

 

Mobile marketing

Voltando alguns anos atrás, você já imaginou carregar um objeto consigo o tempo todo no bolso, do lado da cama e até do lado do prato na hora do almoço…? Por incrível que pareça, não é nada vital como comida ou água, mas um aparelho de comunicação por ondas eletromagnéticas. 

 

Assim, pode ser bastante promissor manter seu negócio ali, onde sempre tem alguém checando, não só nas redes sociais, Google ou e-mail, mas nas mensagens de texto (SMS) e em aplicativos no modo off-line.

 

Automação de marketing

É viável investir em todos esses meios: tráfego pago, marketing de conteúdo, marketing nas redes sociais, nos e-mails e pelo celular off-line? É possível e, se seu cliente ideal acessa todos esses canais, é um dever investir em todos eles.

 

Os softwares de automação de marketing são imprescindíveis para você não se perder nessa jornada. 

 

São plataformas que integram as estratégias e ajudam na captação de leads, elaboram fluxos automaticamente, calculam se determinada campanha compensa seu custo (baseado na dimensão do seu retorno sobre o investimento) e geram relatórios de tudo isso para que sejam estudados. Eles elevam seu marketing a um novo patamar regularmente.

 

O que você pode obter com o marketing digital

Ter seu negócio encontrado mais facilmente

Quase todas as vezes que você precisa de um produto ou serviço, mas não conhece um nome ou marca assim de cara você recorre ao Google ou as redes sociais, certo? O contrário também acontece.

 

Às vezes alguém acaba de conhecer um restaurante, tira uma foto ou outra, posta nas redes sociais e dá uma checada no perfil do estabelecimento para conhecer a identidade, serviços ainda desconhecidos etc. 

 

Se envolver com clientes

Se não fosse o marketing de conteúdo, e-mail marketing e marketing nas redes sociais, como exatamente você criaria envolvimento com seus clientes? 

 

No físico é literalmente impossível interagir com dezenas e até centenas de pessoas em um horário aleatório — enquanto você pode fazer isso sentado em sua casa fazendo um webinar ou uma live pelo Instagram. 

 

São diferenciais como esses que fazem o marketing digital conferir escalabilidade e flexibilidade aos seus negócios. 

 

Compreender a jornada de compra

Antes da popularização da internet, quando não haviam tantas marcas nas redes, como era possível saber o trajeto do consumidor até ele comprar, o que o levava à decisão de compra? 

 

Exposição dos preços, sugestão de produtos alternativos, acesso a brindes e demonstrações… toda essa interação do consumidor com as marcas é rastreável e muitos se beneficiam disso, até o marketing hospitalar, por exemplo. 

 

Analisar melhor seu negócio

Sem o marketing digital, você não só conseguia acompanhar seu cliente até à compra, como não podia registrar e analisar nenhum dado. Hoje, de forma gratuita, com um processo efetivo de geração de leads, dá para entender que momento a maioria dos seus clientes estão online, o que eles compartilham e quais suas opiniões, expressas em comentários. 

 

Marketing digital: por onde começar

Entenda seus objetivos

O plano de marketing digital, como qualquer outro, começa com o porquê. Se você deseja resultados rápidos, é provável que seu estrategista digital recomende inicialmente o tráfego pago, por exemplo.

Por isso, esses objetivos devem ser destrinchados em metas de curto, médio e longo prazo. Assim, você investirá sua energia no melhor segmento e no melhor momento. Isso prepara o terreno para as etapas seguintes e torna sua marca bastante forte na internet.

 

Crie indicadores

Não há como fugir dos indicadores também, são eles que vão informar se seus objetivos estão no caminho, ou não, de serem cumpridos. O retorno sobre investimento, tal como citamos mais acima no texto, pode ser um indicador de sucesso dos canais pagos, como anúncios nas redes sociais ou no Google.

 

Por outro lado, se você começou seu plano de marketing digital com marketing de conteúdo, o tempo de permanência na página é um indicador bem mais valioso, já que ele revela o grau de interesse do visitante na página que pode, ainda, alimentar positivamente a inteligência artificial do buscador.

 

Detalhe seu cliente ideal

Para produzir conteúdos e anúncios de interesse dos consumidores é necessário que você os conheça a fundo. Considerando que seu gestor de marketing já traçou a persona (esse perfil de cliente perfeito), você não pode deixar de expandi-la.

 

Observe as redes sociais desses clientes ideias, com quem eles interagem, como interagem e o que desperta o interesse deles. Se você quer sair da curva, não se prenda a dados clássicos como “profissões da persona, dores da persona” etc. 

 

Será que seu cliente lê e assiste séries? Acompanha algum influenciador digital? Que tipo de eventos ele costuma frequentar? Lembre-se de que cada resposta é uma oportunidade.

 

Dessa forma, neste artigo você foi apresentado ao marketing digital — desde sua origem junto com o Yahoo até as últimas recomendações, como o detalhamento da persona. Você tem também uma visão geral do planejamento dessa estratégia, agora é só praticar!

 

Ficou com alguma dúvida sobre esse assunto? Pode comentar. 

Mais artigos para você

Plano de mídia: como criar para seu negócio

  Para conquistar o público, as empresas devem estar presentes com qualidade e destacando-se dos concorrentes. Essa situação é diferente …

Como fazer um vídeo tutorial

  Todo bom vídeo tutorial nasce a partir de um planejamento bem feito. Mesmo que se trate de um tutorial …

7 ideias de biografia para Instagram prontas

  Nem toda biografia para Instagram traz bons resultados. É o caso das bios pouco claras e que não dialogam …

Objeções de vendas: passo a passo para contorná-las

  Realizar vendas no mundo digital pode se tornar um desafio maior do que presencialmente. Os clientes têm inúmeras dúvidas …

Modelo AIDA (Atenção, Interesse, Desejo, Ação)

  Organizar processos é útil para quase tudo e, quando se fala em conversão, não é diferente: temos à disposição …

Prova Social: como usar a seu favor

Quantas vezes você pesquisou reviews sobre um produto antes de comprá-lo? E quantas vezes você adquiriu um produto de negócios …