Um blog sobre empreendedorismo, negócios digitais e cursos online


Não perca mais nenhuma novidade !

Assine nosso blog e ative as notificações para receber os melhores conteúdos sobre empreendedorismo


Plataforma de EAD: como escolher a sua

plataforma de ead

Muito se fala sobre a necessidade de reformar a educação brasileira, por isso, a plataforma de EAD pode ser um recurso pertinente em meio a essa reorganização. Cursos livres e de pós-graduação são frequentemente nesse formato, à distância, mas a novidade é que até o Ensino Médio poderá ser feito, em parte, online também.

 

O novo modelo do Ensino Médio, que entrará em vigor, pela primeira vez, em 2021, no estado de São Paulo, traz os itinerários formativos. Serão unidades de disciplinas aprofundadas para estudo à parte e preparo para o mercado de trabalho, só que até 20% dessas aulas poderão ser feitas totalmente à distância. 

 

Essa mudança reforça a aceitação das aulas à distância, mas, para que elas ocorram bem, a plataforma também deve ser de qualidade. Descubra como escolher uma!

5 critérios para escolher a sua plataforma de EAD

Possui um ambiente de aprendizagem adequado

Da mesma forma que uma aula agradável depende da sala (se é bem iluminada e se tem uma temperatura amena, por exemplo), o curso online também é condicionado à qualidade do AVA (ambiente virtual de aprendizagem).

 

Se trata da interface pela qual o curso é executado, então detalhes como logo, cores e disposição dos módulos fazem total diferença para o aluno. Da mesma forma, o produtor do curso deve captar dados sobre quando as aulas são assistidas até o final, quais materiais são baixados etc. 

É personalizável o suficiente

A competitividade é crescente, assim, ideias sobre personalização, que vão além de cores e fontes do AVA, podem ser experimentadas como: escala de avaliação para cada aula, inserção de fóruns, incrementação do perfil — com dados sobre interesses e habilidades visíveis ao restante dos alunos, envios de emails a cada conclusão de um módulo, entre outros.

 

A gamificação é uma das formas mais modernas de personalizar uma plataforma de ensino online. Ela consiste em adicionar elementos de jogo à plataforma, como emblemas, competições por um lugar no topo de determinada classificação e até a formação de equipes.

Tem layout responsivo

Se você quer que seu curso seja um sucesso, provavelmente, ter muitos acessos se tornará um dos objetivos. Mas é impossível possibilitar muitos logins em uma plataforma que não seja responsiva, já que parte deles são feitos pelo celular. 

 

O Duolingo, por exemplo, que é uma plataforma de ensino, mas nichada para os idiomas, é bastante popular entre os celulares. Isso se deve, sobretudo, pelo seu diferencial de propor um número mínimo de tarefas para serem feitas no dia. Muitos celulares são atrelados a to-do lists e outras funcionalidades que ajudam na conclusão de tarefas. Pense em mais características próprias de um smartphone e faça conexões com diferenciais que podem fazer parte da plataforma EAD.

Oferece uma boa gestão online

Uma plataforma de ensino online não é apenas para os alunos, embora eles sejam o público que mais merece atenção. Membros das suas equipes (de vendas, de marketing, de finanças etc.) também a utilizam, por isso vale a pena otimizar seus atributos técnicos como velocidade do tráfego de dados (mesmo com mais de um colaborador ajustando a plataforma ao mesmo tempo) e possibilidade de análise estratégica de dados dos alunos. 

 

(Conhecer funcionalidades da EADBOX)

 

Caprichar nessa parte vai ajudar a ter uma plataforma eficiente, preparada para constante evolução e exemplo de produto digital de confiança feito por você, para que os próximos sejam vendidos sem tanto esforço.

Possibilita diferentes formatos de conteúdo

Ter vídeos, pdfs e quizzes na plataforma não contribui só para a qualidade da hospedagem do curso em si. O processo de ensino também é favorecido por essa fluidez de formatos. 

 

Segundo Benjamin Bloom, o aprendizado pode ser disposto em uma pirâmide de eficiência em que o aprendizado menos eficiente é o de recordar (em que o conteúdo é apenas lembrado, como se fosse uma “decoreba de matemática”) e o mais eficiente é o de criar, em que o aluno é capaz de ensinar o conteúdo para outra pessoa, criar algo. Então para alcançar esses objetivos, são necessárias essas abordagens diferentes.

 

Cada detalhe importa para o sucesso de uma plataforma de EAD. Desde aspectos técnicos aos resultados no aprendizado..

 

Se você quer colocar essas dicas em prática, experimente o SparkMembers, a nossa plataforma gratuita de cursos online!

 

Mais artigos para você

Coprodução: como criar um negócio digital sem produzir o conteúdo

A coprodução é o ato de comercializar um produto digital em parceria com outras pessoas, ou seja, quando um produtor …

5 ferramentas e técnicas de tomada de decisão obrigatórias para empreendedores

Uma decisão errada pode ajudar ou atrapalhar um negócio. E os empreendedores precisam tomar centenas de decisões todos os dias. …

O que é freelancer e como contratar um para seu negócio

Você pode até ter contratado este profissional alguma vez na vida, mas nem percebeu, então, o que é freelancer? Normalmente, …

Tráfego pago: o que é e como funciona

Tráfego pago é uma ferramenta de marketing digital que possibilita alavancar os acessos ao seu site ou blog. Por meio …

Links Patrocinados: o que é e quais ferramentas utilizar

Links patrocinados são as melhores soluções para as desvantagens do tráfego orgânico. Por mais que você prefira um posicionamento no …

Estudo online: Boas práticas para manter foco do aluno

Veja dicas de como garantir que seus alunos se engajem no estudo do seu curso online   Em tempos de …