Conheça 5 modelos de negócios para empreender digitalmente

homem sentado no celular sorrindo e usando um computador. imagem com filtro roxo e texto em destaque: empreender digitalmente

Empreender ainda é o sonho e sina de muitos brasileiros. Mas só de ouvir de abrir um estabelecimento e contratar pessoas já era um grande balde de água fria, o que fazia esse sonho ficar no papel.

Só que agora o empreendedorismo digital já é uma realidade, e permite você trabalhar e ter remuneração recorrente com iniciativas de marketing digital, produção de conteúdo e gravação de vídeos.

Como a HeroSpark é o lar de muitos donos de produtos digitais e até mesmo de afiliados, viemos também falar das possibilidades de empreender em nossa economia, tendo em mente o pós-covid e as oportunidades que estão na mesa!

Hoje as dicas são tanto para quem já trabalha, para quem busca novas fontes de dinheiro, e claro, que precisam complementar sua renda com “novas” atividades online.

E lembre-se: alguns dos modelos aqui citados hoje estão totalmente alinhados com as possibilidades do nomadismo digital, certo?

Então vamos lá!

 

Empreendedorismo digital: os 5 modelos para começar um negócio (ou ter renda extra)

Agora vamos de fato mostrar quais são as áreas e modelos que são fáceis de empreender e de investir, e que você pode começar até mesmo sozinho (e claro, com o tempo aumentar a equipe).

Será que você já estava familiarizado com elas? Será que você já possui algum talento ou skill que elas exigem, só que você não ganha nenhum dinheiro com tal habilidade?

O que aconselhamos é que você escolha um desses modelos, leia a respeito, e comece a empreender e a aprender junto a eles, pois somente assim você vai ter resultados positivos.

 

1) Cursos online (EdTechs)

Já que a HeroSpark se trata de cursos, eu não podia deixar de citar essa opção no assunto de empreendedorismo digital.

Empreender digitalmente é sinônimo de produtos digitais, que não demandam transporte nem mesmo ingredientes físicos.

Basta você ter uma plataforma para deixar seu conteúdo (aulas e workshops), para que milhares de pessoas possam acessá-las. 

E a renda é recorrente, mesmo meses ou anos após ter feito um curso, continuarão trazendo alunos para você.

Qual o requisito: ser muito bom em um tema ou especialidade. Só isso (ou quase…).

Porém, se você preferir ser uma EdTech, aí de fato você precisará de uma equipe para colocar essa escola digital em ação.

Afinal, um infoprodutor faz cursos e produtos digitais, mas uma EdTech será um lugar onde mais de uma pessoa ensina e passa conhecimento adiante – e você talvez terá uma plataforma própria (ou ao menos um MVP).

Seja com um projeto menor, ou algo maior como uma EdTech, promover a educação online é hoje uma das melhores formas de empreender digitalmente.

 

2)Criação de conteúdo / Iscas digitais

Quando lançamos produtos digitais, ou até mesmo criamos cursos e landing pages, alguém deve fazer e elaborar o design e os materiais visuais, certo?

Ou seja, editar vídeos e criar conteúdo para usuários poderá ser uma fonte de renda muito interessante.

Imagem de oferta Mentoria Impulso Digital.

Cada dia mais pessoas e empresas precisam fazer e-books e vídeos promocionais, e você poderá se especializar nisso, e até mesmo ter uma agência especializada em conteúdo!

Agora o segredo: com as ferramentas certas você pode fazer isso sozinho, e ganhar dinheiro para valer com o empreendedorismo digital. 

Não se esqueça que sem esse tipo de trabalho, infoprodutos podem travar na esteira. Porém quando contam com iscas digitais (aquelas que conseguem e-mails), ou vídeos de explicação de produtos e de serviços, a coisa fica um pouco mais fácil.

E pegando o gancho desse ponto, vamos falar da terceira modalidade ou tipo de área.

3) Criação de Landing Pages e “Portfólios pessoais”

É como dizem nas agências: “alguém tem que fazer o trabalho chato”.

Mas se para alguns fazer as páginas de vendas e de captação de leads (landing pages) é algo chato, para muitos é uma atividade fascinante e extremamente criativa.

Hoje existem ferramentas que facilitam na hora de você criar sua página, com botões chamativos e incríveis CTA’s, sem qualquer necessidade de saber de programação.

Para criar landing pages, por exemplo, você pode até mesmo usar o Hero Spark!

Quanto aos portfólios, na realidade isso seria a criação de sites e blogs para profissionais autônomos e pequenas empresas. Acredite, tem muita gente que vive disse, e chega a ganhar 5 mil reais com a criação de um site/blog pessoal.

Então seja por meio de páginas de vendas ou (micro)sites para profissionais diversos, você poderá ganhar dinheiro e se desenvolver nessa área com alguns cursos disponíveis na internet.

4) Consultorias online

O Home Office e a descentralização das empresas abriram diversas opções para os profissionais de marketing e de gestão de negócios.

Com isso, uma possibilidade nova de empreendedorismo digital é a realização de consultorias de marketing ou de serviços similares, feitas de maneira totalmente remota!

Isso possibilita que você acompanhe empresas e áreas inteiras por meio de seus dashboards e seus KPI’s.

Pois acredite, muitas empresas precisam desse tipo de serviço e não sabem, e podem estar perdendo dinheiro por não ter a ajuda de profissionais que pratiquem growth hacking e demais conhecimentos avançados de gestão de empresas digitais.

E o melhor de tudo: você trabalha sozinho, e atende pessoas e empresas em diversos lugares e estados. 

Seu escritório poderá estar na praia. A vida de um nômade digital pode estar te esperando, quem sabe, como um consultor de empresas ou de profissionais de sua área?

 

5) Use o delivery ao seu favor!

Essa última modalidade é a prova que nem tudo na hora de empreender nos dias de hoje se resume em um computador e acesso ao Wi-fi.

Com o aumento das possibilidades do delivery e do envio de bens e produtos, diversos empreendedores começaram a investir em “mini lojinhas virtuais” ou entraram em aplicativos de delivery, para alavancarem suas vendas de docês e alimentos diversos. 

Com isso, pessoas que em momentos de aperto ou até mesmo que queriam expandir seus horizontes enxergaram uma grande oportunidade junto ao delivery e no e-commerce.

No Brasil, por exemplo, diversos empresários e profissionais autônomos entregam produtos alimentícios e itens/artigos que vão desde o mercado pet até roupas e marcas de fabricação própria.

Com diversos sites como Shopee disponibilizando páginas e portais facilitados para se iniciar uma pequena loja virtual, 2020 e os anos seguintes serão marcados pelas pessoas que não vão apenas vender online, mas que também vão se filiarem e se tornarem parceiras de grandes empresas, como é o caso da Amazon, que já comissiona quem vende para eles seus produtos.

Banner escola de psicanálise
1 comment
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.