Marketing jurídico e empreendedorismo na advocacia

imagem com pessoas apontando para um notebook e escrita a frase "marketing jurídico"

Embora a advocacia seja uma das profissões mais tradicionais que existem, nela também existe espaço para inovação e empreendedorismo.

Advogados e escritórios de advocacia também podem – e devem – investir em novas ferramentas, conhecimentos e estratégias para se destacar nesse mercado que é um dos mais concorridos do Brasil, com mais 1,3 milhão de profissionais atuando hoje, e é aí que o marketing jurídico surge como uma oportunidade de empreendedorismo dentro do mundo do Direito.

 

O que é marketing jurídico?

Quando falamos de marketing jurídico, estamos nos referindo a ações de marketing que podem ser realizadas por advogados e escritórios de advocacia (seja online ou offline) com o intuito de captar clientes e gerar novos negócios.

Hoje, assim como no marketing para qualquer outra área, apesar de ainda ser possível obter bons resultados com o marketing offline (outdoors, panfletos etc.), as principais ações de marketing jurídico, principalmente após a pandemia de Covid-19, são realizadas totalmente no meio digital, seja através de estratégias de marketing de conteúdo, tráfego pago, e-mail marketing, e tantas outras formas possíveis de realizar essa divulgação.

 

Por que investir em marketing jurídico?

Investir no marketing jurídico, em especial no meio digital, é uma necessidade para qualquer advogado  ou qualquer escritório que queira se destacar e estar à frente de seus concorrentes.

Embora hoje seja tão comum observarmos diversas empresas nos mais variados ramos de atuação investindo em aumentar a presença online, no mundo da advocacia isso ainda pode ser considerado um ato de empreendedorismo. Poucos escritórios investem em marketing jurídico digital e muitos dos que investem não têm uma estratégia bem definida e acabam por investir muito tempo e esforço em troca de poucos resultados.

Os advogados empreendedores que se dedicarem a colocar em prática algumas das estratégias que vamos apresentar no decorrer desse conteúdo vão se beneficiar em vários pontos, começando pela visibilidade.

 

Maior visibilidade

A primeira grande vantagem de investir em marketing jurídico é a visibilidade que isso traz ao seu escritório. A produção constante de conteúdos de qualidade publicados frequentemente em seu blog ou nas suas redes sociais faz com que mais pessoas conheçam e tenham contato com o seu escritório e, ainda que essas pessoas não precisem dos seus serviços no exato momento em que visualizarem o seu conteúdo, no momento em que precisarem de um advogado elas com certeza irão procurar pelo advogado que já têm contato. Afinal, como diz o ditado, quem não é visto não é lembrado.

 

Construção de autoridade

Outro benefício que o marketing jurídico proporciona quando um advogado decide compartilhar sua expertise na sua área de atuação para o público leigo no assunto é a construção de autoridade.

Investir na publicação constante de conteúdos fará com que seu público te veja como uma autoridade no assunto, gerando mais confiança e garantindo que seu público se sinta seguro em procurar pelos seus serviços futuramente.

 

Novos negócios jurídicos

Com o seu escritório sendo visto por mais pessoas, que agora te vêem como uma autoridade na sua área de atuação, conquistar novos clientes é apenas uma consequência. Sem dúvida alguma essa é a maior evidência de que o marketing jurídico é essencial, uma vez que esses novos negócios, diferentemente da visibilidade e da autoridade, têm um impacto direto no faturamento do escritório.

 

Fidelização de clientes

Além dos novos clientes, o marketing jurídico também proporciona um melhor relacionamento com os seus clientes antigos ou atuais, uma vez que os seus canais de comunicação continuarão sendo uma fonte constante de informação para os seus demais clientes, além de ser possível compartilhar com eles cada nova conquista do seu escritório. 

 

Limites da OAB no marketing jurídico

Um ponto importante de ressaltarmos é que, diferente de outras áreas de atuação em que as empresas têm total liberdade para realizar suas ações de marketing praticamente da forma como quiserem, na advocacia a história é bem diferente devido há algumas limitações impostas pela OAB.

Durante muitos anos o marketing jurídico foi estritamente proibido pelo Código de Ética da OAB, sendo permitido ao advogado apenas algumas ações que não caracterizassem uma propaganda do seu trabalho, como, por exemplo, participar de um programa de televisão apenas fornecendo informações sobre algum tema específico do direito, mas com o provimento 205/2021 as coisas mudaram e muitas novas possibilidades de divulgação surgiram para os advogados no Brasil.

É importante destacar, antes de tudo, que ainda é fundamental que o advogado evite a banalização da profissão e sempre busque por produzir conteúdos informativos e/ou educativos nas suas ações de marketing, mas ainda assim essas ações podem ser realizadas com maior liberdade pelos profissionais do direito uma vez que o marketing jurídico agora é reconhecido e permitido pelo Código de Ética da OAB.

A seguir, vamos apresentar as principais ações de marketing em que os advogados podem investir sabendo estar em acordo com a OAB.

 

Por onde começar no marketing jurídico?

Por não fazer parte do dia a dia do advogado e nem ser um tema abordado nas universidades, muitos profissionais acabam por ter diversas dúvidas de onde começar e quais ações podem trazer mais resultado, portanto, a primeiro coisa que precisamos fazer é entendermos a diferença entre tráfego orgânico e tráfego pago, e qual a importância de cada uma dessas modalidades no marketing jurídico.

 

Marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo é uma das estratégias de tráfego orgânico que, por sua vez, consiste na estratégia de atrair público online sem investir dinheiro em campanhas de anúncios, apenas utilizando ferramentas como as redes sociais, blogs, e-mail etc.

A estratégia de marketing de conteúdo é, sem dúvidas, a primeira em que o advogado deve investir. Essa estratégia consiste em conquistar engajamento e aumentar seu público (e consequentemente seus potenciais clientes) através da criação e publicação de conteúdos relevantes e de qualidade, que serão publicados em seus canais de comunicação.

Para criar esses conteúdos, o advogado pode, por exemplo, divulgar causas de sucesso (preservando, é claro, os nomes das pessoas envolvidas nos processos, os valores e quaisquer outros dados sensíveis), o que fará com que outras pessoas que estejam passando por uma situação parecida se identifiquem com o caso e com o advogado, o que gera uma segurança no serviço prestado pelo profissional, aumentando muito a chance de que essas pessoas procurem pelo seu escritório.

Advogados menos experientes, que talvez ainda não tenham muitas causas para utilizar como exemplo, podem utilizar as diversas jurisprudências disponíveis na internet, que tenham relação com a sua área, e produzir conteúdos comentando o seu ponto de vista e demonstrando sua expertise no tema para gerar interesse do público.

Esses conteúdos também podem ser publicados nas redes sociais como Instagram, Facebook e LinkedIn, mas, preferencialmente, sua divulgação deve ser feita por meio de um blog exclusivo do advogado ou do escritório, onde os visitantes também poderão acessar facilmente outros conteúdos relacionados, bem como conhecer mais sobre o seu trabalho, áreas de atuação e formas de contato.

 

Tráfego pago

O marketing de conteúdo, apesar de ser essencial para construir a sua autoridade online, tem um problema que preocupa muitos advogados, que é o tempo que demora para gerar resultados.

Colocar um blog na primeira página do Google leva tempo, mesmo aplicando as técnicas de SEO necessárias para que o post tenha um melhor desempenho, por isso a estratégia de tráfego pago surge como um complemento importante para que o advogado consiga gerar novos negócios enquanto o blog ainda não está trazendo muitos resultados.

O tráfego pago, como o nome sugere, vai na contramão do tráfego orgânico e é responsável por gerar resultados para o seu negócio a partir do investimento em campanhas de anúncios. A ferramenta de tráfego pago mais utilizada hoje no marketing jurídico, e talvez a mais eficiente, é o Google Ads.

Imagem de oferta Mentoria Impulso Digital.

O que a ferramenta faz é, basicamente, proporcionar a compra de uma palavra-chave, ou seja, caso uma pessoa pesquise no Google por “advogado criminalista em São Paulo”, por exemplo, o anúncio que aparecerá logo no topo da página de resultados é o de quem está pagando por essa palavra-chave.

O preço da palavra-chave varia muito de acordo com o volume de buscas e do número de pessoas investindo na mesma palavra-chave dentro do Google Ads e os resultados do investimento vão depender muito da qualidade do seu anúncio e do número de pessoas que clicam nele, portanto você deve escolher com cuidado as palavras-chave onde vai colocar o seu dinheiro, se certificando de que ela faz sentido para a estratégia que o seu escritório está adotando e de que o seu anúncio vai atingir as pessoas no momento de compra certo.

Também é fundamental que o seu anúncio tenha um CTA que chame a atenção de quem visualizar o seu anúncio, afinal de contas se ninguém clicar nesse anúncio, seu escritório não conseguirá concretizar nenhuma venda.

Por ser um assunto muito extenso, recomendamos que você leia esse post completo sobre Google Ads para advogados, caso deseje se aprofundar mais no tema e criar anúncios que gerem novos negócios para o seu escritório.

 

Captação de clientes através do marketing jurídico

Como já ficou claro até aqui, investir nessas estratégias com certeza faz com que o seu escritório tenha mais visibilidade na internet, mas você pode estar se perguntando nesse momento se essa visibilidade realmente te ajuda a conquistar novos clientes para o seu negócio. 

Como já dissemos no início, muitos escritórios investem em marketing jurídico e se frustram por não conseguir resultados ou não conseguir os resultados necessários para compensar o investimento, portanto, para que esses esforços realmente gerem novos negócios é fundamental se atentar aos pontos que vamos abordar a seguir.

 

Seja especialista

Um erro muito comum que observamos no marketing jurídico é tentar envolver diversas áreas do direito nas estratégias de marketing. Não estamos dizendo que o advogado não pode aceitar trabalhar em outras áreas de atuação, mas quando falamos de marketing é muito mais vantajoso escolher um nicho e desenvolver sua estratégia de conteúdo ou de tráfego pago focado nesse nicho.

Advogados que demonstram expertise e autoridade em um assunto como, por exemplo, direito empresarial, conseguem desenvolver sua autoridade com muito mais eficiência e eficácia do que advogados que a cada nova publicação estão falando de um assunto completamente diferente. 

Os resultados que serão obtidos a longo prazo serão bem mais positivos se você conseguir se mostrar especialista em um assunto.

 

Dúvidas x consultas

Embora muitos advogados sejam contra oferecer consultas gratuitas para os seus clientes, existe uma diferença entre dúvida e consulta, que talvez não seja clara para o cliente, e cabe ao advogado estabelecer esse limite logo no início da relação entre os dois. Deixar claro essa diferença logo no início não irá te fazer perder um cliente, muito pelo contrário.

Uma vez que em apenas 5 minutos é impossível criar algum vínculo, o advogado pode ceder alguns minutos para tirar dúvidas do cliente e criar uma aproximação entre os dois e avançar na construção dessa relação. Você, como advogado, pode fazer perguntas para o seu cliente para criar proximidade, estabelecer um vínculo e evitar o bombardeio de dúvidas do cliente após estabelecer os limites do atendimento.

Ao invés de despejar todas as informações sobre o assunto de interesse do cliente de uma vez só, você pode ouvir o que ele tem a dizer, demonstrando empatia e, aos poucos, respondendo suas dúvidas e gerando mais confiança na relação.

 

Entenda o que o usuário está procurando

É válido ressaltar que para que o passo anterior aconteça é preciso, primeiro, que esse cliente chegue até você. Para isso é preciso saber o que esses clientes, ou potenciais clientes, buscam, quais suas dúvidas, seus medos, suas necessidades etc.

A forma mais fácil de entender o que as pessoas querem saber no que diz respeito à área de atuação em que você está investindo, é procurar por uma palavra-chave no Google que esteja relacionada com essa área e visualizar as perguntas que estão sendo feitas pelos usuários. Entendendo o que as pessoas buscam na internet fica muito mais fácil desenvolver sua estratégia de marketing de conteúdo, uma vez que todo conteúdo que será produzido estará respondendo perguntas reais dos seus potenciais clientes.

Para conseguir ter uma maior precisão nesse processo você pode utilizar algumas ferramentas de palavras-chave, como o Keyword Planner, disponível dentro do Google Ads, ou outras ferramentas gratuitas como Ubersuggest, que te permite ver o número aproximado de buscas por determinada palavra-chave além de mostrar outras palavras-chave relacionadas que podem ser utilizadas na sua estratégia.

 

Invista em conteúdo de qualidade

Sabendo o que as pessoas estão buscando, está na hora de começar a produzir e publicar conteúdos que respondam às suas dúvidas.

O primeiro ponto importante aqui é que para que essa produção gere resultados é preciso ter constância. Se você deseja ter resultados no marketing jurídico você precisa tornar a produção de conteúdo jurídico um hábito, portanto se organize para conseguir encaixar essa estratégia na rotina do seu escritório e escolha as redes sociais em que vai trabalhar de acordo com as suas possibilidades de tempo e de investimento. Não caia no erro de tentar fazer tudo ao mesmo tempo.

Ao escrever o seu conteúdo, evite ao máximo o juridiquês. Lembre-se que o público que você almeja normalmente não tem conhecimento da linguagem técnica do direito e apenas buscam por um texto que responda às suas dúvidas de forma clara e objetiva, portanto busque por criar um texto o mais fluido possível.

Principalmente se o seu conteúdo for publicado nas redes sociais, busque por imagens que conversem com o tema abordado e que deixem claro logo de cara o que o texto busca comunicar. Você pode utilizar ferramentas como o Canva.com para encontrar um layout pronto de qualidade e encontrar imagens em bancos de imagens gratuitos como Pexels e Pixabay.

Na hora de criar o título lembre-se de que quem cria o título é na verdade o público, portanto não tente seguir os padrões de textos acadêmicos, crie títulos que tenham relação com o que as pessoas estão procurando, afinal de contas é justamente para responder a essas dúvidas que o seu texto será publicado, não é mesmo.

 

Esteja presente nas redes sociais

Embora seja verdade que as redes sociais, como o Instagram, gerem menos negócios do que o blog, por exemplo, é essencial manter um perfil ativo com publicações constantes, primeiro porque isso permite uma aproximação maior entre o advogado e os clientes, além de fortalecer a credibilidade do escritório.

As redes sociais hoje fazem parte da construção da autoridade digital e, se um cliente visita o perfil do seu escritório no Instagram e percebe que já não há publicações há algum tempo, ele não terá a sensação de que esse escritório possui credibilidade.

Além da geração de autoridade, as redes sociais também são essenciais na estratégia de marketing jurídico por facilitar o contato entre o advogado e o cliente, uma vez que é muito mais confortável comparecer no escritório apenas depois que o advogado já está contratado e utilizar as redes sociais para tirar dúvidas e decidir se vale a pena escolher os seus serviços. 

 

Desenvolva um atendimento humanizado e de qualidade

É possível que mesmo o advogado sendo especialista em sua área de atuação e tendo um marketing excelente ele ainda consiga fechar poucos negócios por não se atentar a um detalhe muito importante: o atendimento.

Demonstrar empatia, buscar conhecer o seu cliente, oferecer outros canais de comunicação e responder com agilidade são apenas algumas das atitudes que fazem o cliente confiar mais no seu trabalho e, com toda certeza, influenciarão positivamente nos seus resultados.

Qualquer ação de marketing, por melhor que seja, se não for acompanhada de um bom atendimento, não trará resultado algum para o seu escritório.

 

O que mais é possível fazer no marketing jurídico?

Se você é um advogado empreendedor e deseja ir além no marketing jurídico e conseguir expandir o seu negócio, existem ainda outras formas permitidas pela OAB de realizar a divulgação do seu trabalho, que não iremos entrar em detalhes aqui, como marketing jurídico no Instagram, marketing jurídico no LinkedIn, e-mail marketing e até mesmo utilizar o WhatsApp na advocacia. 

Para se tornar um advogado de sucesso na sua área, é essencial entender e seguir a estratégia de sucesso dos maiores escritórios de advocacia do Brasil e investir no marketing jurídico também.

Banner escola de psicanálise
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.