Um blog sobre empreendedorismo, negócios digitais e cursos online


Não perca mais nenhuma novidade !

Assine nosso blog e ative as notificações para receber os melhores conteúdos sobre empreendedorismo


Afiliados digital: vantagens e como se tornar um

afiliados digital

Afiliados digital são as pessoas que fazem indicações de produtos, online ou físicos, e recebem uma comissão pelas suas vendas. O Instituto Brasileiro de Marketing de Afiliados afirmou que esse mercado recebe até 20 mil novos inscritos por mês, um número significante para um serviço em expansão, mas ainda pouco conhecido.

 

Inclusive, esses dados seguem a linha do que obtivemos na nossa pesquisa Negócios Digitais 2020, em que apenas 15% dos empreendedores digitais, de um total de 579 entrevistados, estavam no marketing de afiliados (enquanto 54% prestavam serviços). Então você concorda que é difícil acreditar quando dizem que esse ramo está saturado, certo?

 

Na prática, a única exigência para ser um afiliado digital é ter pelo menos 18 anos. As outras características desejáveis é ser focado com os próprios objetivos, ser resiliente, ter vontade de aprender sobre o mercado digital e entender as ferramentas envolvidas no marketing de afiliados.

 

Além disso, o isolamento social deste ano de 2020, impulsionou mais ainda o marketing de afiliados como fonte de renda. 

 

E aí, vai continuar a leitura? Então vamos lá!

Por que fazer parte dos afiliados digital? 

É um negócio que exige pouco investimento inicial 

No marketing de afiliados você não tem a necessidade de produzir nem adquirir nada. Custo zero com isso. Alguns começam pagando anúncios logo no começo, mas nada impede que você comece criando um site próprio (o que vai custar apenas hospedagem e domínio) com o objetivo de monetizá-lo também no futuro. 

 

Com o site criado, basta adicionar conteúdo de qualidade, incluindo os virais. Eles vão atrair visitantes que, logo mais, se tornarão leads.

Você pode trabalhar de forma independente 

Muitos afiliados digital se queixam de um histórico com um chefe, muitas vezes, abusivo. Mas nessa carreira você não tem chefe, embora a responsabilidade com as suas próprias contas se torne mais alta.

 

No entanto, se isso fosse realmente uma barreira os programas de afiliados não cresceriam, certo? Poucos contam que esse negócio pode se tornar tão autônomo que pode ser considerado uma renda passiva.

É escalável

Se você chegar em um ponto em que haverá muito trabalho a fazer, basta delegar. Nesse mundo pós-digital cheio de demandas, não é incomum isso acontecer. Sem a necessidade de escritório e de suporte aos clientes, suas despesas se manteriam baixas, mesmo contratando alguém para trabalhar com você.

 

Além disso, se você achar um nicho ou produto diferente, com poucos afiliados envolvidos, a chance do negócio escalar se multiplica ainda mais. 

É perfeito para quem é competitivo por natureza

A análise de dados e de perfomance, por si só, já carrega um pouco de competição. Pelo menos consigo mesmo: as metas são pensadas no sentido de sempre evoluir. Os testes A/B são formas dinâmicas de ver esse desempenho, ter certeza do que funciona ou não.

 

Quando o nicho de atuação já é bem propagado, como o de emagrecimento, por exemplo, se torna ainda mais recompensador o sucesso das vendas. Pessoas com esse perfil podem se encontrar de verdade entre os afiliados.

Você pode vender apenas o que quiser 

Diferente de quando você é contratado por alguém e tem de concordar com qualquer solução que a pessoa traz, na plataforma de afiliados você tem a sua disposição uma infinidade de produtos para vender.

 

Quando você vende somente aquilo em que acredita, você estará praticando a integridade, a honestidade, a ética e seguindo com o seu propósito. Segundo a psicologia, esse é um dos atributos que mais dão satisfação aos humanos e os fazem trabalhar com eficiência — é um constante desafio entre as grandes corporações.  

Como se tornar um afiliado? 

Pense no que quer vender

Escolher o que vender envolve tanto um nicho quanto um produto em si (se será digital ou não). Alguns exemplos de nichos de mercado são: finanças, saúde, relacionamentos, educação etc. Quanto ao formato dos produtos, até então, existem estas opções:

 

  • produtos digitais: ebooks, cursos online, webinars…
  • aplicativo de chat para sites (Jivochat)
  • produtos variados como máquinas de cartão de crédito, hospedagens de sites, Wi-fi (UOL Afiliados)
  • itens diversos de varejistas (Amazon, Meliuz, Submarino)

Escolha uma boa plataforma

Cada tipo de produto, normalmente, possui sua própria plataforma. Mas alguns possuem concorrentes entre si, como os produtos digitais, aplicativos e hospedagens. Então escolha a empresa que mais satisfaça suas necessidades de empreendedor individual e comece a vender.

 

Lembre-se também de que não é recomendado pensar só em você como afiliado, ao escolher a plataforma. Porque o produtor e o cliente também a usarão, provavelmente. Então ela deve ser intuitiva para ambos, além de proporcionar boa comunicação.

Crie sua audiência

Neste momento, você precisa criar uma comunidade (se já não tinha) de pessoas interessadas no produto que você escolheu — e não vale incluir aquela sua conta pessoal com amigos e familiares, já que nem todos têm interesse no produto.

 

Por meio do conteúdo e da interação com os outros usuários, das redes sociais ou da internet em geral, você atrairá mais e mais clientes em potencial e os resultados, de médio a longo prazo, são garantidos.

Invista em mídia paga

Em paralelo à criação da sua própria comunidade, o tráfego pago pode ajudar e tornar essa estratégia mais sustentável. Publique anúncios do produto com o seu link de comissão para que, ao segmentar e alcançar algum lead, a compra seja feita por essa URL e a plataforma a reconheça.

 

Quem compra mídias é obrigado a entender os resultados das campanhas (ou terceirizar essa função). Sempre que lançar um conjunto de anúncios, você deve dominar os objetivos, os orçamentos e as projeções das propagandas.

 

Afiliados digital são os empreendedores que entendem o porquê de se afliarem e levarem a sério todo o processo. Do contrário, sem se motivar pela sua escalabilidade ou independência, por exemplo, a jornada até ser um afiliado de sucesso pode ser bem difícil.

 

Este conteúdo ajudou? Responda logo abaixo nos comentários! Se você quer aprender a vender um produto digital do zero, ou até mesmo criar um próprio, conheça o SparkStart

 

 

 

Mais artigos para você

Coprodução: como criar um negócio digital sem produzir o conteúdo

A coprodução é o ato de comercializar um produto digital em parceria com outras pessoas, ou seja, quando um produtor …

5 ferramentas e técnicas de tomada de decisão obrigatórias para empreendedores

Uma decisão errada pode ajudar ou atrapalhar um negócio. E os empreendedores precisam tomar centenas de decisões todos os dias. …

O que é freelancer e como contratar um para seu negócio

Você pode até ter contratado este profissional alguma vez na vida, mas nem percebeu, então, o que é freelancer? Normalmente, …

Tráfego pago: o que é e como funciona

Tráfego pago é uma ferramenta de marketing digital que possibilita alavancar os acessos ao seu site ou blog. Por meio …

Links Patrocinados: o que é e quais ferramentas utilizar

Links patrocinados são as melhores soluções para as desvantagens do tráfego orgânico. Por mais que você prefira um posicionamento no …

Estudo online: Boas práticas para manter foco do aluno

Veja dicas de como garantir que seus alunos se engajem no estudo do seu curso online   Em tempos de …