herospark comece grátis agora

A Economia Digital, também chamada de Nova Economia, consiste em ações comerciais e/ou econômicas que resultam em bilhões de conexões online diárias entre pessoas, empresas, processos, entre outros.

 

Estima-se que as empresas mais valiosas de 2025 serão o Zoom, a Netflix, o Slack e a Epic Games. Um dos motivos dessa estatística é que todas essas organizações são negócios digitais e que obtiveram resultados expressivos ano após ano, desde 2020.

 

Para ficar por dentro deste assunto tão importante, leia o artigo até o final.

 

O que significa Economia Digital?

 

A Economia Digital abrange o impacto da tecnologia tanto nos padrões de produção quanto nos de consumo, devido à Transformação Digital.

 

Como os produtos e serviços são comercializados, negociados e pagos hoje em dia? Anúncios nas redes sociais, chatbots e atendimento via WhatsApp, plataformas de pagamento online, entre outros. Isso é o que nos cerca quando realizamos compras, na atualidade.

 

Enquanto uns se alertam para a perda de empregos devido à automação, outros aproveitam essa onda tecnológica para gerar negócios altamente promissores.

 

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

 

Mas já estamos nessa nova fase e o melhor que podemos fazer é se apropriar dela. Por isso, conheça algumas características da Economia Digital:

 

Núcleo digital

 

É o centro da Nova Economia. Trata dos componentes de hardware, como semicondutores, processadores e os próprios dispositivos que os habilitam, como computadores e softwares.

 

Provedores digitais

 

Os provedores utilizam essas tecnologias, do núcleo digital, para fornecer produtos e serviços digitais, como pagamentos online, plataformas de e-commerce ou soluções em Machine Learning.

 

Aplicativos digitais

 

Envolvem as empresas que utilizam produtos e serviços de provedores digitais para transformar a maneira como conduzem os seus negócios. Como os bancos digitais, startups 100% digitais e as redes sociais.

 

Exemplo prático: imagine uma pessoa que está criando um aplicativo novo, a partir de uma ideia original. Mas ela precisa de dinheiro para abrir uma empresa, contratar parceiros e pagar pelos softwares.

 

Em vez de esperar por longos meses para obter um financiamento, uma rápida análise financeira por um banco digital pode liberar o capital.

 

Depois, a sua próxima dificuldade é conhecer as melhores práticas em desenvolvimento e programação. Basta ligar o computador, há diversos treinamentos, gratuitos ou pagos, nessa área.

 

Por fim, surge também a necessidade dos profissionais fazerem brainstormings e trabalharem juntos. Solução: assinar softwares como Slack, Miro e Discord. Eles contêm as funcionalidades de chats, chamadas de vídeo e compartilhamento de variados tipos de arquivos no modo colaborativo.

 

Quais as principais tendências da Nova Economia?

 

Em 2016, a Nova Economia representava 15,5% do PIB global e espera-se que chegue a 24,3% em 2025. No Brasil, em 2020, a participação desses negócios digitais ficou em torno de 22%, sendo que o setor do e-commerce, já é o mais desenvolvido da América Latina.

 

Por isso, se você quer ter um empreendimento digital de sucesso, antecipe-se e conheça as principais tendências dessa economia.

Inteligência Artificial (IA)

 

Aplicativos como Reface, Faceapp e os filtros do TikTok utilizam a Inteligência Artificial para gerar entretenimento, colher dados estratégicos e até montar um negócio mais específico (o de pagar usuários e se manter com anúncios e parcerias com marcas).

 

Mas isso é só o começo. O alto poder computacional e os avanços nos estudos das redes neurais tendem a possibilitar mais inovações, no que diz respeito aos produtos da era da economia digital. Quanto maior o domínio da IA, maiores as chances de oferecer soluções realmente inovadoras.

 

Design inclusivo

 

Mesmo com as crises, principalmente por causa da Internet, as minorias têm alcançado cada vez mais visibilidade e atenção para as suas necessidades. Por isso o design inclusivo, o que inclui a linguagem neutra, por exemplo, é uma tendência.

 

Um negócio online de sucesso e com boa aceitação considera as necessidades especiais do máximo de comunidades: disléxicos, pessoas com deficiência auditiva, visual etc. O que exige mais pesquisa, por um lado, mas com maior geração de resultados.

 

Ciências de dados

 

É desejável que os novos negócios digitais sejam orientados a dados. Saber ler, interpretar e extrair valor dos dados gerados ou até mesmo se aproveitar de dados externos são características diferenciais nessa era.

 

Essas habilidades tendem a gerar uma experiência do cliente de outro nível, agilizar operações e inovar de forma exponencial.

 

A HeroSpark, por exemplo, oferece métricas e permite o gerenciamento de pretensos clientes. Ou seja, você pode gerar relatórios sobre o desempenho do seu infoproduto, como taxa de conversão e faturamento, para cada estágio do funil de vendas.

 

Dessa forma, a Economia Digital é basicamente uma nova fase em que a humanidade se encontra e, com isso, resulta em desafios diferentes. Em vez de ter medo dessas mudanças, o recomendável é experimentar as práticas da Nova Economia o quanto antes.

 

Gostou do artigo? Se você também quer acompanhar as tendências, visite nossa página e escolha a melhor solução para o seu negócio!

 

Para se atualizar para a economia digital, já veja alguns erros que você não pode cometer como empreendedor digital:

 

1 Comentário

  1. Alexandre disse:

    Muito bom quando se encontra mesmo que sem querer
    conteudos como deste blog e o artigo aqui, gostei muito do
    que lí aqui… Valeu!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *