Branding: o que é, como fazer, estratégias e exemplos de sucesso

Empreendedor criando estratégia de marca. Fundo roxo e legenda: "Branding o que é"

Mais que efetuar uma venda, um produtor digital precisa garantir que a sua marca será lembrada. Mas alcançar esse objetivo está muito além da qualidade do seu infoproduto. Para garantir isso, é necessária uma estratégia de branding. Mas quando o assunto é branding, o que é que vem à sua mente?

Você conhece e sabe como utilizá-lo na gestão da sua marca?

Neste artigo você vai saber tudo sobre branding, o que é, como fazer, estratégias e conhecer alguns cases de sucesso para se inspirar e aprimorar o posicionamento digital da sua marca. Continue a leitura e descubra o poder dessa estratégia.

Branding: o que é?

O branding é um conjunto de ações que permite sua marca ser lembrada de maneira positiva. Conhecido também como brand management, que em inglês significa “gerenciamento de marca”, ele envolve ações relacionadas a:

  • Propósito;
  • Valores;
  • Identidade;
  • Posicionamento.

Esses elementos alinhados tem o intuito de conquistar a atenção do seu público e tornar a identificação da sua marca quase que instintiva. 

Sabe o que isso significa? Que ao olhar um símbolo ou um conjunto deles, as pessoas pensem imediatamente em sua marca. 

O mais interessante é que o branding é um ativo intangível, pois é, na verdade, um conjunto de métodos para formar uma identidade e gerar experiências que distinguem seu infoproduto de outros no concorrido mercado digital.

Outro aspecto do branding é a consistência. Por meio dela, a marca desenvolve uma identidade que, quando consistente, desenvolve uma percepção na mente dos clientes. 

O que é marca?

Conceitualmente, marca é todo sinal distintivo e sensorialmente perceptível que distingue e identifica produtos e serviços. 

A marca pode ser registrada, garantindo o direito de uso exclusivo no mercado. Isso é importante porque, se estiver relacionada a boas práticas, ela agrega valor a um produto e incide diretamente em ganhos para o seu proprietário.

Segundo Philip Kotler, uma das maiores autoridades do marketing, a marca é uma junção de elementos, como:

  • Nome;
  • Termo;
  • Símbolo, etc.

Em resumo, a marca é o conjunto de todos os atributos inseparáveis à oferta do produto, usados para desenvolver uma identidade junto ao mercado.

Ou seja, para construir a sua marca, é necessário pensar em diversos elementos e como eles dialogam entre si e com o seu público. 

E qual a diferença entre branding e marca?

Como falamos anteriormente, o branding é está relacionado a um conjunto de características, desde aqueles palpáveis até mesmo à forma de falar.

Já a marca é apenas a representação simbólica, ou seja, os elementos que fazem com que o negócio seja identificado, como o nome e o símbolo.

Qual é o objetivo do branding?

Além de tornar a sua marca mais desejada e reconhecida pelo público, o branding tem como objetivo criar uma experiência única e estabelecer um relacionamento consolidado entre clientes e a marca. 

Esses fatores interferem diretamente na hora que um cliente precisa realizar uma decisão de compra, já que ele vai optar por um produto no qual confia e se sente mais identificado.

Atualmente, com o crescimento do mercado digital e o grande leque de infoprodutos e serviços disponíveis, apostar no fortalecimento da identidade da marca pode ser decisivo para se destacar aos olhos da audiência. 

Benefícios do branding

O gerenciamento da marca pode trazer muitos benefícios para a estratégia de marketing digital de um infoprodutor. Como já citamos, a principal vantagem é o reconhecimento da marca, mas existem outros benefícios em aplicar uma ação de branding, o que é visível em ações como:

  • Fidelidade e confiança do público;
  • Aumento do valor da marca;
  • Reconhecimento natural do público a seus símbolos. 

Outro benefício a longo prazo é o processo de diferenciação da marca dentro do seu nicho, a posicionando como autoridade no segmento. 

Mas, além de saber o que é branding, é necessário saber como utilizar essas ações em seu negócio. Acompanhe o próximo tópico e descubra como fazê-lo no seu negócio. 

Como fazer branding para o seu negócio? 4 estratégias 

Agora que você sabe o que é branding, já consegue entender que ele não é uma única ação estratégica, mas o conjunto de elementos visuais, de posicionamento e outros que impulsionam a percepção do público a confiar na marca, certo?

Por isso, listamos abaixo 4 estratégias que, em conjunto, formam uma ação de branding. Confira!

1. Conheça seu público-alvo

Conhecer seu público-alvo é o primeiro passo para pensar em uma estratégia de branding. Isso porque, apenas compreendendo bem o perfil da sua audiência, você conseguirá estabelecer uma comunicação eficiente.

Nesse sentido, uma forma de se aproximar do seu consumidor para entender melhor seu perfil, é analisando suas dores. 

Assim, você pode promover seu infoproduto de maneira mais assertiva, apresentando-o ao seu público como a opção mais viável e com maior valor agregado. 

2. Construa a identidade da sua marca

A identidade de marca está relacionada em como os valores e a missão de um negócio estão presentes em todas as suas ações externas. Ela representa os valores e conceitos da marca e traduz a personalidade da empresa.  

São elementos da identidade de marca:

Uma identidade de marca estruturada aumenta as chances de reconhecimento de um produto. Isso porque o público associa elementos que constituem as campanhas, sejam visuais ou não, criando, assim, uma conexão com a marca. 

Banner glossário marketing digital

Por isso, é fundamental saber o que é branding e utilizá-lo ativamente nos lançamentos dos seus infoprodutos.

3. Posicione sua marca

Posicionamento em uma estratégia de branding é a ação que busca ocupar um lugar único na mente do público-alvo.

Em resumo, posicionar sua marca é escolher como você vai se mostrar ao mercado. A sua comunicação e o seu produto devem demonstrar para a audiência a forma como sua marca quer ser lembrada. 

Para que a estratégia de posicionamento tenha sucesso, é necessário:

  • Entender muito bem o consumidor e o que é relevante para ele;
  • Avaliar o mercado e saber o melhor nicho para atuar, além de mapear oportunidades;
  • Olhar para o mercado e avaliar onde você tem mais potencial de diferenciação;
  • Após escolhida a área do mercado que você deseja se destacar, escolha quais características do seu produto serão estrategicamente evidenciadas na comunicação.

4. Faça uma promessa da marca

Uma promessa de marca é como o seu negócio se compromete com sua audiência, algo que vai além do seu infoproduto em si. 

Isso quer dizer que ela funciona como um acordo não dito entre a marca e seu público, e, justamente por isso, é onde a marca encontra mais potencial para agregar valor ao seu produto ou serviço.

Nesse sentido, a promessa de marca:

  • Fortalece a missão, a visão e os valores da empresa;
  • Exerce o posicionamento de marca em todas as suas ações nas redes;
  • Não deve gerar falsas expectativas em seus clientes.

Personal branding, employer branding e co branding: o que são?

Personal branding

O personal branding é a gestão da sua marca pessoal. Basicamente, corresponde ao que te torna único e lembrado pelas outras pessoas.

Seja por uma especialidade técnica, pelo posicionamento interpessoal, pela autoridade e credibilidade no mercado ou outro fator que te faz ter um valor e um posicionamento de marca pessoal.

Um dos pontos-chave para isso, segundo Arthur Bender, autor do livro “Personal Branding: construindo sua marca pessoal” (2009), é ter confiança e se perguntar: aonde eu quero chegar? “Se você não sabe para onde quer ir, pode acabar em qualquer lugar”, diz.

Segundo o autor, cada profissional representa um produto do mercado, em um determinado corredor, com uma determinada função e um valor estimado.

Contudo, você pode simplesmente ser mais do mesmo e nadar conforme a maré ou escolher o seu caminho e gerar o seu próprio valor ou, melhor, seu personal branding.

Employer branding

No caso do employer branding que, traduzido para o português, significa “marca do empregador”, o que conta é o conjunto de técnicas, ações, ferramentas e estratégias que vão gerar uma percepção positiva da sua empresa no mercado de trabalho. 

Ou seja, é a empresa dos sonhos de qualquer pessoa, com:

  • Melhores benefícios;
  • Tratamento humanizado;
  • Conscientização social e ambiental clara;
  • Entre diversos outros fatos que influenciam nesse ranking.

Co branding

O Co branding corresponde ao compartilhamento de autoridade e valor de mercado entre empresas ou figuras públicas. Esse é um tipo de aliança estratégica que associa um único produto ou serviço a diversas marcas.

Essa parceria pode ser feita entre duas ou mais marcas que se unem em um propósito de ação conjunta, aproveitando as qualidades e competências de cada uma.

Por exemplo: uma marca de biscoitos que se une com uma empresa de chocolate para criar um sabor diferenciado e com o logo de ambas estampado na embalagem.

Logo, o público-alvo de ambas, que pode se relacionar indiretamente, vai fortalecer as vendas por se tratar de um alimento que ele aprova e utiliza.

Essa estratégia traz benefícios para ambas as partes, aumenta a visibilidade no mercado e atrai mais consumidores.

2 Exemplos de uma gestão de marca bem sucedida 

Algumas empresas se destacam quando o assunto é gestão de marca. Com identidade visual e personalidade bem definidas, elas são casos de sucesso de estratégias de branding bem estruturadas. Confira alguns exemplos!

1. Coca Cola

A Coca-Cola conseguiu criar uma relação entre o consumo do seu produto e uma experiência de felicidade individual e coletiva. Essa estratégia de branding é amparada em diversos elementos visuais e até musicais utilizados nas campanhas da empresa. 

Além disso, ela sempre procura se conectar com as pessoas por meio de histórias e da emoção. É essa a fórmula do branding da Coca-Cola, que também inclui: 

  • Apresentação de temas como diversidade de gênero, racial e orientação sexual para se posicionar socialmente;
  • Utilização da técnica de storytelling em suas campanhas para emocionar o público e gerar conexão;
  • As datas comemorativas, principalmente o Natal, já se tornaram momentos especiais para a marca, que apresenta campanhas direcionadas e elementos icônicos. Há quem defenda que o Papai Noel vermelho e branco é uma criação da publicidade da Coca-Cola.

2. Apple

A empresa fundada por Steve Jobs tem sua estratégia de branding baseada em inovação tecnológica e design. Além disso, a marca tem como um dos diferenciais a periodicidade de lançamento de novos produtos. Isso porque seus lançamentos são realizados em eventos que atraem a expectativa dos clientes. 

Ademais, a Apple oferece soluções para além da telefonia e computação, ampliando sua esteira de produtos com gadgets que se integram ao cotidiano.

Outro elemento importante do branding da Apple é o reconhecimento quase que instantâneo de seus produtos por meio do prefixo “i”, como iOS, iPhone, iPad e iWatch.

Além do branding, o que é fundamental na construção da imagem dessas duas marcas são as ideias disruptivas e únicas e o fato de se destacarem em mercados competitivos, assim como é o mercado digital.

Nesse sentido, para se diferenciar no mercado digital, é necessário escolher uma plataforma que agregue valor ao seu produto, mas de maneira descomplicada e eficiente. Uma ótima opção é a HeroSpark.

A Hero reúne em um só lugar todos os recursos que você precisa para partir do zero rumo à primeira venda. Com ela, você cria e hospeda seu produto digital sem burocracia. 

Por isso, conheça a HeroSpark e aproveite todas as vantagens de lançar seu infoproduto em uma plataforma pronta para alavancar o seu negócio.

Imagem de oferta Mentoria Impulso Digital.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.