O que é negócio escalável e 3 ideias

Negócio escalável para inspiração
Quer saber o que é negócio escalável e exemplos? Leia mais.

Já deve estar claro para todo mundo que “negócio escalável” deixou de ser há muito tempo uma simples expressão da moda, não é verdade? 

Afinal, no mercado digital, empreendimentos escaláveis se caracterizam pelo crescimento exponencial, alta lucratividade e grande valor de mercado. 

Por isso, neste artigo, vamos apresentar exemplos de negócios escaláveis e ensinar como é possível aplicá-los em um modelo de gestão eficiente e com um grande número de clientes. 

Vamos lá?

O que é negócio escalável?

Um negócio escalável é o tipo de empreendimento que é capaz de reproduzir, em grandes quantidades e repetidamente, aquilo que dá ganho de escala, mas sem demandar recursos adicionais.

Os negócios escaláveis têm alguns pontos em comum, como:

  • Produtos padronizados e valiosos para o mercado: como conteúdos de streaming;
  • Processo de produção replicável e operacionalmente fácil: a exemplo da criação e venda de e-books;
  • Foco em marketing e vendas: para alcançar um público cada vez maior;
  • Processos automatizados: como ocorre em redes de fast food;
  • Logística inteligente: que não demanda operações de armazenagem ou envios complexos. Os produtos digitais, por exemplo, são distribuídos por meio de plataformas digitais e possuem envio ou liberação automática após a compra. 

 

Quais são 4 ideias de negócios com escalabilidade?

 

1. Cursos online

Os cursos online, pela sua natureza, têm alto potencial de escalabilidade. Afinal, são baratos e fáceis de serem produzidos e distribuídos. 

E quando são associados à automação de marketing no planejamento da divulgação, os cursos online se tornam praticamente uma renda passiva para o empreendedor digital. 

 

2. Aplicativos

Os aplicativos para celular ou computador estão em alta há bastante tempo. Por isso, são uma boa ideia de negócio escalável.

A única possível ressalva, no entanto, é a necessidade de manutenção constante dos apps e o custo alto para o seu desenvolvimento. 

Porém, como empreendedor, o seu papel é justamente aprimorar o seu produto. Portanto, essa tarefa entra no rol das obrigações para com o negócio.

 

3. Serviços colaborativos

A economia colaborativa também está alinhada ao negócio escalável. Nela, o seu negócio tem a missão de gerir um produto ou serviço que é obtido de forma compartilhada. 

A Uber é um exemplo de serviço de transporte colaborativo, enquanto a Airbnb oferece o serviço de moradia compartilhada.

Para ingressar nesse ramo, basta pesquisar uma necessidade ou problema que torne o produto valioso para o público, como transporte e moradia. Depois, com um software ou app, é possível gerir e escalar o negócio.

 

4. Negócios por assinatura

Existem, ainda, os modelos de negócios por assinatura. Eles se baseiam no pagamento recorrente, no qual os clientes pagam indefinidamente pelo acesso ao bem, em vez de adquirir um produto ou serviço uma única vez.

Esse modelo funciona muito bem para os cursos online, como O Novo Mercado, do Ícaro de Carvalho e para os apps, como Netflix e Adobe.

 

Quais são os exemplos de startups com negócios escaláveis?

O ranking da 100 Open Startups, de 2019, elegeu 100 startups que aplicam o modelo escalável de negócios. Para serem escolhidas, elas cumpriram requisitos de posicionamento, plataforma e parcerias, desenvolvimento de fornecedores e investimento.

Por isso, conheça 3 startups com negócios escaláveis que podem servir como inspiração para o seu empreendimento: 

 

Meu Sucesso

O empreendedor Flávio Augusto da Silva, um dos mais respeitados investidores do país, acrescentou à sua esteira de produtos (que inclui equipes esportivas e escola de idiomas) uma plataforma que funciona como uma verdadeira escola de negócios.

A Meu Sucesso surgiu em 2014, com um investimento inicial de R$6 milhões. Nela, estão reunidos uma série de conteúdos que visam estimular o espírito empreendedor. 

Assim, funcionando como um sistema de streaming, a Meu Sucesso agrega documentários, talk shows, aulas e outros conteúdos pautados no tema “empreendedorismo”. 

Vale muito a pena escalar no ramo da Educação e você não precisa abrir uma startup para isso. Basta experimentar nossa plataforma de cursos, a HeroSpark!

 

Imagem de oferta Mentoria Impulso Digital.

Staage

Criada com a missão de disseminar ainda mais os conceitos e práticas do marketing digital, a plataforma Staage é composta por aulas ministradas por autoridades no tema, incluindo Philip Kotler, que muitos consideram como o grande nome do marketing digital.

Lançada pelo Grupo Primo, startup que tem entre seus sócios o investidor Thiago Nigro, a Staage é uma plataforma que mescla ambiente de aprendizado e entretenimento. 

 

Netflix

O serviço de streaming global que se tornou referência para plataformas audiovisuais no mundo todo surgiu com a ideia de ser um negócio de locação de filmes em DVD, em 1997.

Posteriormente, o serviço se tornou um clube de assinaturas que disponibilizava um catálogo e enviava os DVDs escolhidos para a casa de seus assinantes. 

Mas foi em 2007, 10 anos após o início da sua operação, que a startup se tornou uma plataforma de streaming. Hoje ela conta com mais de 200 milhões de assinantes ao redor do mundo

Além da hospedagem de conteúdo audiovisual, a Netflix também se tornou uma produtora de conteúdo original, já tendo sido, inclusive, premiada com o Academy Awards.

 

Como ter um negócio escalável?

A criação de um negócio escalável pode ser um desafio. Mas existem algumas etapas de planejamento que podem lhe guiar na trilha rumo à escalabilidade. Confira!

 

1. Estude o mercado

Conhecer o mercado no qual você deseja investir é o primeiro passo para criação de um negócio escalável. Analisar as oportunidades e a demanda do público pode lhe auxiliar a estabelecer parâmetros que possibilitem mensurar o desempenho do seu negócio. 

Para facilitar essa análise, pesquise por tendências em ferramentas como Google Keyword Planner e Semrush. Isso pode ajudar a entender as demandas do público e, assim, nortear a criação do seu infoproduto. 

 

2. Escolha um nicho e defina seu produto

Definir um nicho de atuação pode parecer um desafio, mas a sua grande sacada pode ser justamente apostar em uma área que lhe permita utilizar sua experiência ou um hobby. 

Isso mesmo! Você pode transformar temas que você tem afinidade e conhecimento prévio em um negócio. 

São alguns exemplos de produtos escaláveis e que podem ser construídos a partir da sua experiência ou hobby:

  • Curso online;
  • E-book;
  • Programa de mentoria;
  • Clube de assinatura;
  • Podcast, etc.

O importante é definir um público-alvo e estudar as melhores formas de se comunicar com essa audiência. Isso vai facilitar todo planejamento de marketing digital e, consequentemente, sua estratégia de vendas. 

 

3. Estabeleça objetivos 

Estabelecer objetivos e metas tangíveis é essencial para você poder acompanhar o desempenho do seu negócio e conseguir realizar ajustes no seu planejamento.

Por exemplo: se um dos seus objetivos for conquistar uma base de 1.000 seguidores em uma rede social no primeiro mês da campanha, você deve acompanhar a estratégia de  atração de seguidores e verificar se ela necessita de ajustes. 

 

4. Planeje uma estratégia de marketing digital

A atração do público e toda estratégia de aquisição de leads deve ser pensada no planejamento de marketing digital. É nesse momento que você deve estruturar quais os recursos e ferramentas serão incluídos em suas campanhas. 

O ideal é começar investindo em uma estratégia de Inbound Marketing, utilizando o funil de vendas para preparar seus leads de maneira mais adequada para o momento da compra. 

Posteriormente, invista em mídia paga para potencializar o alcance das suas campanhas.

 

5. Analise os resultados 

Com o lançamento realizado, chegou a hora de mensurar seus resultados. Para isso, analise seus indicadores-chaves de desempenho e verifique se há necessidade de ajustes. 

São esses indicadores que possibilitam os insights de soluções para o que precisa ser modificado ou para os pontos que estão dando certo na sua estratégia. 

Isso significa que analisar algumas métricas pode ajudar a identificar a escalabilidade do seu negócio e a descobrir se é necessário realocar investimentos. Por isso, é essencial mensurar o ROI da sua empresa.

O ROI, ou Retorno sobre o Investimento, representa a taxa de lucro que seu negócio obteve, especialmente os ganhos a partir de investimento com estratégias de marketing.

Para lhe auxiliar na avaliação do Retorno sobre o Investimento do seu negócio, preparamos um material completo que vai te ajudar a mensurar seus lucros. Portanto, baixe agora mesmo o seu e-book “Como Medir o ROI”, é grátis!

Banner escola de psicanálise
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.