Um blog sobre empreendedorismo, negócios digitais e cursos online


Não perca mais nenhuma novidade !

Assine nosso blog e ative as notificações para receber os melhores conteúdos sobre empreendedorismo


O que é remarketing e como fazer

remarketing

Por mais efetivos que sejam, nem todos os conteúdos digitais geram conversões no primeiro contato com o lead. Daí a importância do remarketing, que é exibir novamente um anúncio ou campanha para um mesmo usuário no Google Ads.

 

Além do Google, é possível fazer remarketing no Facebook Ads e no Taboola, o que chamamos de retargeting. 

 

Assim como uma campanha comum de anúncios, você pode segmentar vários grupos de pessoas para visualizarem novamente o seu produto ou serviço. Mas essa não é a única vantagem do remarketing.

 

Confira o artigo completo, entenda como fazer essa estratégia e por que vale a pena!

 

O que é remarketing e como ele funciona

 

Provavelmente, a maior motivação para aderir ao remarketing é saber que apenas 3% dos visitantes, no segmento de compras online, convertem no primeiro contato com um anúncio.

 

Por isso, é interessante persistir, resgatar carrinhos abandonados apresentando novamente aquele produto ou apenas oferecer um segundo item a quem já efetuou uma compra. 

 

Vale a pena lembrar que é preciso cuidado para não aborrecer seu lead com remarketing. Normalmente, as campanhas duram 30 dias e você deve limitar o remarketing em até 10 vezes por lead. 

 

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

 

Benefícios da estratégia

 

As vantagens do remarketing são, entre outras:

 

Se você expõe por mais vezes um produto e, ainda mais, de forma segmentada, haverá mais chances da venda ser concluída. Com isso, o custo por venda também diminui e seu ROI aumenta. 

 

  • É um lembrete ao lead

Quando se fala em uma taxa de conversão de 3%, no e-commerce, não significa necessariamente que se trata de muitas pessoas desinteressadas. O fato é que na tela de um computador ou de um celular, você compete com vários conteúdos. Assim, é natural que seu anúncio — mesmo sendo algo que o lead precisa — se perca no meio das informações.

 

  • Proporciona economia na sua estratégia de marketing

Sabe a lógica de que conteúdo de fundo de funil é menos custoso porque o lead já vem do topo e conhece seu negócio? Acontece um fenômeno parecido aqui, até porque o remarketing pode se basear no funil de vendas. Se certo anúncio já apareceu para um visitante, a conversão, por tabela, fica mais barata.

 

  • Possibilita alto grau de segmentação

Além da segmentação básica que todo gerenciador de anúncios possibilita, você tem a opção de escolher livremente quem vai rever seus anúncios ou receber os seus e-mails de remarketing. Alguns exemplos: leads que compraram mais de R$ 500 em produtos, os que se inscreveram em uma newsletter ou um grupo com quem respondeu um formulário.

 

Remarketing: como fazer

 

A seguir, você terá um passo a passo objetivo e direto ao ponto de como fazer remarketing nas principais plataformas.

 

Google Adwords

 

O Google oferece pelo menos 5 tipos de remarketing, mas vamos focar na principal, classificada como ‘padrão’ e que funciona na Rede de Display.

 

  1. Crie uma campanha e escolha “Rede de Display”, com a meta “Impulsionar ação” > “Fazer compras no website”.
  2. Gere um grupo de anúncios. Em “Pessoas”, expanda “Públicos-alvo” e escolha as listas de remarketing para as quais você deseja segmentar no seletor “Remarketing”.
  3. Com isso, você terá os snippets de tag de remarketing (códigos). Acrescente-os ao seu site.
  4. Depois da tag global, você pode enviar mais dados ao Google Ads com o comando “value” (onde você estipula um determinado preço do produto para que o Google crie uma lista de remarketing), “page type” (tipo de página, que evidencie uma tendência à compra) e assim por diante.

 

Facebook Advertising

 

1. Certifique-se de que o pixel do Facebook está devidamente instalado no seu site. Não sabe o que é Pixel? Veja este vídeo antes de seguir em frente: 

 

 

2. Crie uma nova campanha optando pelo objetivo de “Conversões”.

 

3. Gere o seu conjunto de anúncios, escolha a opção “Site” e clique em “Selecione um evento de conversão”. Para o Facebook, conversão pode ser a visualização de um conteúdo, iniciar avaliação gratuita, entre outros. Basta escolher a que mais se encaixa com a sua campanha.

 

4. Na seção “Público”, crie um novo e selecione “Público personalizado”. Haverá 5 opções para escolher, sendo a de “Tráfego do site” referente às pessoas que já acessaram a sua página.

 

5. Segmente o seu público a partir de uma variável específica. Exemplo: pessoas que foram até a página de pagamento, mas não concluíram a compra. Para isso, selecione “Pessoas que visitaram páginas da web específicas” e faça o mesmo de acordo com a segmentação desejada.

 

6. Defina o público que será excluído desta campanha de retargeting. Dependendo da segmentação, pode haver conflitos e irritar o lead que fechou a compra.

 

7. No topo do site, escolha a opção “Todos”, dê um nome para o público e clique em “Criar público”.

 

4 dicas para o seu retargeting

 

No geral, é só isso! Não é difícil criar essas campanhas. Mas lembre-se de:

 

  • Escolher os melhores momentos para reexibição dos anúncios

Configure o anúncio para aparecer nos picos de navegação, encontre os horários que, por algum motivo, convertem mais etc.

 

  • Excluir públicos

Clientes que já compraram ou que simplesmente não lidam bem com remarketing devem estar em uma lista negativa, para não receberem aquela mesma informação e ligarem o bloqueador de anúncios. 

 

  • Analisar métricas

Se você não analisar o sucesso da campanha, não estará fazendo remarketing. Priorize um bom CPA (Custo por Aquisição), ROI e taxa de conversão.

 

  • Não utilize a tag do Google Ads no e-mail

Na tentativa de fazer remarketing por e-mail com o Google Ads, algumas pessoas acreditam que basta colar o código também no software de e-mail. Acontece que a maioria deles não executam javascript e o código é automaticamente ocultado, tornando o seu e-mail suspeito e com alta probabilidade de cair no spam. 

 

Dessa forma, o remarketing é uma estratégia de marketing digital que pode ser vital para o seu negócio, especialmente se você trabalha com produtos digitais ou físicos.

 

Para dar seguimento a uma campanha como essa, é também imprescindível ter um bom funil de vendas à mão. Então teste gratuitamente o SparkFunnels!

 

 

Mais artigos para você

O que é segmentação de mercado e quais são os tipos

Uma das maneiras de aproveitar melhor os esforços em um negócio é fazer uma segmentação de mercado. A concorrência é …

Como fazer vídeos animados

Você sabe como fazer vídeos animados ou nunca tentou? Apesar de ser um trabalho minucioso, não é tão difícil quanto …

4 livros de mulheres empreendedoras que vão te inspirar

Os desafios no universo do empreendedorismo são grandes. Muitas pessoas, acadêmicas ou mais experientes no mercado, publicam ótimos livros sobre …

SPAM: Confira 15 termos e palavras para evitar cair no lixo eletrônico

O e-mail marketing é bastante utilizado para manter a comunicação com os clientes. Além de ser eficiente e dinâmico, quando …

Como migrar para as vendas digitais? Confira 5 dicas!

Com o advento das mídias sociais, o número de pessoas que apostam no empreendedorismo digital só cresce. No entanto, existem …

Como ganhar dinheiro com TikTok

Principalmente após o “boom” dos influenciadores digitais no Instagram, tornou-se comum trabalhar com as redes sociais. No entanto, muitas pessoas …