herospark comece grátis agora

Ao começar um empreendimento digital é bastante comum receber vários conselhos, como o de que se deve fazer uma boa gestão.

 

Acontece que gestão é uma atividade administrativa voltada para a conquista de objetivos de uma empresa da melhor maneira possível e, assim, é um termo muito amplo.

 

Quando se trata de um negócio digital é comum as pessoas acreditarem que não necessitam ter conhecimentos em gestão. No entanto, muitos empreendedores falem justamente por negligenciar este ponto.

 

Neste artigo, você vai entender o que é gestão de pessoas, administrativa, de projetos e muito mais. Aproveite a leitura!

 

O que é gestão?

 

Gestão vem de gerenciar, administrar. Não existe um aspecto da vida sequer em que você possa criar algo e deixar para lá, sem acompanhar e gerir. Nem mesmo a Bolsa de Valores. É importante acompanhar periodicamente os rendimentos de um dinheiro do qual você nem precisa, diretamente.

 

Por isso que ao lançar um produto no mercado é necessário gerenciá-lo da melhor forma.

 

A propósito, mesmo que o dicionário informe que gerir é administrar, há uma diferença sutil: a administração é voltada para processos e a gestão também, mas vai além. Envolve o estudo de mercado, o acompanhamento das tendências e as evoluções na tecnologia para, assim, avaliar e aplicar sempre o melhor em um negócio.

 

Benefícios da gestão

 

Toda gestão, também conhecida como gestão empresarial, tem como benefícios gerais:

 

Otimiza o operacional

 

Uma das formas mais efetivas de desenvolver um negócio é mudar e, a cada tentativa, aprender e tentar de novo, de uma maneira diferente. Uma empresa com departamentos bem geridos dá propriedade ao empreendedor para que ele utilize ferramentas e métricas norteadoras para a evolução da empresa.

 

Molda o sistema do negócio

 

Existem modelos de gestão altamente flexíveis e, assim, demandam poucos esforços para que os gestores os adequem devidamente à empresa. Inclusive, a ordem é sempre essa: o modelo gerencial deve se adaptar à empresa e não o contrário, pois pode haver o risco do profissional perder o controle do que havia planejado previamente.

 

Melhora o controle e a segurança

 

Os maiores riscos para uma empresa não envolvem somente o endividamento e a falência, mas perdas de dados sensíveis, processos e problemas afins. Ao criar áreas de gerenciamento, o monitoramento dessas intercorrências se torna muito mais efetivo do que se o diretor tivesse que cuidar de tudo isso sozinho.

 

Motiva os funcionários

 

Não é fácil encontrar pessoas com o match perfeito para integrar às equipes. Mas, ao encontrá-las, é necessário implantar melhorias para que elas se sintam motivadas e produtivas na maior parte do tempo. Isso também contribui para a retenção de talentos e desenvolvimento a longo prazo do seu negócio.

 

Existem outros modelos de gestão?

 

Ter uma gestão bem estabelecida é importante para proteger uma empresa dos riscos inevitáveis de quem está no ‘campo de batalha’ — além de ser uma ótima oportunidade de inovação.

 

Diferente da gestão tradicional, também existem modelos inovadores que já têm se destacado nos últimos anos:

 

Blitzscaling

 

Foi criada pelo co-fundador do LinkedIn, Reid Hoffman, e se você ainda se lembra dos seus tempos de escola, sim, esse modelo realmente tem a ver com a tática de guerra alemã Blitzkrieg, utilizada durante a Segunda Guerra Mundial.

 

Ainda que o termo faça referência a um episódio nada agradável da nossa história, a estratégia realmente funcionava. Na tentativa de atingir os adversários despreparados, o exército levava menos suprimentos que o normal para ser o mais ágil possível em campo.

 

Analogamente, nesse modelo, as empresas devem ser enxutas, para que consigam crescer rápido. Trazendo para o mundo dos produtos digitais, você pode aderir aos elementos do Blitzscaling quando faz contratações temporárias das equipes, faz lançamentos ‘sem medo’ ou segue princípios do Growth Hacking.

 

Flywheel

 

O modelo do flywheel pode ser traduzido como volante do motor e, para entendê-lo, é preciso abstrair um pouco mais.

 

Imagine um disco pesado, com mais de 2 mil quilos, que precisa ser girado o quanto antes e se manter em movimento por bastante tempo.

 

Para conseguir isso, em um primeiro momento, o esforço é gigantesco. Mas depois que se consegue a primeira volta, o impulso ajudará as próximas e o processo passa a ser mais fácil. Esse impulsionamento é resultado da força pela variação do tempo, ou seja, não exige esforço a mais.

 

No campo empresarial, o Flywheel diz que no início da história de uma empresa, os esforços serão maiores. Contudo, o gestor começa a entender o funcionamento do mercado e outros fatores, o que fará ‘o disco ficar cada vez mais leve’.

 

A vantagem desse modelo é que os empreendedores envolvidos com a marca entendem que não é preciso um esforço grande e pontual no começo para depois relaxar quando tudo estiver bem. A dedicação é a mesma em todo o percurso.

 

A IBM e a startup nacional StartSe seguem essa gestão.

 

Como fazer uma boa gestão em uma empresa?

 

De modo geral, a gestão envolve os recursos de uma organização, tais como os financeiros, os estruturais (espaços, equipamentos, tecnologias) e os humanos (funcionários, fornecedores, parceiros, clientes). Os departamentos administrativo, contábil e comercial também devem existir em toda empresa.

 

Mas para um negócio mais completo, existem ainda os seguintes tipos de gestão que você pode implantar:

 

Gestão de pessoas

 

Todo negócio começa com as pessoas envolvidas. As técnicas de gestão de pessoas são a motivação, retenção e capacitação dos colaboradores. Eles são os principais responsáveis pelo sucesso de um negócio, por isso é importante ouvi-los, estar acessível para eles, alinhá-los à cultura organizacional, entre outras práticas.

 

Gestão administrativa

 

Na gestão administrativa, faz-se a análise e reconhecimento dos problemas da empresa, a proposta de diferentes cenários para a prevenção de problemas, a organização dos recursos financeiros, além de uma boa liderança.

 

Gestão de projetos

 

Projetos, no sentido voltado para a gestão, é o conjunto de ações que objetivam melhorar o desempenho e os indicadores do negócio. Então, ao mesmo tempo em que as equipes exercem as suas atividades usuais em um negócio, o gestor de projetos se responsabiliza por essas otimizações.

 

Gestão de produtos

 

O gestor de produtos cuida para que o produto principal da empresa esteja alinhado ao que os clientes esperam. Ele estuda as suas demandas e o que a organização pode oferecer. Já o papel do marketing do produto é complementar, ou seja, é o de apresentar ou divulgar esse produto a esses clientes.

 

Gestão financeira

 

As áreas básicas de gestão de uma empresa ainda não foram totalmente apresentadas até aqui e você, provavelmente, já imagina o fluxo financeiro envolvido. O gestor financeiro foca no gerenciamento dos processos e registros de dinheiro, como transações financeiras, fluxos de caixa, orçamentos etc.

 

Gestão de processos

 

Junto com pessoas, os processos também são partes vitais de uma empresa. É necessário estabelecer um número ideal de etapas para as tarefas, reduzir burocracias e aumentar a eficiência em todas as oportunidades.

 

Gestão de marketing

 

O gestor de marketing se responsabiliza pela elaboração e execução do plano de marketing da empresa. Esse plano envolve as pesquisas de mercado, análises de clientes, branding, design do produto, publicidade e distribuição e muito mais. Mesmo que o seu negócio seja um único produto digital, como um curso online, muito provavelmente você vai precisar realizar todas essas etapas também.

 

Gestão de logística

 

Entrando na área do e-commerce, a gestão de logística, por sua vez, é a protagonista. Um gestor de logística cuida do armazenamento dos produtos, transporte até a casa dos clientes e outros detalhes operacionais.

 

Gestão de vendas

 

Engloba as ações relacionadas à evolução comercial da empresa. A gestão de vendas online envolve a distribuição de produtos, o marketing, a publicidade, a precificação e outros. Quanto às lojas virtuais, enquanto um gestor de logística cuida do armazenamento, o gestor de vendas se responsabiliza pelo controle de estoque, por exemplo.

 

Gestão de inovação

 

São os profissionais cuja função é ousar, rodar testes, experimentar tendências e acompanhar o resultado delas na empresa. Os gestores de inovação são, normalmente, mais criativos e com uma mentalidade empreendedora, de nunca se acomodar.

 

Gestão comercial

 

Esta área faz o manejo de várias subáreas das vendas, como a prospecção de clientes, a elaboração de propostas comerciais, a definição de metas de vendas e a execução dos programas de Customer Success.

 

Gestão de qualidade

 

Como o nome sugere, a gestão de qualidade monitora a excelência dos produtos. No marketing digital, quase todos os negócios online podem escalar facilmente. Mas a escala, na maioria das vezes, pode comprometer a qualidade — não exatamente do produto, mas do serviço, do atendimento etc.

 

Gestão de riscos

 

Mesmo que o seu negócio seja 100% digital ele está sujeito a riscos como qualquer outro. Como estes: reputação, decisões de investimento, riscos operacionais, vazamento de dados dos clientes e outros.

 

O gestor de riscos, portanto, age antecipadamente e verifica que riscos podem ser evitados, reduzidos (pela contratação de pessoal adicional), transferidos via contratação de seguros e aceitos, quando os custos desse risco são incluídos no planejamento orçamentário.

 

Ter uma boa gestão é condição para que um negócio exista e cumpra o seu propósito no mercado. Por isso é importante conhecer e implementar as boas práticas, bem como as novas, no mercado digital.

 

Se você precisa de ajuda para fazer a gestão do seu negócio online de infoprodutos, baixe o nosso guia de planejamento!

 

E, se quiser continuar aprendendo sobre gestão, veja o vídeo abaixo sobre o CANVAS:

 

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *