Como funciona a monetização no YouTube em 2022

Câmera montada em um tripé, com pessoa gravando vídeo ao fundo, desfocada. Imagem com filtro roxo e o texto Monetização no YouTube
Guia completo sobre monetização no YouTube

A monetização no YouTube oferece possibilidades de seguir carreira como youtuber, ou mesmo de ganhar um dinheiro extra com a produção de conteúdo de qualidade.

Contudo, fazer vídeos para postar no YouTube e ganhar dinheiro não é tão simples: requer o cumprimento de pré-requisitos e diretrizes da plataforma para dar certo.

Neste guia completo sobre monetização no YouTube, você conhecerá todas as variáveis que podem transformar o seu canal em uma renda extra. Vamos começar?

Como fazer monetização no YouTube?

O processo de monetização não é automático. O seu canal deve, antes, ativar a opção, se estiver interessado em monetização, para poder começar com o Programa de Parcerias do YouTube (YPP, nome da sigla em inglês).

Para poder participar, o canal deve cumprir alguns requisitos:

  • Ter mais de 1000 inscritos;
  • No mínimo 4 mil horas de conteúdo exibido no último ano;
  • Direito sobre todos os elementos de áudio e vídeo do conteúdo.

Para monetizar, também é necessário estar de acordo com as políticas da plataforma. Por isso, os conteúdos precisam atender a esses critérios:

  • Não podem ter teor sexual;
  • Não podem ser considerados prejudiciais ou perigosos;
  • Não podem incitar ao ódio;
  • Não podem ter violência explícita ou ameaça;
  • Não podem estimular assédio ou bullying virtual;
  • Não podem ter spam, metadados enganosos e golpes;
  • Devem respeitar direitos autorais e privacidade de usuários.;
  • Não podem promover falsificação de identidade;
  • Não podem colocar em risco a segurança das crianças.

 

Como era antes?

Antigamente, o processo era mais simples e exigiam apenas alguns pré-requisitos para começar, como:

  • Autenticidade;
  • Frequência regular;
  • Seguir as diretrizes do YouTube;
  • Estar localizado em um dos países em que o YPP está disponível;
  • Caso seu canal fosse aprovado pelo programa, anúncios poderiam ser veiculados nos vídeos e começaria a monetização sobre o conteúdo postado. 

Por meio da AdSense, a plataforma oficial de anúncios da Google, alguns anúncios seriam exibidos e o lucro viria a partir da quantidade de cliques gerados ou pelo tempo assistido pela audiência. 

Mas tudo mudou em 2018 devido à simplicidade da monetização. Muitos canais aplicavam para o programa do YouTube em diferentes contas do Google, o que dificultava a verificação e validação de cada um. 

Assim, surgiram outros problemas e novas tratativas, como:

 

Irregularidade dos anúncios em vídeos

Os anúncios passavam aleatoriamente sem o controle dos anunciantes, mas pelo algoritmo do YouTube. Isso levou a que muitos anúncios pudessem ser passados em vídeos considerados ofensivos e censuráveis, colocando tais empresas no constrangimento. 

 

Mudança nos requisitos 

Muitas firmas retiraram seus comerciais do YouTube para preservar suas marcas e pressionar a plataforma a adotar novos requisitos. Assim, houve uma mudança na forma de monetização no Youtube, que alterou o sistema de elegibilidade e seus requisitos para que anúncios não passem em vídeos ofensivos.

 

Novo formato de análise

Agora, todos os canais serão analisados não só pelo número de visualizações, mas também pelo tipo de conteúdo mostrado e pela interação dos usuários. Todos os canais ativos que se encaixem com os requisitos de monetização são avaliados automaticamente, ainda necessitando da ativação da opção pelo canal. 

Uma boa notícia para os anunciantes é que eles têm mais informação sobre em quais canais seus anúncios estão sendo exibidos e como estão sendo consumidos pela a audiência, o que garante transparência

 

Como funciona a monetização no YouTube?

A monetização dos vídeos funciona a partir do Custo por Mil (CPM). Isso significa que uma empresa paga determinado valor para ter 1000 impressões em seu anúncio. 

Isso quer dizer que você ganhará automaticamente toda vez que chegar a mil visualizações? Não. O pagamento será efetuado quando o seu canal atingir um patamar por mês estabelecido pela plataforma. 

Caso não possa cumprir esse valor no último mês, a quantia acumulará no mês seguinte até que chegue ao patamar. 

Por exemplo: se os ganhos do mês de março não conseguirem atingir o valor necessário, ele acumulará para o mês de abril e o pagamento será efetuado com os ganhos combinados dois meses no final de maio. 

 

Como ganhar dinheiro no YouTube?

  • Receita de publicidade: o criador ganha dinheiro através da receita gerada por anúncios que são exibidos no início do vídeo ou durante o tempo de exibição;  
  • Estante de produtos do canal: se você tem produtos para oferecer aos seus seguidores, a estante pode ser o lugar ideal para divulgar links de páginas para vender, contando que siga os protocolos da plataforma e que esteja participando do YPP; 
  • Clube de canais: um patrocínio feito pelos seguidores através de uma mensalidade que, em troca, oferece diversos benefícios, como emojis, stickers e acesso ao conteúdo exclusivo do criador; 
  • Super Chat: durante uma transmissão ao vivo, seus seguidores podem pagar para ter uma mensagem destacada durante a exibição. O tempo do destaque depende do valor investido, além de normas sobre veiculação e procedimentos. Caso um Super Chat seja removido por infringir as normas da plataforma, o YouTube doará a receita gerada para a caridade; 
  • YouTube Premium: você receberá uma parte da assinatura cada vez que um usuário assistir a algum de seus vídeos. Quanto mais relevante for o conteúdo, mais usuários assinantes irão acessar os vídeos.  

Além de ser necessário ter no mínimo 18 anos, é preciso cumprir alguns requisitos para ativar esses recursos, como: 

  • Receita de publicidade: criar conteúdo que siga as diretrizes do YouTube; 
  • Estante de produtos do canal: ter no mínimo 10 mil inscritos no canal; 
  • Clube de Canais: ter no mínimo 30 mil inscritos no canal; 
  • Super Chat: ser residente em um país/região onde é disponível o Super Chat; 
  • YouTube Premium: criar conteúdo que seja assistido por assinantes do YouTube Premium. 

 

Como receber?

O Google, proprietário do YouTube, paga mensalmente aos criadores em dólar, o que significa que é preciso realizar uma transação internacional de recebimento recorrendo a um banco ou outro serviço de recebimento de sua escolha. 

Banner glossário marketing digital

 

6 dicas para criadores de conteúdo

Agora a pergunta é: “Como atrair seu público para assistir aos seus vídeos?”. A ideia é gerar mais visualizações para ter um melhor rendimento

Dito isso, veja 6 dicas para aplicar no seu canal.

 

1. Apresente conteúdo relevante e atrativo

Uma das formas de manter a sua audiência engajada no seu canal é trazer assuntos relevantes para o seu público. 

Felizmente, já existem ferramentas que auxiliam nesse processo e trazem uma visão melhor do que está sendo procurado. 

É o caso do Google Trends, que ajuda a entender melhor o que seus seguidores estão buscando. Assim, poderá criar estratégias para maximizar suas visualizações. 

Além disso, também é possível usar a barra de busca do próprio YouTube para ver o que está em alta. Incrível, não é?

 

2. Utilize thumbnails que destaquem os vídeos

A imagem de capa do seu vídeo pode ser o que vai levar o usuário a clicar e assistir ao seu conteúdo. Por isso, é importante trabalhar a imagem do canal e ter uma identidade visual, para que seus usuários possam identificar facilmente o seu vídeo.

 

3. Mantenha uma frequência nas publicações

Para que o algoritmo possa entregar seu conteúdo para a sua audiência, é essencial ter uma frequência de publicação e horários definidos

Portanto, estabeleça uma frequência possível para o seu canal, sem cair na “empolgação” de produzir diversos conteúdos em algumas semanas, e deixá-lo esquecido após esse período.

 

4. Aplique SEO nas descrições e títulos

Não é apenas em blog posts que podemos aplicar técnicas de SEO para melhorar o ranqueamento do nosso conteúdo. No YouTube, esse também é um recurso poderoso para ajudar seus vídeos a serem encontrados facilmente pelos usuários.

 

5. Interaja com o público

Acompanhar e responder comentários é uma ótima maneira de aproximar-se da sua audiência. Além disso, o YouTube já conta com um novo recurso que pode contribuir com essa interação, o YouTube Shorts. 

O formato rápido permite que você produza conteúdos de maneira mais direta para o seu público, ainda com a possibilidade de gerar receita. 

 

6. Estratégias de tráfego pago e orgânico

Outra estratégia que pode te ajudar, não apenas no YouTube, mas em qualquer mídia em que você estiver ativo, são as estratégias de tráfego orgânico e tráfego pago, com o Google AdSense, por exemplo. 

E se você não conhece muito sobre o assunto, recomendamos que assista ao vídeo abaixo para entender como funciona.

 

 

Vale lembrar que é importante também entender seu nicho e especializar-se em maneiras apropriadas de interação, sendo fiel ao seu conteúdo e à sua persona, com conteúdos pertinentes à sua linha editorial.

Se você pesquisou sobre “monetização no YouTube“, esperamos que este artigo tenha ajudado a entender melhor como funciona o processo da plataforma! 

Mas, agora, que tal deixar seus conteúdos ainda mais profissionais? Veja como transformar sua casa em um estúdio de gravação que cabe no seu bolso! Baixe gratuitamente esse e-book e dê o próximo passo para tornar seus vídeos ainda mais atraentes para a sua audiência.

Imagem de oferta Mentoria Impulso Digital.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.