Um blog sobre empreendedorismo, negócios digitais e cursos online


Não perca mais nenhuma novidade!

Assine nosso blog e ative as notificações para receber os melhores conteúdos sobre empreendedorismo


Revelado: quanto ganha um Youtuber

Muitas pessoas têm curiosidade de saber quanto ganha um youtuber. Saiba mais!

Finalmente, chegou o dia em que você vai descobrir quanto ganha um youtuber. A dúvida sobre a remuneração de um youtuber é muito comum, já que atualmente essa é uma profissão em destaque.

 

Devido à fama, ao dinheiro e aos presentes que os grandes produtores de conteúdo ganham com seus canais, algumas pessoas desejam investir no empreendedorismo digital e se tornarem youtubers.

 

Se você faz parte desse grupo ou apenas quer saber quanto ganha um youtuber, a HeroSpark explica como funciona a remuneração na plataforma.

 

Mitos sobre o YouTube

 

Primeiro, vamos esclarecer uma ideia errônea que algumas pessoas têm sobre o YouTube. A plataforma não é um passaporte garantido para a fama e para a riqueza de maneira fácil. A vida de um youtuber não é tão simples quanto parece.

 

Os vídeos de poucos minutos dependem de roteiro, tempo, dedicação e até de investimento de dinheiro para a compra de equipamentos, por exemplo. Assim como qualquer outro segmento do empreendedorismo existem riscos.

 

Além disso, nem todos os criadores de conteúdo alcançam a fama, mesmo com a produção de excelentes materiais. O sucesso depende de diversos fatores, como quantidade de visualizações, de inscritos no canal e outros detalhes, que abordaremos a seguir.

 

Como funciona a monetização do YouTube

 

A monetização dos vídeos no YouTube segue regras rígidas estabelecidas pela plataforma. Elas são definidas para garantir que os anúncios dos patrocinadores sejam exibidos em vídeos que reforcem os valores da marca e para evitar que a plataforma seja um meio de disseminação de mensagens impróprias.

 

No entanto, a regulamentação torna um pouco mais complicada a vida dos criadores de conteúdo que desejam ganhar dinheiro no YouTube. Até 2017, qualquer canal com um total de 10 mil visualizações poderia ativar a monetização de vídeos. Isso quer dizer que, a partir dessa solicitação, anúncios seriam veiculados aos vídeos, garantindo que o youtuber receberia uma quantia por isso.

 

Apenas com essa regra, vários criadores de conteúdo relevante já eram excluídos da chance de monetizar, pois conseguir 10 mil visualizações não é uma tarefa fácil. Agora, quem produz conteúdo e deseja receber por eles precisa cumprir alguns critérios, como ter:

 

  • Mais de 18 anos;
  • Conta AdSense;
  • Mil inscritos no canal;
  • Mais de 4 mil horas de conteúdo assistido em um ano;
  • Publicações com frequência;
  • Respeito pelas normas do YouTube.

Este último critério é avaliado manualmente por quem trabalha para a plataforma, o que torna o processo de monetização mais lento. Além disso, a regra das 10 mil visualizações também entra na conta.

 

Mais controle dos anunciantes

 

O resultado da nova forma como o YouTube monetiza os criadores de conteúdo é a garantia de mais controle dos anunciantes sobre a propaganda. Antes das mudanças, eles não tinham como saber em que vídeo seus produtos estavam sendo veiculados, o que poderia resultar em pouca eficácia, já que a propaganda poderia ser exibida para um público que não se interessaria pela oferta.

 

Agora, com as alterações, o anunciante sabe onde seus produtos são exibidos e as vantagens do canal para a marca. Além disso, eles também podem avaliar se a união entre marca e canal está sendo benéfica.

 

Parceria canal e marca

 

Outra novidade que tem a ver com os vídeos no YouTube é a alteração dos critérios do Google Preferred. Esta plataforma é responsável por unir grandes produtores de conteúdo com marcas famosas.

 

Antigamente, o critério utilizado para fazer isso era a quantidade de engajamento do público com o canal. Mas, agora, uma nova forma de selecionar os canais foi adotada. Somente após uma análise manual dos vídeos para averiguar a relevância do canal para as marcas é que o trabalho do youtuber é escolhido.

 

Quanto ganha um youtuber

 

Agora que você já sabe os pré-requisitos para a monetização dos conteúdos e como ela funciona, vamos descobrir quanto ganha um youtuber. O valor pago aos criadores de conteúdo leva em consideração alguns fatores, mas o principal é a regra do CPM: custo por mil.

 

A norma funciona do seguinte modo: a cada mil visualizações, o youtuber recebe entre vinte e cinco centavos de dólar e quatro dólares e cinquenta centavos, o que, em reais, equivale a um valor entre R$ 1,00 e R$ 25,00. Essa variação é em decorrência de pontos como o nicho do canal, país, tempo de duração do vídeo e tempo de retenção do público no vídeo.

 

Vamos ver alguns exemplos com canais reais para entender melhor as especificidades de cada caso. Lembrando que as estimativas a seguir foram calculadas pela Social Blade, site que presta serviços de rastreamento de estatísticas e monitoramento de redes sociais.

 

Guia do planejamento do curso online

1. Felipe Neto

 

Começamos nossas revelações pelo youtuber Felipe Neto. O canal do carioca conta com 35 milhões de inscritos e uma média de 209,6 milhões de visualizações em seus vídeos. Com uma audiência tão fiel, a Socialblade estima que ele ganhe entre US$ 58.000 e US$ 927.000. Um valor bem atrativo, não?

 

2. Whindersson Nunes

 

Em segundo lugar, temos Whindersson Nunes. Ele tem 38 milhões de inscritos e uma média de visualizações de 68,3 milhões. Os ganhos estimados do youtuber variam entre US$ 11.000 e
US$ 189.000. Perceba que, apesar do Whindersson ter mais inscritos do que o Felipe Neto, o segundo ganha mais que o primeiro. O que explica a situação é a quantidade de visualizações. Felipe, mesmo com três milhões a menos de inscritos, consegue gerar mais views que Whindersson.

 

3. Porta dos Fundos

 

O canal de vídeos de comédia que conta com a colaboração de várias personalidades famosas, como Fábio Porchat e Rafael Portugal, consegue bons rendimentos. Com 16,2 milhões de inscritos e 71 milhões de visualizações mensais, o Porta dos Fundos alcança lucros entre US$17.900 e US$ 285.600.

 

4. Pausa para feminices

 

Comandado por Bruna Tavares, o “Pausa para feminices” é um espaço para falar sobre maquiagem. Mais de 1,6 milhões de pessoas acompanham o trabalho de Bruna que tem média de 1,8 milhões de visualizações por mês. Os ganhos do canal devem estar entre US$ 362 e US$ 5.800.

 

Como é possível notar, para ter o YouTube como fonte de renda é preciso um longo esforço. Para receber uma remuneração que garanta uma colaboração razoável nas contas de casa, o youtuber tem que publicar vários vídeos mensalmente e contar com a colaboração do seu público para ter uma alta quantidade de visualizações.

 

Nos exemplos apresentados aqui, escolhemos apenas alguns dos principais canais brasileiros. Se você quiser descobrir os rendimentos de um canal que não tenha sido citado, use a calculadora do Social Blade. Você também pode usar essa ferramenta para estimar os ganhos que você teria com vídeos na rede social.

 

Como ganhar dinheiro no YouTube

 

Se você acompanhou o conteúdo até aqui porque planeja tornar-se um youtuber, vamos oferecer algumas dicas para fazer dos vídeos a sua fonte de renda. Assim, além de saber quanto ganha um youtuber, você descobrirá como ser um.

 

1. Consiga mais inscritos

 

Como já abordamos, é necessária uma determinada quantidade de inscritos para conseguir monetizar com os vídeos. Portanto, sua primeira tarefa é fazer o seu trabalho ser mais conhecido. Para isso, tenha muito bem definido o tipo de público que você quer alcançar.

 

 

Assim, é possível preparar conteúdo relevante para essa persona. Depois disso, planeje o tipo de conteúdo que será consumido e comece a planejar o seu canal. Grave os vídeos com boa qualidade, edite e publique.

 

Lembre-se de divulgar bastante seus vídeos entre seus amigos e peça-os para compartilhar. Assim, seu trabalho vai alcançando mais pessoas e você consegue ganhar mais inscritos. Tenha em mente que não é possível começar um canal do zero e em pouco tempo já ter um sucesso similar ao dos grandes criadores de conteúdo. Não se decepcione.

 

2. Invista em vídeos de qualidade

 

Uma boa qualidade de vídeo mostra que você se preocupou em fazer um trabalho cuidadoso. Então, grave os vídeos com uma boa câmera e na hora da edição corte os erros, melhore a luz e, se possível, legende os vídeos. As legendas são importantes para dar projeção aos vídeos.

 

 

Quer montar seu kit de gravação, mas não sabe o que incluir? Veja este vídeo:

 

 

 

3. Poste com regularidade

 

Você já sabe que um dos pré-requisitos para monetização dos vídeos no YouTube é a regularidade dos conteúdos. Sendo assim, precisará liberar novos vídeos com frequência. De preferência, estabeleça um dia e horário fixo para publicar. Desse modo, seus inscritos saberão quando acessar seu canal.

 

Gostou de saber quanto ganha um youtuber e percebeu como o valor está relacionado à quantidade de visualizações de seu canal? Continue acompanho os artigos da HeroSpark para não perder nenhuma atualização importante.​

pesquisa panorama dos negócios digitais

Mais artigos para você

Quanto custa promover no Instagram e 4 dicas para 2021

Você sabe o que é impulsionar um post? É transformar uma publicação de um vídeo, uma imagem ou um carrossel …

Autoresponder: por que investir neste recurso?

Muita gente não conhece ou não sabe o que é a ferramenta autoresponder, no entanto, esse é um instrumento muito …

Mentoria: saiba como criar e vender a sua

Se você deseja ingressar no empreendedorismo digital, precisa saber o que é e como criar uma mentoria. Isso porque essa …

Lançamento de produto de sucesso: saiba como fazer

Fazer um lançamento de produto bem sucedido é complexo: requer organização e participação em todas as etapas, desde a concepção …

Vender curso online: 10 dicas para atrair alunos

Vender curso online pode parecer uma tarefa difícil, mas não precisa ser assim. Neste artigo você vai descobrir que, com …

Marketing de relacionamento: o que é e como usar

Hoje é mais fácil produzir na internet, mas também é mais difícil se destacar, já que vários produtores disputam o …