herospark comece grátis agora

O empreendedorismo é um modo de identificar um problema em determinada área da sociedade e investir em uma solução através de um plano de negócios, de forma que gere inovação dentro de um nicho de mercado.

Certamente, ser empreendedor nos dias de hoje é uma ótima maneira de conquistar sua independência profissional, concluir objetivos pessoais e ganhar uma boa renda.

Sendo assim, o empreendedorismo no Brasil só tende a crescer. Segundo o jornal Estadão, 76% dos jovens brasileiros desejam entrar para o empreendedorismo em algum momento da vida. 

Em 2020, o país registrou o maior número de empreendedores da história. Nos nove primeiros meses, o número de microempreendedores individuais (MEIs) no país cresceu 14,8%, na comparação com o mesmo período de 2019, chegando a 10,9 milhões de registros.

Contudo, abrir o próprio negócio não pode ser uma decisão tomada da noite para o dia, sem antes traçar um longo planejamento.

É de extrema importância ter uma noção do mercado no qual se pretende entrar, de que forma tirar o projeto do papel e como não ser enganado por falsas promessas de crescimento rápido.

Então, neste artigo, você entenderá tudo o que é preciso para entrar no empreendedorismo de maneira segura e eficaz.

 

Empreender é uma boa ideia? 

Algumas pessoas acreditam que o empreendedorismo não é uma boa ideia, por ser uma área incerta. Mas, de acordo com o Sebrae, entre os cinco países que compõem o BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), o empreendedorismo no Brasil conta com as melhores condições.

Apesar de todas as dificuldades que os empresários enfrentam, especialmente no Brasil, o controle sobre suas próprias decisões é uma das mais fortes razões para não desistir. É você quem decide de que forma deverá agir, se deve experimentar e arriscar-se.

Além disso, no seu próprio negócio, é você quem decide como quer trabalhar, como quer se vestir, quais são os processos, quais perfis de clientes quer atender e onde, sem as preocupações com um número de horas estabelecidas por contrato CLT. 

Outro ponto positivo é que, ao empreender, você pode decidir quem vai trabalhar no seu negócio. Com isso, diminuem as chances de ter surpresas desagradáveis, como incompatibilidades de valores e engajamento.

Empreender também é uma constante forma de aprender, pois além das habilidades técnicas que você já detém, precisará buscar conhecimento em administração e gestão de pessoas. Como o mercado sempre está em constante atualização, é preciso estudar todos os dias.

Para quem tem seu próprio negócio, as chances de prosperar e ser bem sucedido são mais altas. Todos os seus esforços, experiência e energia estarão voltados para a própria empresa. Se você está cansado de dar o seu máximo e não ter o retorno financeiro que deseja, empreender é a melhor opção.

 

Como começar no empreendedorismo?

Primeiramente, antes de pensar em estruturar o seu negócio, é essencial refletir se você tem certeza da decisão.

Os principais fatores a serem considerados são: você tem dinheiro o suficiente para investir e está disposto a trabalhar mais do que em um emprego convencional, ao menos no início? Tenha em mente que uma firma necessita de muita dedicação e tempo investido.

Por isso, não tenha dúvidas de que está disposto a correr certos riscos ao entrar no mundo do empreendedorismo.

Se você preferir aprender de forma mais interativa, veja o infográfico que preparamos:

 

Infográfico empreendedorismo

 

Escolha o que você quer fazer 

As possibilidades para atuar no empreendedorismo são inúmeras. Você pode abrir uma loja para revender produtos, criar seu próprio produto e oferecer serviços, por exemplo.

Se você pretende oferecer serviços, uma vantagem é não depender de fornecedores e, assim, poder definir seu próprio preço. Mas é muito importante conhecer seu público e empregar esforços para destacar-se, mostrando os diferenciais da sua marca entre os concorrentes.

Para vender produtos, atente-se na qualidade dos fornecedores da matéria-prima, defina se a sua loja será física ou online e realize uma boa gestão, fazendo controle de estoque e registro de vendas. Algumas perguntas que você deve fazer sobre a sua ideia de negócio:

 

  • Qual é o seu mercado?
  • Por que as pessoas vão precisar do seu produto ou serviço?
  • Que diferencial você pode oferecer para chamar a atenção diante da concorrência?
  • Quem são os possíveis concorrentes e qual ação você deve realizar?
  • Quais são os riscos de mercado (tecnológico, regulatório e de execução)?
  • Sua ideia é viável a curto, médio e longo prazo?
  • Sua ideia é escalável, ou seja, é facilmente replicável e tem alto potencial de crescimento?
  • Sua ideia terá valor diante de outros produtos e serviços no mercado ou durará apenas enquanto for novidade?
  • Você estará se realizando ao executar sua ideia?

Faça um planejamento financeiro

 

Defina o capital inicial

No mundo dos negócios, todos devem saber a verdade: é quase impossível abrir uma empresa sem crédito. Com ele, o empresário vai conseguir fazer os investimentos iniciais, comprar os primeiros insumos e ter um fluxo de caixa antes do negócio gerar lucros reais. É o crédito também que permite que o empresário faça a alavancagem do negócio.

Complementar o capital inicial da empresa com recursos dos bancos pode ser complicado para as finanças. Nos primeiros meses, a lucratividade pode não ser alta o suficiente para compensar essas dívidas, gerando juros, o que dificulta bastante o orçamento.

Ao calcular o capital inicial, leve em consideração todos os recursos essenciais para dar início às atividades, que vão desde a aquisição de mercadorias e máquinas, até os gastos com a decoração da loja.

Manter um capital de giro para as despesas dos primeiros meses também é uma boa forma para evitar futuras dores de cabeça.

 

Conheça os custos do negócio

Muitos empreendedores iniciantes, por falta de conhecimento do mercado, não conseguem enxergar todas as despesas que terão durante as suas atividades.

Gastos como o 13º de funcionários e o FGTS devem ser levados em consideração na hora de contratar, por exemplo.

Por isso, recomenda-se a formação de uma reserva de contingência para que o empreendedor não seja pego desprevenido.

 

Estude o mercado e crie um plano de negócios

A elaboração de um modelo de negócios é uma das etapas mais importantes para quem deseja começar a empreender. Definir os objetivos, a análise do mercado e concorrência são alguns pontos cruciais para que o funcionamento aconteça de maneira correta.

Para iniciar no empreendedorismo, é extremamente importante conhecer o “território” em que você está inserido. Conheça as oportunidades disponíveis, pesquise sobre as grandes concorrentes do seu nicho, entenda por qual motivo elas dão certo e quais são os seus diferenciais. 

Com a análise feita, desenvolva algo que irá distinguir o seu produto ou serviço e que irá destacá-lo dos demais. Estude também as empresas da sua área que não deram certo para saber quais foram os erros cometidos e não repeti-los.

Crie um planejamento detalhado de seu empreendimento. Uma boa ferramenta de gestão com a finalidade de realizar todo esse estudo de mercado é a análise SWOT

SWOT é uma sigla em inglês para as palavras forças, fraquezas, oportunidades e ameaças, respectivamente. Ou seja, com ela, você pode avaliar todos esses quatro quesitos acerca de seu negócio.

Uma outra ótima ferramenta para estruturar seu plano de negócio é o modelo Canvas – um quadro contendo nove tópicos a serem avaliados antes de abrir uma empresa. São eles:

 

  • Proposta de valor
  • Segmento de clientes ou público-alvo
  • Canais de venda
  • Relacionamento com clientes
  • Atividade-chave
  • Recursos principais
  • Parcerias principais
  • Fontes de receita
  • Estrutura de custos

 

Entenda a parte burocrática

Abrir uma empresa exige um longo processo burocrático que deve ser seguido à risca para evitar problemas no futuro. Faça uma pesquisa detalhada de todos os documentos necessários e, de preferência, contrate um profissional de contabilidade para auxiliar com mais segurança nessas etapas.

Basicamente, são esses fundamentos para abrir uma empresa legalmente:

 

  • Elaborar o contrato social; 
  • Fazer um registro na junta comercial;
  • Realizar a inscrição estadual;
  • Obter licenças em órgãos de regulação;
  • Obter um alvará de localização e funcionamento.

 

Invista em marketing e divulgação

O marketing é parte crucial para ter sucesso no empreendedorismo. É através dele que as pessoas conhecerão sua marca e o posicionamento dela no mercado.

Portanto, mesmo que sua empresa seja física, é de extrema importância que haja um grande investimento na área de marketing digital, um bom planejamento e um amplo conhecimento do assunto.

Defina qual a imagem sua empresa pretende passar de acordo com o público-alvo desejado e crie uma persona para facilitar o processo de persuasão dos clientes. 

A divulgação do negócio nas redes sociais também é importante para fazer uma comunicação direta com o consumidor, além de ser utilizada para produção de conteúdo – outra estratégia do marketing digital.

Outros canais muito usados para criação de conteúdo são o e-mail marketing, o blog e as landing pages.

 

Empreendedorismo digital 

O empreendedorismo digital é um novo formato de negócio em ascensão no Brasil. Suas vantagens em relação ao empreendedorismo tradicional são:

 

  • Baixo investimento;
  • Baixo custo de manutenção;
  • Flexibilidade de horários;
  • Flexibilidade para trabalhar em casa;
  • Maior abrangência de áreas para atuar.

 

Segundo o Panorama de Negócios Digitais Brasil 2020, feito por nós da HeroSpark, 54% dos empreendedores digitais começaram seus negócios há menos de um ano. Desses, 23% começaram há menos de três meses, ou seja: o empreendedorismo continuará sendo uma forte tendência nos próximos anos.

Outro dado de nossa pesquisa é que 62% dos Empreendedores Digitais no Brasil usam seus empreendimentos como um complemento aos trabalhos ditos “tradicionais”. Então, os negócios digitais funcionam como uma excelente fonte de renda adicional.

 

 

Os modelos de empreendedorismo digital são bem variados e encaixam-se em qualquer tipo de segmento. Alguns deles são:

E-commerce

Ao contrário do que muitos acreditam, o e-commerce não é apenas uma loja virtual – essa é sua parte principal, mas não o todo.

O marketing de um e-commerce, o planejamento do negócio e a logística também são feitos de maneira totalmente digital.

Uma empresa que trabalha com e-commerce demonstra e vende seus produtos ou serviços em seu próprio site ou aplicativo. O pagamento e o contato com o cliente são feitos de forma virtual.

Marketplace 

O marketplace é um tipo de negócio digital extremamente em alta no Brasil. Trata-se de uma plataforma compartilhada em que comerciantes divulgam e vendem seus produtos.

O pagamento e a entrega são monitorados pela própria plataforma – o que garante segurança tanto ao cliente quanto ao vendedor.

Outro benefício para o vendedor é o baixo custo para manter-se em um marketplace, por tratar-se de um local já previamente estruturado. 

O processo de vinculação ao site também é simples: basta cadastrar-se na plataforma e começar a anunciar seus produtos. Para o consumidor, o marketplace é vantajoso principalmente pela possibilidade de comparação dos preços e facilidade em encontrar promoções.

 

Infoprodutos

Os infoprodutos são materiais distribuídos de maneira digital e de fácil acesso. É uma área de muito sucesso em razão da praticidade do consumidor em poder utilizar os conteúdos quando e onde quiser, e aprender sobre assuntos de seu interesse de forma independente.

Os principais tipos de infoprodutos podem ser desde conteúdos digitais, como ebooks e infográficos, até conteúdos de áudio, como podcasts, e audiovisuais, como videoaulas.

 

Cursos online

Assim como os infoprodutos, o mercado de cursos online tornou-se extremamente rentável nos últimos anos. 

A criação desse tipo de plataforma possibilita ao público obter conhecimento sem sair de casa, e aos poucos está ganhando a mesma relevância que os cursos presenciais.

Aulas pré-vestibular online, por exemplo, são uma ótima alternativa para pessoas que não podem fazer um curso tradicional.

O segredo para ter um bom resultado nessa área é investir no melhor conteúdo possível, com videoaulas bem produzidas e editadas, ebooks bem revisados, além de muita divulgação nas redes sociais. 

 

 

Afiliados digitais

Os afiliados digitais são pessoas que divulgam produtos de terceiros na internet e, em troca, ganham uma comissão. Esses produtos podem ser digitais, como cursos online ou infoprodutos; bem como físicos, por exemplo, produtos de beleza e calçados.

Para ser um afiliado, basta cadastrar-se em uma plataforma, escolher um item, descobrir qual é o seu público-alvo, definir os canais de comunicação utilizados e começar a vender. Contudo, é preciso ficar atento quanto à credibilidade da empresa ou da pessoa a qual pertence o produto divulgado.

Se você tem interesse em iniciar um negócio digital, mas não sabe como tirar seu projeto do papel, conheça o SparkStart, um programa de aceleração para negócios digitais aqui da HeroSpark. 

 

O perfil de um empreendedor

Antes de se perguntar: “será que tenho o que é necessário para ser o próximo Bill Gates?”, é preciso entender que, mesmo sendo bom ter grandes empreendedores como referência para sua carreira, você não precisa agir exatamente como eles para obter sucesso.

Cada pessoa possui uma gama enorme de particularidades e características.

Portanto, é impossível afirmar com 100% de certeza que estas competências são a resposta definitiva para ficar milionário com o empreendedorismo.

No entanto, trabalhar para desenvolver essas habilidades pode ser um grande auxílio para evoluir na vida profissional e pessoal.

 

Resiliência

A resiliência é a capacidade de saber lidar com as adversidades de maneira equilibrada, de modo que seu emocional não fique abalado, podendo adaptar-se à situação e até mesmo evoluir com ela. 

Criatividade

É muito importante desenvolver a criatividade no âmbito do empreendedorismo, já que contratempos exigem soluções inovadoras. 

 

Liderança

Inspirar confiança, ser compreensivo, saber ouvir novas ideias e manter o bem-estar dos funcionários é como se lidera uma equipe motivada para atingir bons resultados. 

 

Ética

Ter compromisso e honestidade com os funcionários, clientes e com a sociedade em geral fará com que a sua empresa passe credibilidade, e não obtenha apenas lucro, mas sim um impacto positivo para a comunidade.  

 

Proatividade

Pessoas proativas estão sempre motivadas em promover a mudança e a evolução de um negócio. Um empreendedor não pode simplesmente esperar que as coisas caiam do céu, ele precisa correr atrás de seus objetivos. 

 

Ambição

Ao contrário do que muitos pensam, ambição não é o mesmo que ganância. Ter ambições na vida significa ter objetivos claros a serem alcançados. Afinal, nenhum projeto sai do lugar sem metas.

 

Vontade de aprender

O empreendedorismo não é uma área engessada e imutável. Muito pelo contrário, ela está em constante e rápida mudança. Por isso, estar sempre atento e disposto a aprender sobre as atualizações no mercado é um grande diferencial.  

 

Agora, você sabe que empreendedorismo não é uma tarefa fácil. Contudo, não é algo impossível para aquele que está preparado.

Você também já conhece toda a trajetória que deve ser percorrida para tornar-se um empreendedor e fazer a diferença no mundo do empreendedorismo. E aí, acha que está pronto para essa longa jornada?

Pode demorar, mas com persistência e foco no resultado, você atingirá o objetivo de ter sucesso no seu próprio negócio!

1 Comentário

  1. […] startups para ampliar seu alcance. O banco Itaú, por exemplo, criou o Cubo, um coworking de empreendedorismo tecnológico. O espaço possui mais de 200 startups e está em plena […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *