Técnicas de SEO para afiliados para aumentar suas vendas em 100%!

seo para afiliados
As melhores técnicas de SEO para Afiliados!

Faz alguns meses que está trabalhando como afiliado, mas ainda não conseguiu emplacar nas vendas? Esse é um problema muito comum no marketing digital. E, infelizmente, muitos afiliados desistem do seu empreendimento por causa disso. 

Mas não você, herói. Eu vou te mostrar como funcionam as técnicas de SEO para afiliados.

Uma das desvantagens de se trabalhar com marketing de afiliados é que talvez os resultados demorem para aparecer. No entanto, existem técnicas que irão acabar com esse problema. 

Ter uma publicação no topo das pesquisas vai ajudar, e muito, com as vendas. Talvez seja essa faísca que esteja faltando para você alcançar o sucesso trabalhando como afiliado. Se você quer saber tudo sobre SEO para Afiliados, vem comigo!

O que é SEO?

Sigla para Search Engine Optimization que, em tradução livre, significa “otimização para mecanismos de busca”. Consiste em técnicas de otimização para sites e blogs. Ou seja, estratégias que deixarão um site/blog nas primeiras posições do Google.

Vale dizer que estar na primeira página do Google significa muito! Sites situados nela representam 90% dos cliques

Além disso, ser o primeiro site a aparecer nesta página equivale a 30% dos cliques. A segunda e terceira correspondem a 14% e 10%, respectivamente.

Aplicar estratégias de SEO fará com que o tráfego orgânico no seu site/blog cresça de forma absurda. E, usando-as, você estará dando um enorme passo para fazer parte desse seleto grupo: a primeira página de buscas do Google.

O Google é o maior site de buscas do mundo. No entanto, o SEO também serve para:

Este último é muito utilizado por pessoas que acessam a internet por Windows Phone, Xbox e Microsoft Edge, antigo Internet Explorer. Logo, é importante estar bem ranqueado em todas as plataformas de busca.

 

Como usar SEO para afiliados?

Basicamente, as técnicas são as mesmas. A principal função de um afiliado é divulgar e vender um produto ou serviço, o que significa que estar bem ranqueado no Google pode alavancar as vendas. 

Usando o dado citado lá em cima: imagine que alguma das palavras-chave usada por um afiliado tem 1000 procuras por mês. 

Se o site desse afiliado for o primeiro a aparecer, pode-se imaginar que 300 pessoas irão acessá-lo. Entre 300 pessoas, o potencial de vendas é altíssimo.

Ok, mas como o Google faz o ranqueamento através do SEO? Descubra nos tópicos a seguir!

 

Ranqueamento Google: SEO On Page

No SEO On Page, é analisado o que está dentro do site/blog ou página da web. E, ainda assim, é feito uma distinção entre a parte técnica e o conteúdo.

 

Técnica

1. URL amigável

Um site/blog ter uma URL amigável o ajuda muito na hora do ranqueamento. Essa é uma coisa simples, mas que gera um resultado incrível. O WordPress, por exemplo, permite que você altere a URL e deixe do seu gosto.

Na URL é importante conter as palavras-chave de forma bem sucinta. Portanto, evite:

  • Números;
  • Códigos;
  • Palavras-chave muito longas. Se esse for o caso, opte por colocar apenas as principais. 

Para deixar as amostras mais claras, eu vou usar como exemplo um afiliado que atua no nicho de culinária, mais especificamente, de receitas de doces. Capisce?

  • URL amigável: nomedosite.com/bolo-morango
  • URL não recomendada: nomedosite.com/index.php?/receita-bolo-de-morango-5669GgsJkL

Moleza, não é? Além de ajudar na hora de ranquear o seu site, ter um domínio mais limpo passará credibilidade para os seus leitores. E, em caso de indicações para terceiros, a chance de clicarem no link acaba aumentando consideravelmente também.

 

2. Tempo de carregamento

Ninguém aguenta ficar vários minutos esperando uma página carregar, não é mesmo? Por isso, ter uma página leve, que tenha um tempo de carregamento baixo, vai influenciar nos algoritmos do Google e ajudar no posicionamento do site.

 

3. Design

Primeiramente, o design do seu site precisa ser o mais limpo e intuitivo possível. A experiência do usuário dentro do seu site/blog precisa ser satisfatória. Certifique-se que o visitante terá facilidade para navegar por todas as funcionalidades oferecidas.

Além disso, atualmente o Google usa o método conhecido como “mobile first”. Ou seja, ele usará como fator de ranqueamento se o seu site é ou não facilmente navegável através de dispositivos móveis. 

E com o crescimento de pessoas usando a internet através de smartphones, essa métrica será cada vez mais levada em consideração.

 

Conteúdo

1. Heading titles

São os títulos e subtítulos usados no texto. O importante é usar as opções de títulos fornecidas pela plataforma onde o site é hospedado. Isso porque o Google não reconhece títulos por estarem em negrito ou com uma fonte maior, apenas.

Além disso, dificilmente o leitor continua a ler um texto após ver que ele tem parágrafos muito longos ou não tem subdivisões. E, como afiliado, é importantíssimo que você mantenha o visitante o máximo de tempo possível dentro do seu site.

Outra tática que pode ser muito útil é a utilização de marcadores, ou seja, elencar alguns assuntos em tópicos. O próprio algoritmo do Google já reconhece esses marcadores e os deixa em evidência antes mesmo de o visitante entrar no seu site.

 

2. Palavras-chave

Ao contrário de tempos atrás, em que textos pequenos e lotados de palavras-chave ganhavam grande destaque, hoje em dia o Google se tornou muito mais semântico. 

Textos que têm pouco conteúdo e que não resolvem as dúvidas dos visitantes acabam perdendo relevância mesmo que estejam lotados de palavras-chave. O Google começou a valorizar muito mais a experiência do usuário. 

Anos atrás era comum ver textos com dois parágrafos, com alta densidade de palavras-chave e que não ajudavam em nada seus usuários.

Após as últimas atualizações o Google começou a valorizar muito mais a naturalidade com que as palavras-chave são usadas no texto. 

Sair colocando “receita de bolo de morango” a cada duas linhas não vai te ajudar a ranquear o seu site, não mais.

E como escolher as palavras-chave? O objetivo principal é saber quem você quer impactar, ou seja, quem é a sua persona. Usar as expressões corretas pode aumentar o seu número de conversões que, no caso, é a meta de um afiliado.

 

3. Head tail

São conhecidas como “palavras de cauda curta”. Consistem em palavras mais genéricas e com maior volume de buscas, consequentemente. 

Não é recomendado para afiliados que estão começando um site ou blog, porque são palavras muito mais difíceis de ranquear.

 

4. Long tail

Ao contrário das head tails, essas são as “palavras de cauda longa”. Aqui, o foco maior é em um público específico.  

 

head tail x long tail

Imagem de oferta Mentoria Impulso Digital.

 

Como o foco é em SEO para afiliados, fica evidente que a melhor opção são as palavras long tails. Por mais que o tráfego em seu site/blog seja menor, as pessoas chegarão nele muito mais dispostas a realizar uma ação.

Um pequeno exemplo:

  • Head tail: bolo de chocolate
  • Long tail: receita bolo de chocolate com morango

A procura por “bolo de chocolate” é enorme, mas pode ser realizada por pessoas que querem a receita de um bolo de chocolate, comprar ou vender, conhecer uma loja que tenha esse sabor, entre outras possibilidades. Entende como o leque de opções é gigante?

Por mais que a procura por “receita bolo de chocolate com morango” seja menor, você pode ter certeza que quem chegar ao seu site/blog será uma pessoa decidida a fazer um bolo desse sabor. 

Com todas essas especificidades, esse visitante estará muito mais disposto a realizar uma compra.

Quando se é afiliado, é muito importante saber quais palavras-chave estão em alta no momento. Alguns sites como o SEMrush e Ubersuggest permitem que você possa mapear quais palavras têm maior procura ao longo do mês.

 

head tail x long tail

 

Veja como a procura por “bolo de chocolate” é algo muito amplo. Por isso o incrível número de meio milhão de buscas mensais. No entanto, “receita bolo de chocolate com morango” é algo muito mais específico e direcionado, logo as buscas são menores.

Uma pessoa que está procurando por “receita bolo de chocolate com morango”, mas digita apenas “bolo de chocolate” terá que rodar vários sites até achar o que ela procura. E, como afiliado, você precisa que as pessoas acessem e fiquem no seu site. Ficou claro?

 

5. Otimização de imagens

Sim, SEO para afiliados é também sobre imagens! O robô do Google, apesar de inteligente, não lê imagens. A única coisa que ele sabe ler são letras e códigos, ou seja, no lugar das imagens, ele enxerga apenas um espaço em branco. 

No entanto, páginas com espaços em branco não são bem rankeadas. Logo, é necessário otimizar essas imagens. 

Para isso, basta acrescentar uma pequena descrição a ela. Isso vai possibilitar a leitura pelo robozinho do Google. 

Além disso, a imagem do seu artigo poderá ser vista até mesmo no Google imagens e atrair mais tráfego para o seu site.

Uma dica valiosa é: ao salvar a imagem no seu computador, já salve-a usando suas palavras-chave, como “bolo-de-chocolate”, por exemplo. Depois disso, ao adicioná-la em seu site/blog, escreva uma legenda para a mesma.

Além disso, ainda tem o recurso “ALT” da imagem, que deve ser usado para viabilizar o entendimento da imagem por pessoas com deficiência visual. É importante que todos que acessem seu canal de divulgação tenham entendimento do que está sendo abordado.

 

Ranqueamento Google: SEO Off Page

Como o nome já diz, aqui é analisado o que está externo ao site/blog ou página da web. As coisas mais importantes aqui são os sinais sociais, backlinks e guest posts.

 

Sinais sociais

O quão engajado o seu público está? Os sinais sociais são medidos através de likes e compartilhamentos. O Google vê isso com bons olhos, pois se estão falando do seu site e compartilhando os conteúdos dele, provavelmente você tem autoridade nesse assunto.

Existem templates de blogs focados em conversão. Ou seja, a todo momento o visitante estará vendo opções para realizar uma ação ou compartilhamento. 

Vale dizer que compartilhamentos em redes sociais contam muito para aumentar o engajamento com o seu conteúdo.

 

Backlinks

Backlinks são links que direcionam o usuário para a sua página. O visitante pode estar navegando por um conceituado site de culinária e, na hora de falar sobre doces, esse site coloca um link que leva o usuário até a sua receita de bolo de morango com chocolate. Isso vai dar uma enorme autoridade para o seu conteúdo e ajudar com o rankeamento.

Os robôs do Google reparam no tamanho e no tráfego do site que te recomendou e prestam atenção na naturalidade com que essa recomendação foi feita. Se um site de caça esportiva tiver um link sobre a sua receita de bolo, vai ser um pouco estranho, não é?

 

Guest posts

O mesmo funciona com os guest posts! Você pode combinar com parceiros do seu nicho para fazer posts e trocarem indicações. Isso vai ser bom para os dois domínios. 

Conforme já foi dito, hoje em dia o Google é muito mais semântico e está prestando muito mais atenção na naturalidade das coisas. Então, sempre procure por parceiros que tenham a ver com o seu conteúdo e com o seu público.

 

O quanto usar de SEO para Afiliados?

Você nunca pode se esquecer do seu principal objetivo como afiliado: vender. Obviamente, para vender, você precisa ser visto, e é aí que o SEO vai te ajudar. 

No entanto, uma página focada 100% em SEO, dificilmente terá conteúdo valioso para ajudar quem a visita. E os robôs do Google são muito bons em suas métricas, o que significa que eles levam muito em consideração o conteúdo produzido.

Portanto, entenda que palavras-chave e tamanho de artigo não te levarão ao primeiro lugar do Google. São ferramentas que você precisa usar, mas o principal continua sendo o conteúdo.

Obviamente, que um artigo completo, que acabe com todas as dúvidas do usuário, terá um número maior de palavras. Mas você não precisa focar em um número X de palavras.

Além disso, saiba que o Google já consegue diferenciar a intenção do usuário. Se a sua palavra-chave é “bolo de chocolate”, os robôs já conseguem entender que podem indicar o seu texto mesmo se o usuário buscar por “torta de chocolate”, por exemplo.

Lembre-se sempre: você está criando conteúdo para pessoas reais e não para o Google.

 

Afinal, vale a pena usar SEO para afiliados?

Compensa usar SEO para afiliados? Com toda a certeza do mundo: compensa. 

Para um afiliado ter sucesso, ele precisa vender. Para vender, ele precisa ser visto. E como fazer para ser visto na internet? Estando no topo das pesquisas.

Ao longo do texto eu falei muito sobre Google porque, como é do conhecimento de todos, ele é o maior site de buscas do mundo. Mas essas táticas servem para todos os outros mecanismos de busca também, inclusive o YouTube.

Portanto, investir em SEO é algo muito importante para o sucesso de um afiliado. Afinal, quando o seu site/blog tiver um alto número de visitas, as conversões serão muito maiores. 

Mas, para isso acontecer, é muito importante que você estabeleça um planejamento estratégico de marketing digital. 

Assim, para te ajudar, criamos um material completo e gratuito para você: o Kit Marketing Digital, um pacote completo com ferramentas e dicas de estratégia para impulsionar seu desempenho no digital e alavancar suas vendas. 

Baixe agora e garanta seu posicionamento orgânico nas redes.

Banner escola de psicanálise
6 comments
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.