Um blog sobre empreendedorismo, negócios digitais e cursos online


Não perca mais nenhuma novidade !

Assine nosso blog e ative as notificações para receber os melhores conteúdos sobre empreendedorismo


Afiliados: tudo o que você precisa saber para ganhar dinheiro na internet

Afiliados: tudo o que você precisa saber para ganhar dinheiro na internet

Já imaginou ver o dinheiro entrando na sua conta enquanto você assiste a um filme na Netflix? Sim, isso é possível. O marketing de afiliados é o que vai te fazer alcançar esse objetivo. Porém, você sabe o que são afiliados?

O que são afiliados?

Em uma definição simples, afiliados são pessoas que vendem produtos de terceiros na internet e recebem comissões pelas vendas realizadas. Ou seja, o trabalho dele consiste em criar métodos para vender o máximo de unidades possíveis.

Os produtos que podem ser vendidos são dos mais variados. Inclusive, havendo uma enorme quantidade de infoprodutos, ou seja, produtos 100% digitais. Os mais comuns são cursos online, treinamentos e e-books.

Talvez o termo afiliado seja uma novidade para você. No entanto, essa prática já está no mercado há muito tempo. No século XX, quando houve a explosão da indústria automobilística, os vendedores de carros nada mais eram que afiliados. Eles vendiam carros que não eram deles e ganhavam um percentual em cima de cada venda.

Mas no meio digital esse “boom” aconteceu em meados dos anos 1990, com a criação do Amazon Associates. A gigante americana começou com o marketing de afiliados em 1996 com o objetivo de impulsionar as vendas de seus eletrônicos.

E o melhor de tudo é que o leque de opções de um afiliado digital é infinitamente maior que o de um vendedor de carros, por exemplo. Pesquisas apontam que, aproximadamente, 3.6 bilhões de pessoas têm acesso a internet atualmente. Que outro mercado tem um público equivalente a 47% da população mundial?

Tipos de afiliados

Autoridade

Nessa modalidade a preocupação do afiliado é em gerar material para o seu público. Aqui é preciso a criação de uma audiência sólida que precisa ser alimentada com novos conteúdos frequentemente. E, acima de tudo, conteúdos valiosos.

O afiliado deve ser especialista em algum assunto e ter algum meio de disseminar esse conhecimento. Pode ser um blog, site, através de redes sociais ou e-mail marketing. E é necessário gerar um tráfego para esses canais, pois quanto maior a audiência, maior a probabilidade de aparecerem clientes.

A desvantagem é que o afiliado pode demorar para ver os resultados do seu esforço. Porém, se for despendido um tempo para a geração de conteúdo valioso, passará credibilidade para a audiência e as vendas começarão a acontecer.

O afiliado autoridade é aquele que mostra a cara, em resumo. Ele estará produzindo conteúdo e disponibilizando-o em vários lugares diferentes, assim irá criar uma base de seguidores que poderão virar clientes.

Árbitro ou Investidor

Nessa modalidade não há a necessidade do afiliado ser um especialista. No entanto, é necessário um investimento financeiro para alavancar as vendas.

O foco do afiliado é em publicidade e em rápidas conversões. Não é preciso ter um blog, nem geração de conteúdo, muito menos focar em apenas um produto. Toda a divulgação é feita através de banners e propagandas pagas, por exemplo.

A grande vantagem é que o retorno vem de forma muito rápida. E esse retorno é proporcional ao investimento feito pelo gestor. O grande problema é que as vendas só ficam em alta enquanto houver o investimento em propagandas.

O afiliado árbitro não precisa estar em evidência. Na realidade, as pessoas nem sabem quem é que está vendendo o produto. Todas as vendas são feitas através de banners e links que já levam o cliente diretamente ao site de compras. Não mostrar a cara pode ser um bom começo para pessoas que ainda estão inseguras nesse meio.

Vantagens de ser um afiliado

Você é o seu próprio chefe 

Por mais que você vá trabalhar vendendo o infoproduto de outra pessoa, esta não irá te cobrar resultados. O seu ganho no marketing de afiliados está diretamente ligado ao seu esforço. Além disso, você poderá trabalhar quando e onde quiser.

Sendo o seu próprio chefe, você pode colocar em prática as técnicas que considera mais apropriadas para o seu negócio. É você quem vai criar toda a estrutura do seu negócio.

Baixo custo inicial 

Para ser um afiliado você não precisa alugar um escritório comercial, não precisa de funcionário, nem de estoque. Tudo o que você precisa para começar é um meio de divulgar o produto que irá vender. Mesmo se optar por criar um site, existem plataformas que fazem isso gratuitamente. O WordPress permite a criação de sites quase profissionais sem custo algum.

Outro fator que diminui ainda mais esse investimento é o fato que você não vai precisar criar um produto, por exemplo. A sua missão será divulgar e vender uma mercadoria já existente. E caso as vendas não sejam um sucesso logo de cara, você não terá um prejuízo por ter investido muito na criação de algo.

Na verdade, podemos dizer que para trabalhar como afiliado, o investimento inicial é zero. Se você puder investir dinheiro, ótimo. Mas se no início você tiver determinação e tempo livre, já é o suficiente.

Qualificação 

Você não precisa de curso superior, da mesma forma que não precisa de treinamento especializado para ser um bom afiliado. Todas as informações e dicas para você alcançar o sucesso nesse meio estão disponíveis na internet.

SAC 

O afiliado não entra em contato com o comprador. A sua única responsabilidade é educar quem visita o seu site para que essa pessoa possa realizar a compra. A partir do momento que o visitante clica no seu link de afiliado e é redirecionado para a página de compra, acabou a sua tarefa.

E qual é a vantagem de não precisar lidar com os clientes? É que você pode focar 100% do seu tempo em gerar mais conteúdo e, cada vez mais, aumentar o número de compradores. Ou, se você for um afiliado árbitro, focar em novos métodos de publicidade. No entanto, mesmo depois desse cliente realizar a compra, é interessante que você não o perca de vista.

Mas nem tudo são flores. Por mais que as vantagens se sobressaiam, há algumas desvantagens. Talvez a maior delas seja o fato de que os resultados não aparecem de forma tão imediata. Você vai precisar se dedicar e investir muito tempo para crescer no meio e começar a conseguir clientes.

Como foi dito anteriormente, todas as informações para se tornar um bom afiliado estão disponíveis na internet. É necessário que haja um estudo em áreas como marketing, geração de tráfego e publicidade. Como em qualquer negócio, o início é sempre mais difícil. Porém, no meio digital as chances de sucesso são maiores.

Como começar no marketing de afiliados

Agora você já sabe qual é o trabalho de um afiliado e já sabe todas as vantagens de se trabalhar nessa área. A próxima pergunta que surge na cabeça de qualquer um é: por onde eu começo?

Conheça o mercado

Para trabalhar na internet, antes de tudo, você precisa conhecer o seu ambiente de trabalho. Não necessariamente uma pessoa que trabalha com vendas no dia a dia terá sucesso com vendas na internet. O mercado digital tem características muito particulares e é preciso dedicar um tempo para estudar e entender essas diferenças.

Você precisa ter muito claro como que funcionam as vendas na internet, os meios que podem ser usados para divulgação, quais assuntos e produtos estão em alta. E, principalmente, conhecer os seus concorrentes e pensar o que você pode fazer de diferente. Com “diferente”, entenda: melhor.

O bom disso tudo é que a maior parte dessas informações você acha de forma gratuita na internet. Existem diversos blogs e canais de YouTube falando sobre marketing digital, com apenas alguns cliques é possível achar todos eles.

Escolha um nicho

A escolha de um nicho é uma decisão muito importante! Nicho é a área em que você vai atuar e isso está diretamente ligado ao público que você quer impactar. Para poder escolher um nicho é preciso, acima de tudo pensar em três coisas: paixão, conhecimento e demanda.

Paixão

Aqui você precisa pensar em algo que você gosta muito. E apenas gostar não basta, acima de tudo, você também precisa ter curiosidade para estar sempre lendo e se atualizando sobre esse assunto.

O erro de muitas pessoas é querer criar um conteúdo sobre algo que está em alta no momento, porém não é uma coisa do cotidiano dela. Isso é um problema muito grande, pois vai ser muito difícil você convencer uma pessoa a comprar algo que nem você usa.

Conhecimento

Aliado a paixão e a curiosidade, temos o conhecimento. Obviamente, você não precisa ser o maior especialista do mundo em determinado assunto, nem ter diploma de uma universidade renomada. Porém, você precisa produzir conteúdo de qualidade para a sua audiência.

O grande trunfo de um bom vendedor de carros é ele saber exatamente como funcionam todos os sistemas do veículo. Ele entende desde a autonomia de combustível até o sistema de som. Como resultado, ele tem propriedade para falar do carro na hora da venda.

Imagine que você quer comprar um carro e, ao chegar na concessionária, encontra um vendedor despreparado e que não consegue responder nenhuma de suas dúvidas? Provavelmente você irá procurar outra empresa para poder comprar esse carro.

Demanda

Conforme dito anteriormente, você não deve escolher um produto só por ele estar em alta no momento. Mas, ainda assim, estamos falando de um negócio e ele precisa ser lucrativo! Se o seu nicho for restrito a um pequeno grupo de pessoas, o seu alcance de vendas será limitado.

Hoje em dia existem vários assuntos que estão em alta e dentro desses assuntos têm vários outros tópicos que podem ser abordados. Atualmente os grandes nichos de mercado são dinheiro, relacionamentos e saúde. Vamos detalhar cada um deles a seguir.

Dinheiro (negócios e carreiras)

É o principal nicho no mercado! Inclusive, marketing de afiliados se encontra dentro desse nicho. Aqui os assuntos são os mais diversos, podemos citar:

  • investimentos;
  • finanças;
  • organização financeira;
  • apostas esportivas;
  • criar um negócio online;
  • ganhar dinheiro na internet;
  • abrir um e-commerce;
  • independência financeira;

Relacionamentos

Essa área vem em segundo lugar como uma das mais procuradas. Aqui têm muitos coaches e profissionais focados em desenvolvimento pessoal que elaboram podcasts e e-books para auxiliar pessoas nas mais diversas áreas:

  • como conquistar um(a) namorado(a);
  • dicas para manter um relacionamento saudável;
  • como se vestir;
  • conteúdos para solteiros e casados;
  • como se portar nas redes sociais;

Saúde

O nicho de saúde e bem estar ganhou muito destaque nos últimos anos. Várias das pessoas que trabalham com isso desenvolvem e-books voltados para alimentação saudável. Também têm os profissionais que desenvolvem cursos para auxiliar na prática de exercícios, entre outros tópicos:

  • alimentação saudável;
  • receitas para vegetarianos e veganos;
  • receitas baratas;
  • dicas para perda de peso;
  • dicas para perda de gordura;
  • treinamentos funcionais;
  • dicas para hipertrofia;

E ainda há uma outra categoria de nicho que são os nichos em potencial, ou seja, áreas que ainda existem muitos assuntos a serem explorados. Esses nichos ainda estão em crescimento, o que possibilita rápida ascensão ao afiliado. São eles:

  • dinheiro (negócios e carreiras);
  • relacionamentos;
  • saúde e bem estar;
  • hobbies;
  • estilo de vida e viagens;

Escolha um bom programa de afiliados

Um bom programa de afiliados para um afiliado é tão importante quanto uma boa corretora de investimentos para um investidor. É através dessa plataforma que o afiliado irá receber o seu pagamento.

Na hora de escolher um programa de afiliados é preciso prestar atenção a forma como é realizado o pagamento, os produtos que a plataforma oferece e os benefícios que os afiliados recebem. E, principalmente, saber se a plataforma paga os seus afiliados em dia.

Cada plataforma trabalha de um jeito. E existem várias delas: Hotmart Afiliados, UOL Afiliados e a da própria HeroSpark. Algumas vão fornecer apenas o link de afiliado para você divulgar, enquanto que outras oferecem até mesmo os banners para serem colocados no site. Porém, em relação ao pagamento, esses são os principais métodos:

Por venda 

É o método de pagamento que está em primeiro lugar entre os mais usados. Aqui o afiliado só vai ganhar sua comissão caso a venda seja concluída. E a bonificação depende do programa e do produto, dependendo da escolha podem gerar comissões em torno de 50%. Mas isso é apenas um média, alguns programas ultrapassam, tranquilamente, esse número.

A Amazon, por exemplo, usa o método de pagamento por venda. A comissão pode chegar até 7%, dependendo da compra. A vantagem da Amazon é que se uma pessoa chegar até lá pelo seu link e acabar comprando outros produtos, você ganha comissão em cima de todos.

Por clique

É um dos métodos mais antigos. Aqui o afiliado só depende que as pessoas cliquem em seus links para ganhar a comissão, ou seja, não depende da venda. É o que o Google usa, por exemplo.

A grande vantagem aqui é o fato do afiliado não precisar ficar esperando a venda ser concluída. Mesmo o cliente não comprando nada, ele já vai ganhar uma comissão. O maior problema é a dependência de muitos cliques para conseguir uma boa renda, tendo em vista que as comissões por clique são menores.

Por ação

Tem uma comissão bem alta. Nesse modelo o afiliado só ganha algo quando alguém clica em seu link de afiliado e faz alguma ação específica no site do produtor, como preencher um formulário, por exemplo.

Por lead

Muito utilizado em vendas que envolvem pessoas jurídicas. Aqui o afiliado ganha um percentual a cada cliente gerado para a empresa interessada.

Além da parte financeira, é preciso saber como cada plataforma lida com os clientes. Afinal, se a relação não for boa, quem vai ficar com o nome sujo é você. Como afiliado você não lida diretamente com os compradores, isso fica a cargo da plataforma. Então é fundamental saber como a sua operadora lida com os clientes.

Viu como é importantíssimo escolher um bom programa de afiliados? 

Escolha um produto

Agora que você já escolheu um nicho e uma plataforma para atuar, você precisa escolher um produto para poder divulgar. Se você optou por produzir conteúdos na área de saúde e bem estar, talvez não seja interessante vender um treinamento para adestramento de cães.

Você precisa de um conteúdo de qualidade para conseguir convencer sua audiência a comprar determinado produto, isso é fato. Mas alguns produtos têm a capacidade de, praticamente, se venderem sozinhos.

Algumas plataformas até permitem que você peça um exemplar para poder testar. Mas a principal dica na hora de escolher um produto é: acredite nele. Você precisa confiar no desenvolvedor e no produto com que irá trabalhar. Desse jeito fica até mais fácil para divulgá-lo.

Não se prenda a produtos que estão em alta, isso não vai te levar a nada. Se o seu nicho é saúde e bem estar, procure pelos melhores e-books, cursos e podcasts nessa área e foque neles. Lembre que o seu público vai estar interessado naquele assunto, ou seja, o que você vai vender precisa ser útil para ele.

Mas e agora, como atrair pessoas para o seu negócio?

Tráfego

Não basta produzir conteúdo de qualidade, esse conteúdo precisa ser visto. Você precisa gerar tráfego para o seu canal, ou seja, ao longo do dia precisam ter pessoas acessando o seu site ou engajadas com as suas publicações em redes sociais.

Pense em um corretor de imóveis. Imagine com quantas pessoas ele conversa até fechar uma venda. O tráfego no seu site é a mesma coisa: várias pessoas passarão pela sua plataforma, mas apenas uma pequena porcentagem irá virar cliente. Ou seja, quanto mais internautas acessando seu site, melhor.

Porém, obviamente, não é apenas através de site ou blog que é feita essa divulgação. Na verdade, hoje em dia com o aumento de usuários conectados a redes sociais, essas viraram uma importante ferramenta de divulgação. Mas antes vamos fazer uma pequena diferenciação entre tráfegos.

Tráfego Orgânico x Tráfego Pago

Tráfego orgânico é aquele em que as pessoas chegam ao seu site através dos mecanismos de busca do Google. Ou seja, alguém procura por determinado assunto e encontra a sua plataforma. Já o tráfego pago é quando você precisa pagar para atrair usuários para o seu site.

O tráfego pago gera resultados de forma muito mais rápida que o orgânico. Isso porque, na segunda opção, é necessário um empenho para geração de conteúdo. Algumas URLs podem demorar até três meses para serem lidas, analisadas e rankeadas pelo Google.

Por outro lado, se você dominar técnicas de SEO e souber usar as palavras-chave certas para o seu texto, essa tarefa pode se tornar mais fácil. Outra técnica muito importante para geração de tráfego é o copywriting, mas falaremos disso em breve.

Entretanto, podemos dizer que o tráfego orgânico é algo muito mais “legítimo”. Por mais lento que o processo seja, ele vai ocorrer de forma proporcional a qualidade do seu conteúdo. Para os mecanismos de busca do Google, o tráfego orgânico é muito mais respeitado e melhor rankeado.

A melhor maneira de gerar tráfego orgânico para o seu site é com produção de conteúdo de qualidade. Além disso, deve haver uma frequência nas postagens. Outros fatores como prestar atenção às palavras-chave de cada post, títulos e presença nas redes sociais são fundamentais também.

E, por falar em redes sociais, vamos abordar como que o marketing de afiliados funciona em cada uma dessas plataformas.

Redes Sociais

Facebook

A rede social mais popular, sem sombra de dúvidas. Estima-se que, no mundo inteiro, são mais de 2 bilhões de pessoas conectadas ao Facebook. O Instagram vem crescendo de forma absurda, mas em números de usuários, o Facebook ainda está na frente.

Essa plataforma te dá uma gama de possibilidades enorme. Uma das ferramentas mais valiosas é você poder ter acesso a dados como localização e idade das pessoas que seguem a sua página e, com isso, gerar um tráfego muito mais qualificado para o seu site.

O Facebook Ads é uma arma importante para quem trabalha como afiliado. Muitas vezes é difícil alcançar resultados satisfatórios apenas com alcance orgânico, então é preciso investir um pouco. 

Facebook Ads são anúncios publicitários veiculados dentro da própria rede social. Nesses anúncios é possível fazer distinção entre reconhecimento, consideração ou conversão. Ou seja, se você está buscando por alcance, deve focar em reconhecimento. Para afiliados, a melhor opção são anúncios voltados para tráfego, essa opção fica dentro da parte de consideração.

Além disso, o Facebook permite que você crie grupos para interagir com clientes. É possível manter o público engajado através de lives e postagens em formato de vídeo. E, principalmente, existe a possibilidade da criação de eventos.

Existem diversas histórias de sucesso de afiliados ganhando muito dinheiro apenas com Facebook. Pessoas que já são influentes no meio e têm uma grande base de seguidores não precisam de muito para vender. 

Twitter

É a rede social mais dinâmica entre todas as que citaremos. No Twitter tudo acontece muito rápido e estar ativo nessa rede social é fundamental. Mas, acima de tudo, estar atualizado de tudo o que te cerca.

Pode ser utilizada para ter um contato mais próximo com os seus seguidores, além de postagens para direcioná-los para seu site. Para ser relevante no Twitter é importante estar sempre fazendo novas postagens.

YouTube

Maior plataforma de vídeos do mundo. No YouTube você pode aproveitar para fazer testes no seu produto e engajar o seu público. Também pode publicar tutoriais e entrevistas, por exemplo, com o dono do produto o qual você vende.

Na correria do dia a dia, muitas pessoas acabam não tendo tempo para longas leituras, logo optam pela plataforma audiovisual. Em questão de público, o YouTube está atrás apenas do Facebook. Então você pode optar por fazer vídeos instrutivos no YouTube e qualificar o seu público.

Provavelmente você não sabe, mas o YouTube perde apenas para o Google em buscas. Muitos usuários já preferem procurar por vídeos ao invés de textos.

Algo que vem ganhando muito espaço nos últimos anos é o humor. O YouTube é o lugar perfeito para você fazer vídeos mais descontraídos e assim, de forma leve, educar a sua audiência. É um meio de você divulgar o seu produto sem ser agressivo.

Instagram

Rede social focada em fotos e interações mais rápidas. Números de 2018 apontam que, aproximadamente, 1 bilhão de pessoas têm acesso ao Instagram no mundo inteiro. Além disso, é a número um em engajamento.

Por esses e outros motivos, é muito interessante para você divulgar os seus links de afiliado. Você pode estar alimentando a rede social constantemente e em contato com os seguidores, mas sempre deixando em evidência o que as pessoas podem fazer para comprar seu produto.

O Instagram foi responsável por 70% das vendas em redes sociais nos últimos meses. Além disso, quando o assunto são vendas por mobile, foi responsável por 90% das compras. Ou seja, é um excelente canal para divulgação.

O Instagram Ads tem sido uma ótima ferramente usada por afiliados nos últimos anos, alguns alcançando enorme sucesso. A partir do momento que você tem uma base sólida de seguidores, com bons números, fica muito mais fácil para divulgar seus links. Assim como no Facebook Ads, aqui você pode focar em tráfego para outras páginas e com um custo menor.

Outras ferramentas importantes são o IGTV e o Instagram stories. Na primeira, você pode fazer vídeos e lives de maior duração, é uma boa medida para educar o seu público. Já na segunda, o foco são em vídeos menores. O Instagram stories também te permite postar fotos com links embutidos que direcionam para outro site.

LinkedIn

Rede social voltada para o mundo corporativo. Aqui, além de engajar o seu público, você pode aproveitar para conhecer outras pessoas do seu ramo. No LinkedIn é importante que você se mostre como uma autoridade no seu negócio.

Além disso, é um ótimo local para você publicar conteúdos mais focados em leads experientes. Você terá a oportunidade de se aprofundar em determinados assuntos e, consequentemente, aumentar a probabilidade de venda.

E-mail marketing

O e-mail marketing não é uma rede social, mas é de extrema importância quando o assunto é divulgação. Você precisará desenvolver mecanismos para ter acesso aos e-mails de seus clientes, feito isso, basta alimentá-los com conteúdo.

Por exemplo, em seu site ou blog você pode ter uma caixa de captura. Nesse campo o visitante irá preencher nome, idade, e-mail e, em troca, irá receber um e-book gratuito com alguns assuntos mais aprofundados. Pronto, você ajudou uma pessoa e ainda conseguiu o contato dela.

Agora você já viu que essa determinada pessoa está interessada no que você tem a oferecer. Se o material disponibilizado for de qualidade, com certeza essa pessoa voltará para aprender mais. E aí com o e-mail marketing você pode manter esse visitante sempre atualizado das novidades.

Com essa ferramenta você pode estar sempre enviando as novas postagens do site para todo o seu público. Pode mandar o próprio conteúdo via e-mail, por exemplo. Como afiliado, é de extrema importância que você esteja próximo do seu público.

Além disso, essa ferramenta é muito importante no pós-venda. Além de fazer o cliente se sentir valorizado, ele estará por dentro das sua novidades e, quem sabe, no futuro poderá realizar outra compra com você. O SparkFunnels é a plataforma perfeita para ajudar você com essa tarefa de automação de e-mails.

Copywriting

Habilidade de persuadir seus visitantes a engajarem com o seu conteúdo e, consequentemente, se tornarem clientes. O copywriting é uma técnica de escrita que visa atrair tráfego para o seu site e influenciar pessoas a realizarem uma ação dentro do mesmo.

Existem pessoas que se dedicam inteiramente a essa técnica, são os chamados copywriters. No entanto, há muito conteúdo disponível na internet e, com bastante pesquisa e esforço, você também pode pegar o jeito de aplicar esse método.

Basicamente, o que você precisa fazer é instigar o seu leitor a realizar uma ação. Essa ação não necessariamente é uma compra, pode ser a assinatura de uma newsletter, por exemplo. Através de textos curtos e uso de gatilhos mentais você vai influenciar quem está lendo a realizar aquela ação.

Para um afiliado ativar esses gatilhos no seu público é importantíssimo. Você precisa conhecer muito bem a mercadoria que está vendo e, mais ainda, as dores dos seus leitores. Desse modo você vai conseguir mostrar para a sua audiência como ela precisa daquele produto e como você pode solucionar o problema dela.

Na hora de fazer uma copyw a linguagem precisa ser a mais clara possível. Se você usar muitos termos técnicos, talvez não consiga cativar o leitor. O fundamental aqui é que você seja direto, ou seja, atinja diretamente o problema de quem está lendo. 

Lucro

Já falamos que, para começar como afiliado, o investimento inicial é muito baixo, certo? Porém, ainda assim, estamos falando de um negócio e ele precisa ser lucrativo. Você precisa estar atento às suas vendas e ver se a quantidade de visitas ao seu site está gerando compradores.

Conforme já foi dito anteriormente, talvez o início seja um pouco devagar. Você vai precisar estudar várias técnicas de SEO para começar a alcançar resultados satisfatórios. Mas você precisa acreditar no seu produto e, principalmente, em você. 

Boa sorte nessa empreitada! Qualquer dúvida sobre o mercado de afiliados, escreva nos comentários aqui embaixo que ficaremos felizes em responder.

Logo voltamos com novidades. Até a próxima!

Mais artigos para você

O que é webinar e como gerar mais leads com ele

Você não sabe o que é webinar? Pois então, é com enorme prazer que informo que os seus problemas acabaram! …

O que é Landing Page: tudo o que você precisa saber

Se você está inserido no empreendedorismo digital, muito provavelmente sabe o que é Landing Page. Mas será que você tem …

Como aumentar suas vendas fazendo um webinar encantador

No marketing digital existem diversas técnicas para atrair e converter mais leads. No entanto, dificilmente alguma delas terá um custo …

Landing Page: como criar páginas que convertem?

Seu negócio digital não anda faturando muito? Por algum motivo clientes novos não chegam a sua empresa e você não …

Negócio digital: aprenda a lucrar com o seu

Investir em um negócio digital atualmente está sendo a mina de ouro de milhares de empreendedores no Brasil. Segundo o …

Tudo o que você precisa saber para vender mais usando Storytelling

A visão de mundo que temos, hoje em dia, é uma coleção de histórias. Isso acontece porque pessoas que contam …