Com a pandemia da covid-19, a partir do ano de 2020, muitas pessoas tiveram suas primeiras experiências com o home office. No entanto, para muitos, a ideia de trabalhar remotamente, de casa ou de qualquer lugar, já é bastante conhecida. Um desses grupos que já conhecem bem o trabalho a distância é conhecido como nômade digital.

Os nômades digitais levam um estilo de vida que muitos desejam, vivem viajando e trabalhando de vários lugares do mundo. No entanto, não é tão fácil quanto parece. Assim como em qualquer estilo de vida, tem os seus desafios.

Se você quer saber mais sobre esse estilo de vida, fique com a gente! Vamos te dizer quem são os nômades e como você também pode trabalhar de qualquer lugar.

O que é um nômade digital?

Os nômades digitais ganharam as redes sociais, as notícias e foram até inspiração para filmes e documentários. Você com certeza já deve ter ouvido falar neles!

Os nômades digitais são pessoas que trabalham de maneira remota enquanto viajam. A única exigência deles é que o destino tenha uma conexão com a internet para que possam ter renda.

 

E o que os nômades digitais fazem?

É importante ressaltar que apesar do estilo de vida viajante, os nômades digitais não estão em férias eternas. Eles trabalham mesmo. Eles desenvolvem uma série de atividades relacionadas com plataformas digitais ou empreendedorismo digital.

Normalmente, atuam em áreas como programação, copywriting, marketing, entre outras que dispensam a necessidade de estar presente em um escritório.

Negócios que podem ser totalmente administrados por computador, como cursos ou mentorias online, também combinam com este estilo de vida.

Veja algumas dicas de como ganhar dinheiro na internet, que podem te ajudar a virar nômade digital:

 

Onde vive um nômade digital?

Como o nome sugere, eles não se fixam em um lugar. Por isso se diferenciam do home office, pois trabalhar de casa não implica necessariamente em um estilo de vida nômade.

A maioria prefere cidades menores ou que ofereçam custos de vida mais baixos. O fator “experiências únicas” também é levado em conta.

Portanto, antes da pandemia, os destinos mais comuns costumavam costumam ser na América Latina, no Sudeste da Ásia e no Leste Europeu.

Além disso, existiam existem aqueles que preferem preferiam cidades mais caras, como Paris, Londres ou Nova York.

No entanto, com a chegada da pandemia, os brasileiros começaram a visualizar excelentes possibilidades de conciliar o trabalho e as viagens dentro do próprio Brasil.

Desse modo, muitos nômades começaram a se aventurar por cada um dos estados do nosso país, que apresentam riquezas a se perder de vista.

Um exemplo dessa nova geração de nômades que estão interessados em descobrir o Brasil enquanto trabalham remotamente é Aleandro e Natália.

O casal equipou uma kombi – apelidada de Catarina Kombihome – para que pudessem utilizá-la como transporte e casa.

Assim, após três meses planejando, resolveram se aventurar com a filha de 3 anos pelo Brasil enquanto desenvolvem suas atividades.

Em apenas quatro meses, o casal, que saiu de Santo André (SP), já havia passado pelos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Sergipe e Alagoas.

Vale dizer que, assim como Aleandro e Natália, existem outros brasileiros que têm se tornado nômades dentro do próprio Brasil.

Essa é uma tendência que com certeza permanecerá e ainda pode crescer mesmo após o fim da pandemia.

 

Nômade digital usando um notebook no alto de uma colina

 

Como ser nômade digital e trabalhar em qualquer lugar?

Trabalhar de qualquer lugar é uma ideia tentadora.

Imagine se ver no empreendedorismo, livre da monotonia do escritório, das obrigações desgastantes do ambiente de trabalho tradicional, do transtorno do trânsito ou do transporte público!

No entanto, não é só largar o emprego e começar a viajar.

Para se tornar um nômade digital é preciso planejar e conhecer todas as dificuldades desse estilo de vida também. Uma decisão consciente é essencial para não se arrepender no futuro.

Então, preste atenção em algumas dicas para se planejar e evitar problemas na vida de nômade digital.

 

1. Tenha uma reserva de emergência

Essa é uma dica crucial para quem deseja iniciar a vida de nômade digital. A maioria dos nômades não possuem um contrato de emprego fixo, o que significa que são empreendedores ou trabalham como freelancer.

Assim, a sua renda mensal não é estável e varia de acordo com os trabalhos fechados ou produtos vendidos.

Portanto, é crucial ter uma reserva de emergência, isto é, uma certa quantia guardada para enfrentar as dificuldades e os imprevistos.

Antes de virar nômade, calcule quais são seus gastos mensais e guarde dinheiro o suficiente para sustentar pelo menos um semestre neste padrão de vida.

Comece a viajar só depois que juntar esse dinheiro.

 

2. Esteja disposto a trabalhar

A ideia de trabalhar na praia pode ser muito atrativa, mas lembre-se de que você não está de férias.

A vida do nômade pode estar longe dos problemas do espaço de trabalho tradicional, mas ainda assim exige trabalho duro.

É normal que no começo seja necessário um esforço para conquistar clientes e trabalhos, assim como em qualquer início. P

orém, com o tempo, o montante de trabalhos acaba por se estabilizar. Para isso acontecer, é importante realizar suas obrigações dentro do prazo e sempre com qualidade.

O horário flexível que os nômades desfrutam também exige um comprometimento. É essencial ter disciplina e organização, além de separar as horas de trabalho dos momentos de descanso, pois se isso não ocorre é muito fácil procrastinar.

Portanto, é importante que o nômade saiba separar seu tempo, a fim de cumprir com suas obrigações.

 

3. Teste por um período

Uma dica valiosa e que ajuda muito quem está cogitando viver como nômade é testar.

Vivenciar na pele a experiência de trabalhar remotamente e viajar vai te assegurar se é isso que você realmente quer.

Determine um período de tempo (alguns meses, por exemplo), programe e comece sua vida temporária de nômade digital.

A dica é escolher por um local próximo de sua cidade de moradia, o que facilita a volta em caso de desistência do plano de se tornar nômade.

 

Dificuldades de um nômade digital e como superá-las

Apesar de viver viajando e descobrindo novos lugares, a vida de um nômade digital também tem suas dificuldades.

Isso quer dizer que quem deseja embarcar nessa aventura, precisa conhecer esses desafios para se preparar e poder enfrentar cada um deles da melhor forma.

Imagem de oferta Imersão Foguete Digital

 

1. Possibilidade de conexão ruim com a Internet

Uma das maiores dificuldades de quem trabalha viajando é a conexão com a Internet. Afinal, em cada região a rede se comporta de uma forma.

Nesse caso, você precisa estar preparado e contar com boas alternativas para não correr o risco de não conseguir realizar ou entregar determinado trabalho por falta de conexão.

 

2. Imprevistos mais frequentes

Se quando você tem uma residência fixa os imprevistos já acontecem, imagina quando em cada dia você está em um lugar? Os imprevistos são ainda mais frequentes e recorrentes!

Isso quer dizer que você pode ter imprevistos, além da internet, com a hospedagem, com o seu motorhome (se esse for o caso), com a renda que varia mês a mês, etc.

Portanto, tente se antecipar a todos os imprevistos para conseguir contorná-los – com uma boa reserva de emergência, por exemplo.

 

3. Desafios para estabelecer relações duradouras

A vida nômade digital também pode te privar de estabelecer relações duradouras.

Isso porque você estará sempre migrando de lugar, o que impede que as novas amizades sejam aprofundadas.

Além disso, naturalmente você pode acabar se afastando de familiares e amigos por conta da distância e perder a oportunidade de desfrutar momentos incríveis com eles, como casamentos e aniversários.

Por isso é importante preparar o psicológico para lidar com essas situações adversas.

 

Checklist para se tornar um nômade digital

Se você chegou até aqui, muito provavelmente é porque está interessado em se tornar um nômade digital, não é mesmo?

Além das dicas que já demos anteriormente, preparamos um checklist para facilitar a sua vida:

 

1. Pesquise bastante sobre a vida nômade digital

Embora possa parecer um sonho, a vida nômade digital também tem os seus perrengues.

Por isso, é ideal que você se aprofunde nas pesquisas sobre esse tema para saber se realmente deseja seguir esse destino.

Uma boa ideia é seguir perfis de pessoas que já lidam com essa realidade, como é o caso do Catarina Kombihome, que citamos anteriormente.

E, caso tenha a oportunidade, envie directs para essas pessoas para que elas possam esclarecer suas dúvidas.

 

2. Verifique e cancele todos os seus contratos

Na ansiedade de sair logo para se tornar um nômade digital, você pode acabar se esquecendo de cancelar os seus contratos, como, por exemplo, TV por assinatura, Internet, cursos presenciais, água e luz.

No entanto, caso você se esqueça desse importante detalhe, terá grandes prejuízos financeiros e isso é o que você menos deseja que aconteça no início de uma nova vida, não é mesmo?

Por isso, quando você decidir se tornar um nômade digital, verifique cada um desses contratos, principalmente aqueles que têm prazo para ser rescindido. Na sequência, assim que possível, cancele-os.

 

3. Defina o que será feito com a sua residência

Se você mora sozinho ou com uma pessoa que também fará essa viagem com você, é óbvio que a sua casa ficará sozinha.

Portanto, você precisa definir qual será o destino dela meses antes de se tornar um nômade digital.

Se a casa for alugada, então analise as cláusulas do contrato que tratam sobre a sua rescisão. Principalmente com relação ao prazo, para que você possa se planejar sem precisar pagar qualquer multa.

Caso ela seja própria, então você precisa definir se a alugará, para entrar uma renda fixa mensal, ou se deixará para algum parente cuidar. Tudo isso é essencial para que você tenha tranquilidade nessa nova fase da vida.

 

4. Defina o que será feito com os seus bens

Independentemente se você viajará em um motorhome ou utilizando transportes coletivos, como o avião, é óbvio que não haverá como transportar muitos bens.

Portanto, você precisa definir o que fará com todos eles, como móveis, livros, eletrodomésticos e outros.

Veja o que é possível vender ou doar. Mas se tiver algo muito especial, peça para algum parente ou amigo com residência fixa guardar. 

 

5. Separe todos os documentos importantes

Não se esqueça também de separar todos os documentos importantes para levar consigo, como certidão de nascimento ou casamento, RG, CNH, cartão de vacina e outros. 

 

Com o que eu posso trabalhar remotamente?

Se você trabalhar em uma empresa que permita atuação remota, o problema está solucionado!

No entanto, a maioria dos nômades sai do emprego e investe no empreendedorismo digital. Ou trabalha como freelancer.

Veja opções do que fazer para pagar as contas durante as viagens.

 

Trabalhar como freelancer

Essa costuma ser a saída mais comum para quem deseja começar um estilo de vida nômade. Isso porque muitos profissionais já têm contato com esse tipo de trabalho, mesmo que nunca tenham sido nômades.

Dentro do universo de profissionais freelancers podemos pensar nos jornalistas, redatores, revisores, tradutores, fotógrafos, artistas, designers e muitas outras profissões que podem ser executadas a distância.

 

Oferecer consultoria

Outra opção bastante atraente é oferecer consultoria online em algum assunto que você possui domínio ou qualificação. Geralmente, os profissionais que decidem por esse caminho são das áreas jurídica ou econômica.

No entanto, qualquer pessoa pode oferecer consultoria. Por exemplo, alguém que tem expertise em produção de conteúdo pode dar consultoria para aqueles profissionais que desejam movimentar suas redes sociais ou blog.

A maior vantagem desse tipo de função é permitir que pessoas formadas possam aderir ao modo de vida nômade sem abrir mão de trabalhar com a profissão em que se formou.

 

Vender infoprodutos

Além das ideias já citadas anteriormente, existe ainda a possibilidade de criar infoprodutos e vendê-los na internet. Esses produtos digitais que visam solucionar um problema de alguém — nicho ou público-alvo específico — são rentáveis e a tendência é que o seu consumo aumente.

Entre os infoprodutos mais comuns podemos citar:

Os conteúdos desses materiais podem ser dos mais diversos, desde marketing digital até gastronomia.

Se você possui um conhecimento que considera ser interessante para outros na internet, como a fluência em um idioma estrangeiro, conhecimentos em marketing ou mesmo saber costurar, os infoprodutos podem ser uma ótima ideia para gerar renda na vida de nômade digital.

Ficou interessado na ideia dos infoprodutos? Então conheça o SparkStart, ele auxilia na criação de infoprodutos lucrativos desde o zero até as vendas.

Faça o seu cadastro gratuitamente e veja como desenvolver seu próprio infoproduto e se tornar um nômade digital.

Imagem de oferta Imersão Foguete Digital

1 Comentário

  1. Matias, Lourival Marques disse:

    Adorei o conteúdo, mas se puder acrescentar uma atividade pode colocar Trade ou Day Trade, pois é muito legal. Uma vez eu comprei uma passagem para Alagoas, e no caminho eu fiz o dinheiro da viagem ainda viajando. Um profissão maravilhosa mas que requer conhecimento. por isso indico a todos que estudem antes de se aventurar, pois aprender Trade, pode implicar perdas financeiras primarias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.