Storytelling: o que é e como usar para vender produtos digitais?

storytelling

As pessoas que contam e acreditam em histórias iguais possuem valores semelhantes. Nesse sentido, conhecer o conceito de storytelling pode ajudar você, que possui um produto ou serviço, a distribuí-lo de forma eficiente por meio de narrativas. 

Para entender mais sobre esse termo, pense em alguns filmes de Hollywood, como Star Wars, Procurando Nemo, Os Vingadores, Matrix… Todos eles são mundialmente conhecidos e, assumidamente, usufruem das técnicas e do poder do storytelling.

Essa técnica também é amplamente utilizada para vender produtos digitais, e aqui lhe ensinaremos toda a estratégia para você elaborar seu próprio storytelling e vender mais.

Portanto, continue a leitura para descobrir tudo sobre o termo e aumentar seus resultados!

O que é Storytelling?

Storytelling vem da junção de “story” que significa história e “telling” que, em tradução livre, significa contar. Ou seja, storytelling é a técnica de contar histórias.

Como dito anteriormente, essa técnica é utilizada pelos grandes roteiristas de Hollywood, agências de publicidade e escritores renomados. A Odisseia, de Homero, lançada no século VIII antes de Cristo, utiliza-se de técnicas de storytelling. Apesar de, muito provavelmente, esse termo ainda não existir naquela época!

Além dos exemplos citados, o storytelling também pode ser usado por você! É possível usá-lo em suas redes sociais, automação de e-mails ou carta de vendas. Basta você estar atento a todos os elementos necessários.

Quais são os principais elementos do storytelling?

Lembre-se de anos atrás, quando você ainda era uma criança e os seus pais contavam histórias que embalavam suas noites de sono.

Muitas mães, por exemplo, contam para suas crianças a história do Velho do Saco. Esse homem passava recolhendo todas as crianças que estavam pela rua até muito tarde da noite. Por isso, seus filhos sempre voltavam no horário esperado.

Apesar de ser uma história bem bobinha, feita para criança dormir, ela possui todos os elementos fundamentais de um bom storytelling, que são:

1 – Personagem

É impossível contar uma história sem personagens. No caso da história acima, os personagens são o Velho do Saco e a própria criança que está ouvindo.

E o que torna essa história tão encantadora é o fato de a criança se importar com os personagens, afinal, ela podia ser a próxima que o Velho do Saco iria levar! 

É por esse motivo que filmes de super heróis e contos de fadas nos encantam, e, mesmo sem perceber, nos apaixonamos por aqueles personagens.

2 – Ambiente

Essas histórias não podem acontecer no vácuo, elas precisam de um ambiente. Esse ambiente pode ser o céu, uma cidade em específico ou, até mesmo, a sua casa. 

No exemplo anterior, o ambiente era a rua ou o bairro onde morava a criança.

3 – Conflito

O que vai manter o público interessado em uma história é o conflito, ou seja, aquele desafio que surge para o personagem. Um conflito muito simples não desperta interesse, pois não gera identificação.

Portanto, o conflito deve ser bem pensado e de difícil solução, a ponto de cobrar uma transformação do protagonista para que seja superado.

4 – Uma mensagem

A mensagem da história contada pelas mães era “você precisa voltar cedo para casa, pois precisa dormir”.

Toda e qualquer história deve ter uma mensagem por trás, pois é ela quem vai ditar o ritmo do seu “telling”. Uma boa história, obviamente, é muito mais fácil de ser contada.

Como usar o storytelling na sua estratégia de marketing?

Storytelling  não é uma receita de bolo. Porém, há alguns padrões para se produzirem boas histórias e despertar emoções. 

Assim, são esses formatos que você pode usar, aliado aos elementos vistos anteriormente, para transformar a sua estratégia de marketing e construir uma narrativa envolvente.

Confira alguns padrões abaixo!

1 – A Jornada do Idiota

O nome pode parecer um pouco agressivo, mas logo você vai entender o motivo.

Imagine que você escreveu um ebook e agora deseja comercializá-lo. Então você precisa criar uma landing page para atrair leads para o seu funil de vendas. Logo, você precisa contratar uma ferramenta capaz de criar landing pages.

Conforme você vai divulgando essa LP e os leads vão começando a chegar, você percebe que precisa de um canal de comunicação com essa galera. Esse pensamento faz com que você contrate uma ferramenta para criar e automatizar fluxos de e-mail.

Nesse momento, você já gastou toda a sua reserva de dinheiro contratando apenas duas ferramentas e, infelizmente, ainda não vendeu nenhum ebook. Você começa a achar que o erro é seu, que você deve estar fazendo algo de errado. Até que surge na sua cabeça a ideia de fazer um webinar ao vivo para responder dúvidas.

Mas como você vai fazer um webinar? Isso mesmo, contratando uma terceira plataforma!

Você já não aguenta mais, está começando a pensar em desistir. Até que aparece uma luz no fim do túnel…

Você conhece a HeroSpark, uma ferramenta capaz de criar landing pages, e-mails, fluxos de automação, transmitir webinars e disponibilizar métricas em um único lugar. Além de tudo, essa ferramenta é gratuita!

Sem precisar de um programador, um designer ou uma agência de publicidade, você conseguiu criar o seu funil do zero e, em alguns meses, seu ebook vendeu milhares de cópias.

acelerador digital

A partir desse momento você decide criar um curso online ensinando como outras pessoas podem virar produtores de conteúdo de sucesso, como você. Como comunicar isso?

Usando a Jornada do Idiota…

Você vai contar sobre a sua luta, sobre tudo o que você precisou fazer e gastar contratando várias plataformas. Vai contar como era difícil vender um único ebook tendo que se preocupar com várias ferramentas para administrar. Até que você conheceu a HeroSpark…

Você vai evidenciar todos os seus erros e tropeços, mas vai mostrar como uma ferramenta foi capaz de corrigir todos esses erros. Mas, claro, nem sempre foi assim…

Agora você quer ensinar através desse curso online que, apesar de todos os erros que você cometeu, é possível criar e ter uma carreira de sucesso utilizando a HeroSpark.

Lembrando que, apesar do exemplo, a HeroSpark é real e gratuita. Saiba mais.

Conheça a HeroSpark

A HeroSpark é a ferramenta certa para desenvolver seu negócio digital de forma simples e intuitiva. É uma plataforma tudo em um, com ferramentas para criação de landing pages, automação de e-mail marketing, hospedagem e venda de qualquer tipo de produto.

Quero experimentar grátis

2 – A Jornada “Do fracasso a fama”

Outra técnica muito utilizada no storytelling. Sabe aquela pessoa que morria de medo de falar em público, esse medo fez com que ela perdesse oportunidades e fosse humilhada por seus colegas, no entanto, tornou-se uma grande palestrante. Você já ouviu uma história parecida com essa, né?

Mas como contar uma história usando esse modelo?

É exatamente como vemos nesses filmes motivacionais: uma pessoa tem um problema específico, no caso, falar em público. Mas aconteceu algo no caminho dela, ela precisou falar em público no velório de um parente muito querido.

Nesse momento, ela fez uma descoberta: as pessoas estão interessadas no que ela fala. Mesmo ela sendo uma pessoa comum, essa descoberta mudou a sua vida. Então ela começou a palestrar sobre como superar o luto de perder um ente querido.

Hoje em dia, essa pessoa é uma referência mundial nesse assunto e deseja ensinar esse conteúdo a outras pessoas através de um livro.

Imagine que você tem medo de falar em público, você não compraria esse livro? Afinal, você quer descobrir o caminho para sair do fracasso e alcançar o sucesso.

3 – A Jornada do Herói

É a mais famosa e mais utilizada entre todas! Acredite em mim, todos os filmes de Hollywood utilizam-se do modelo Jornada do Herói de contar histórias.

Uma pessoa tem uma vida normal em seu mundo comum, como qualquer outra. Certo dia surge um chamado para a aventura, mas essa pessoa mostra resistência e nega esse chamado. Até que, um belo dia, encontra um mentor.

Então, junto com o seu mentor, essa pessoa começa a enfrentar grandes desafios e obstáculos. Ela se prepara para a mudança, vence os desafios e depois volta para a sua vida normal. No entanto, a partir desse momento, essa pessoa é uma inspiração para várias outras.

Essa é a história do Homem-Aranha. E do Homem de Ferro. Do Capitão América também. Batman. Superman. Mulher Maravilha. Insira o nome de qualquer outro herói aqui.

A Jornada do Herói é baseada no monomito, de Joseph Campbell. O monomito é baseado em três etapas distintas: 1 – A Partida; 2 – A Iniciação; e 3 – O Retorno. Você encontrará essa estrutura em todas as histórias que envolvem esse modelo.

Storytelling na Prática

Um pequeno exemplo de como isso funciona na prática. Assista a este comercial veiculado pela Heineken em 2016:

Primeiro, os personagens dessa história são apresentados. No primeiro minuto do comercial conhecemos os três casais que fazem parte desse conto. Em paralelo a apresentação dos personagens, temos o conflito. Os meninos só têm aquela fração de tempo para decidir se topam ou não mandarem as meninas para o spa.

Ao abrir o cardápio do restaurante eles receberam o chamado para a aventura. Por mais que não tenha sido mostrado no comercial, existiu uma resistência ao chamado. Na cabeça deles passou um milhão de coisas distintas.

Então vem o momento de encarar os desafios e obstáculos, ou seja, convencer as namoradas que seria legal para elas ficarem em um spa durante 4 dias.

Até que chegamos a principal parte de uma história: o clímax, a grande virada. As meninas, na verdade, não estavam em um spa. Elas estavam em Milão, assistindo a final da Champions League 2016! Ninguém esperava por essa, né?

A mensagem dessa história é que mulheres gostam de futebol tanto quanto os homens e, por último, o retorno triunfal para casa: todos ganharam ingressos para assistir a final de 2017 juntos.

Você viu como o storytelling funciona na prática?

Storytelling salva vidas!

Na antiga Pérsia, o Rei Shariar foi traído por sua mulher. Ele descobriu que ela o traía com um servo. Inconformado com a traição, ordenou que matassem o servo e a rainha. Não satisfeito, o rei disse que todos os dias se casaria com uma nova mulher e, ao final da noite, a mataria. Dessa forma, não seria traído novamente.

O rei Shariar fez isso por três longos anos, o vilarejo estava apavorado com aquela prática horrenda. Até que chegou a vez de Sherazade casar com o rei. Sabendo que só teria até a manhã do dia seguinte, a moça começou a contar uma história para o rei. No início, o homem carrancudo não deu muita atenção, mas depois começou a se interessar.

Ao amanhecer, enquanto o carrasco afiava a espada para matar Sherazade, a moça calou-se. O rei ordenou que ela terminasse a história, então ela disse “já amanheceu, senhor, está na minha hora de partir” e adormeceu. Curioso pelo final da história, o rei não a matou naquela manhã.

Assim Sherazade fez pelos próximos dias. Sempre iniciava uma história e, ao amanhecer, dormia sem contar o final. O rei ficava curioso e nunca a matava, pois queria saber o final dessas histórias. Sherazade contou histórias para o rei Shariar por mil e uma noites seguidas, até que o homem se apaixonou por ela.

Se o storytelling foi capaz de salvar a vida de Sherazade, como que ele não seria capaz de salvar o seu negócio? Se você ainda não utiliza essas técnicas para vender seus produtos, sinto lhe dizer, mas você está perdendo tempo!

Além da história bem contada, é preciso de um título (ou headline) envolvente, que faça com que o leitor continue prestando atenção no seu conteúdo.

Por isso, a HeroSpark desenvolveu um e-book com 77 modelos de headlines impossíveis de serem ignoradas. Garanta o seu gratuitamente clicando aqui.

Imagem de oferta Mentoria Impulso Digital.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *