Você já leu um e-book? Qual foi sua experiência? Sentiu falta do papel em suas mãos ou impressionou-se com a praticidade que um livro em formato digital pode oferecer? Em tempos de transformação digital, os livros físicos têm perdido um pouco de espaço.

Essas ferramentas não acabam, mas adaptam-se. Por isso, neste texto você vai conferir um passo a passo de como criar um e-book e fortalecer seu marketing digital. Confira!

 

O que é e-book?

O termo e-book, do inglês eletronic book, significa livro eletrônico em sua tradução para o português. Logo, um e-book é um conteúdo com estrutura semelhante a de um livro físico, mas com a sua estrutura produzida em formato digital. 

Sendo assim, o livro eletrônico pode ser lido em qualquer dispositivo eletrônico, como:

  • Tablets;
  • Smartphones;
  • Kindles;
  • Notebooks;
  • Entre outros.

O e-book oferece um conteúdo mais denso e profundo ao leitor. Por isso, o formato tem se tornado cada vez mais popular no meio digital e a sua boa aceitação pelo público proporciona inúmeros benefícios aos produtores.

 

Quais são as vantagens de um e-book? 

É claro que os livros eletrônicos têm preço reduzido, são fáceis de serem acessados e suas vendas são escaláveis… Mas isso não significa que você não precise de empenho ao produzi-los. 

No entanto, de qualquer forma, eles continuam mais vantajosos para os produtores digitais, uma vez que podem ser usados em suas estratégias de marketing digital. 

Desse modo, algumas das vantagens que um e-book pode oferecer para o seu negócio são:

 

Mais economia e facilidade

Além de economizar com a impressão, por exemplo, você também economiza com a disponibilidade de plataformas e ferramentas que auxiliam no processo de edição, diagramação, design e divulgação do livro eletrônico. 

Vale dizer que a facilidade que um e-book oferece não se restringe apenas ao produtor digital. O leitor também encontra benefícios neste formato.

Isso porque os e-books podem ser lidos em qualquer dispositivo móvel ou computador e também costumam ser mais baratos que os livros físicos.

 

Gera autoridade

Alcançar autoridade no mercado é o objetivo de diversas marcas e com um e-book você pode caminhar para isso. Afinal, o livro eletrônico fornece um conteúdo mais denso e coloca o seu produtor em uma posição de especialista.

Isso acontece porque as marcas podem ganhar destaque quando utilizam os e-books no marketing de conteúdo. Essa posição, por sua vez, pode colocar seu produto em evidência no mercado, atraindo um público fiel e recorrente.

 

Aumento do consumo digital

Outra vantagem dos e-books é a quantidade de consumo de conteúdos digitais, que aumentou devido ao isolamento social durante a pandemia. Pesquisas mostram que a venda de livros digitais aumentou 115% em três anos.

Ou seja, quando você pensar em um mercado que está crescendo, pode pensar no livro em formato digital. Isso possibilita que, quando bem planejados e executados, eles caiam no gosto do seu público-alvo.

Mas assim como outros produtos digitais, os e-books devem ser criados com estratégia. Depois de publicados, eles podem ser associados a longo prazo à sua marca.

Por isso, é importante saber as melhores práticas para o desenvolvimento de um livro eletrônico e como fazê-lo ganhar relevância em um meio com tantos concorrentes.

 

Como o e-book pode ser uma estratégia no marketing digital?

Dentre as diversas estratégias realizadas pelos negócios digitais para conquistar espaço e clientes está o livro eletrônico.

Provavelmente, você já se deparou com algumas pessoas que têm um negócio digital recém-criado, ou que apostam na criação e disseminação do e-book para aprimorar suas vendas, não é mesmo?

Isso acontece porque o livro digital é uma técnica que aprimora os lançamentos e vendas em um negócio. Isso explica o grande aumento desse tipo de produto no mercado. 

Nesse sentido, na sua estratégia de marketing digital, o e-book pode ser o produto final ou você pode usá-lo como uma isca digital, oferecendo um conteúdo relevante de forma gratuita com o intuito de colher alguns dados do seu público. Com esses dados, você pode estruturar todo o seu plano de marketing e potencializar suas vendas. 

Algumas das possibilidades interessantes é traçar uma estratégia de nutrição de leads, na qual você irá preparar a pessoa interessada em seu produto para compra. 

Dessa forma, é possível criar uma sequência de disparos de e-mails utilizando técnicas de copywriting e apresentando alguns cases de sucesso, por exemplo. Assim, as chances do seu lead comprar seu produto aumentam e ele não se sentirá coagido ao realizar a compra, uma vez que foi uma decisão motivada por um conteúdo altamente persuasivo. 

Além disso, essa base de dados também poderá ajudá-lo na hora de segmentar seus contatos para a mídia paga e orgânica. Logo, você produz um conteúdo muito mais personalizado, pois sabe exatamente o que aquela pessoa está procurando. 

E se você preferir comercializar seu e-book ao invés de oferecê-lo gratuitamente também pode! Nesse caso, você também terá diversos benefícios e poderá montar essa base de contatos a fim de disponibilizar mais materiais ricos aos seus clientes.

Agora que sabemos sobre as vantagens e o crescimento do consumo do e-book, como criar e vender esse produto? 

 

Como criar e vender um e-book em 7 passos?

1. Escolha o tema

Como qualquer outro projeto que criamos, a primeira etapa é definir o que você quer comunicar com o e-book. Apesar de ser uma etapa básica, ela é extremamente essencial. 

Uma dica é um e-book focado em um assunto que você se interessa, mas acima de tudo, domina. Para ensinar algo, é necessário que tenha um bom nível de conhecimento sobre aquilo. Assim, as pessoas terão interesse em comprar seu e-book porque desejam aprender com você, que é ou pode se tornar uma referência em determinado assunto.

Para isso, você pode perguntar para as pessoas ao seu redor o que elas acham que você é bom realizando. Isso ajuda a ter uma ideia externa sobre o seu trabalho.

Por conta desse fato, uma dica preciosa é: dedique-se e mantenha-se em constantes estudos e adquirindo novas informações sobre o mercado que lhe interessa. É uma estratégia simples, mas transformadora para a escolha do tema de seu e-book.

 

Imagem de oferta Imersão Foguete Digital

2. Conheça seu público-alvo e sua persona

E para facilitar ainda mais, tenha o público-alvo e a persona do seu negócio muito bem delineados.

O público-alvo é o grupo de pessoas com dados demográficos, econômicos e sociais sintonizados com o seu empreendimento digital.

Já a persona é apenas uma unidade desse público-alvo e também serve como representação semifictícia do cliente ideal.

Descobrir quem é a audiência interessada pelo seu conteúdo ou produto irá direcionar a produção do seu e-book, além de impulsionar a sua divulgação. 

Ademais, a definição do público-alvo e da persona irá ajudá-lo a entender as principais questões relacionadas à sua audiência, como:

  • O que ela quer ler?
  • O que ela faz?
  • O que consome? 
  • Do que gosta?
  • Quais são seus medos e principais desafios?

Assim, suas relações com o seu público se tornam mais estreitas e a probabilidade do seu e-book ser um sucesso aumenta. Afinal, você o escreveu pensando naquilo que ele mais precisa.

 

3. Planeje o e-book

Você já viu alguém construindo uma casa sem um planejamento prévio? Ou um filme que é gravado sem um roteiro? Se isso acontecer, pode apostar que esse projeto não terá sucesso.

Além de público-alvo e persona, adicione ao planejamento a descrição do e-book, todos os capítulos e tópicos que deverão constar nele (junto com as referências) e o estágio do funil de vendas

O funil de vendas é o caminho que um cliente percorre do momento em que ele conhece uma empresa até a finalização da compra. Seu e-book pode servir para pessoas em todos os estágios:

  • Atração: visitantes que nunca ouviram falar do seu negócio e se interessam mais por assuntos genéricos, que apenas tangenciam seu produto ou serviço;
  • Consideração e intenção: pessoas que estão cientes das suas dores e procuram por possíveis soluções, que podem ser os benefícios do seu negócio ou apenas o seu ramo. O e-book é o melhor tipo de produto para essa fase;
  • Avaliação e decisão: quem já optou pela sua solução e quer aprender sobre seus diferenciais.

 

4. Crie o design

O design e a diagramação do e-book são algumas das partes mais importantes desse grande projeto que vai revolucionar seu negócio digital. Pense assim: um conteúdo interessante e bem escrito pode ser ignorado porque o design e a diagramação estão ruins.

Apesar da qualidade do conteúdo, letras pequenas demais, cores apagadas, ou sem bom espaçamento atrapalham a leitura.

E então, chegamos ao questionamento: “Do que vale um belo conteúdo com uma diagramação e design pobres?”. Um dos grandes atrativos dos e-books é o design. Até porque, pela sua natureza, eles já não têm alguns charmes típicos dos livros, como o cheiro do papel e a textura das folhas.

Por isso, vale a pena valorizar o design do seu livro eletrônico. Uma sugestão é pesquisar modelos de e-books para se inspirar.

Capriche na capa do e-book e faça uma edição equilibrada do corpo e das páginas internas — esses dois detalhes já podem fazer bastante diferença no visual do seu e-book.

Outra dica é baixar templates prontos. Você pode encontrá-los pela web em vários formatos: para PowerPoint, para o Canva, para o InDesign, entre outros. Não se esqueça de que, quanto mais você editar o arquivo de modo a deixar o livro do seu jeito, mais original e interessante será o design.

 

5. Destaque as imagens e as citações

As imagens e as citações do livro digital devem ser destacadas por duas razões principais: para enfatizar alguma informação importante ou para desconstruir o significado de alguma mensagem de um jeito mais visual e criativo.

Além de que, dependendo do tamanho do e-book, blocos de texto contínuos podem cansar o leitor e fazê-lo desanimar e consequentemente desistir da leitura.

As imagens e citações, inclusive, fazem parte do projeto editorial de design e diagramação. Investir em quebras de blocos de textos é essencial para tornar a leitura mais dinâmica e menos cansativa. Além disso, as imagens são um ótimo recurso de aprendizado. 

Vamos supor que você vai falar sobre alguns dados que foram lançados em um recente estudo sobre o tema que está falando no livro eletrônico. Ao invés de colocar esses dados e porcentagens por escrito, invista em um gráfico com elementos visuais que tornem o entendimento mais fácil por símbolos, e não apenas números e letras.

Algo que você não pode esquecer é que todas as imagens que  utilizar devem ser livres de direitos autorais e, para criar bons esquemas visuais, estude noções de visualizações de dados. Ao destacar citações, também observe se esse destaque vai contribuir com o conteúdo.

Menções excessivas, inclusive, podem tornar o recurso banal e diminuir esse efeito de chamar atenção. Tenha cuidado!

 

6. Determine o preço 

A lógica que funciona na precificação e venda de livros em formato digital é saber o valor que você entrega ao público.

Perguntas como: “Existem materiais semelhantes ao seu no mercado?” e “Onde e como você aprendeu o que aborda no livro?” podem orientar a ter uma noção básica do quanto você pode cobrar em seu produto.

É muito importante que o preço seja justo, tanto para o cliente, como para você, empreendedor digital.

Primeiro, porque o cliente é seu consumidor fiel e tudo o que você fizer e produzir tem destinação a ele. De forma alguma você deve se aproveitar dessas pessoas cobrando um valor que obviamente não é justo em determinado serviço ou produto. 

Segundo, também deve ser justo para você, que teve o trabalho de pensar, planejar, escrever, produzir, revisar e colocar esse produto para funcionar no mercado. 

Além disso, leve em consideração todo o conhecimento que você dedicou a esse projeto. Avalie se as informações que ali estão são comparáveis a um curso, por exemplo, já que isso faz o produto valer mais.

 

7. Divulgue o e-book em uma landing page

Finalmente chegou uma das etapas mais importantes: a divulgação do e-book. A landing page é um excelente meio de promovê-lo porque, se um visitante visualiza o seu livro eletrônico e fica indeciso, por meio dos dados obtidos pelo formulário a sua equipe pode trabalhar essa decisão.

Basicamente, são as informações e dados do motivo que fez a compra não ser feita que serão úteis. Isso ajuda a melhorar o problema, se a questão for uma situação recorrente.

Existem bons templates para landing pages e de fácil acesso, mas sempre verifique a qualidade dos quatro elementos principais, que são: 

  • Cabeçalho;
  • Informações sobre o produto;
  • Botão para conversão;
  • Indicador de confiabilidade (como depoimentos e formas de garantia, por exemplo).

Com a página finalizada, acompanhe as métricas e planeje ações de marketing para ter os melhores resultados! Essas ações englobam divulgação em anúncios, nas redes sociais e em todos os seus canais de comunicação.

 

Dica extra

Seguindo essas dicas, seu e-book tem grandes chances de se tornar um produto digital de sucesso. Eles são uma ferramenta importante para quem já tem uma presença digital sólida, mas também para quem ainda não desenvolveu a autoridade da sua marca.

Mas, além de escrever um e-book com bom conteúdo e design, você precisa de uma plataforma segura e completa para hospedar o material e permitir que as pessoas façam a inscrição para baixar.

A ferramenta deve ser segura, passível de feedbacks e que ofereça uma boa experiência ao cliente. A melhor opção, portanto, é ter uma área de membros, espaço digital condicionado ao login e senha que armazena produtos digitais, como e-books, cursos e provas. 

Hospede grátis na HeroSpark

Dê novos rumos ao seu e-book com ferramentas para criação de landing pages, automação de e-mail marketing, hospedagem e vendas.

Experimente agora grátis
Imagem de oferta Imersão Foguete Digital

2 Comentários

  1. Cristiane disse:

    Olá, pessoal. Se o e-book for gratuito, também pode ser hospedado na HeroSpark?

    1. Elyson Gums disse:

      Olá, Cristiane!
      Pode sim! 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.