Um blog sobre empreendedorismo, negócios digitais e cursos online


Não perca mais nenhuma novidade!

Assine nosso blog e ative as notificações para receber os melhores conteúdos sobre empreendedorismo


Isca Digital: como criar e distribuir a sua

Isca Digital

Pode apostar, a utilização de uma isca digital no marketing realmente se parece com o que acontecia nas pescarias. Da mesma forma que, em alguns casos, a prática de usar uma rede para pegar vários peixes de uma vez mudou para a utilização de iscas específicas para cada espécie, o marketing digital veio para mostrar a importância de atrair cada consumidor diferente pelas suas dores e necessidades próprias.

 

Mas as iscas digitais não têm relação alguma com clickbaits ou nada que signifique ao pé da letra a palavra “isca”. A terminologia representa mais uma troca: você, empreendedor digital, oferece algum infoproduto interessante (como e-book, planilha, checklist etc.) para a sua audiência e ela aceita, mas, para isso, concede alguma informação de contato, como o e-mail. 

 

Essa estratégia possibilita que o consumidor ouça o que você tem a dizer, ou seja, sem tanta dependência de uma plataforma de rede social, por exemplo, para que veja a mensagem — que pode ser sobre uma promoção, um produto novo, entre outros.

 

Há várias formas de obter mais resultados com as iscas. Uma delas é a de atualizar conteúdo já publicado. No caso da empresa Backlinko, a conversão saltou de 0,54% a 4,82% por causa de um update em um artigo sobre fatores de rankeamento no Google. 

 

E aí, vai querer aprender a criar e distribuir sua isca também? Então leia o texto na íntegra!

 

Como criar uma isca digital que traga resultados reais

Existem várias formas erradas de criar uma isca digital e, pior: há quem dispense a criação delas, na verdade, e já parta para a venda dos produtos digitais

 

Isso é ruim por dois motivos: (1) as pessoas podem ainda não confiar tanto em você, isto é, falta gatilho da reciprocidade e (2) você pode não saber exatamente o que sua audiência quer ouvir, resultando em perda de tempo e de dinheiro — por causa de um infoproduto pouco relevante.

 

No entanto, você pode encontrar um rumo aqui. Nos tópicos seguintes, você entenderá a lógica por trás da criação de uma isca que realmente traga resultados, não prejuízos.

 

Crie um funil de vendas

Antes de qualquer iniciativa que envolva uma isca digital, você precisa ter um funil de vendas. Ele vai mostrar a fase em que cada cliente se encontra em relação ao conhecimento sobre o seu negócio. Com isso, você pode fazer várias iscas para cada etapa do funil, o que potencializa seus resultados.

 

Claro que, em regra geral, a captura de leads com isca digital faz parte do meio do funil, com assuntos não tão superficiais quanto os materiais de topo. Mas, em relação a todos os possíveis tópicos de consideração, é possível segmentar mais ainda quanto a materiais mais aprofundados para os leads e com maior tendência ao fundo de funil.  

 

Apenas tenha cuidado: uma isca digital não deve ser um tutorial de um produto ou serviço, não deve contar a história da sua empresa ou dos seus diferenciais e muito menos ter 80% de conteúdo sobre suas conquistas e 20% de assuntos úteis para a maioria das pessoas.

 

Se aprofunde com a pesquisa no nicho

Com a internet repleta de produtores de conteúdo e feedbacks quanto a essas produções, a pesquisa no nicho pode se tornar ainda mais completa. Uma estratégia utilizada por Neil Patel, por exemplo, um dos mercadólogos mais influentes do mercado, é o de pesquisar o tema no Kindle. Por exemplo: se o nicho é de alimentação saudável, ele procura quais livros digitais sobre esse assunto estão em alta na plataforma.

 

Adaptando à realidade brasileira, você não necessariamente deveria ir até o Kindle, a não ser que existam muitas avaliações de brasileiros na página. Porém, você pode verificar as opiniões dos clientes nas redes sociais de grandes empresas do nicho e em marketplaces como Americanas e Magazine Luiza.

Defina que tipo de isca você vai publicar

Junto com a sua pesquisa de temas, você provavelmente vai descobrir também o formato mais escolhido pelo público. O leque de opções vai desde uma série de e-mails sobre algum conteúdo extenso até amostras grátis (como uma sessão de consultoria sem compromisso) e webinars.

 

Cada tipo de isca vai definir os passos seguintes na própria finalização da sua produção. Se você pretende criar um ebook, provavelmente será necessário começar com o planejamento dos capítulos do livro digital, seguir para a redação e, por fim, a diagramação. Contudo, se a sua isca for um quiz, você precisará apenas do produtor de conteúdo, praticamente, e assim por diante.

 

Dá para se nortear também com os produtos digitais mais vendidos. Ora, se alguém escolhe embolsar alguma quantia por determinado infoproduto, por que não se interessaria pelo similar gratuito? 

Configure sua lista de e-mail

Outra etapa prévia à distribuição de sua isca digital é a de conferir se a sua base de contatos de e-mail marketing está regular, com endereços atuais e com os softwares em pleno funcionamento.             

 

Se você fosse depender das rede sociais para a entrega do material, a captação de leads com iscas digitais provavelmente não daria certo. Assim como o Orkut e o MySpace foram redes sociais de sucesso no passado, eles ficaram para trás, mas, desde aquela época, o e-mail já existia e as pessoas o acessam da mesma forma — ano após ano. 

 

O MailChimp é um exemplo de ótima ferramenta para este fim e não tem custo algum (a menos que você ultrapasse 2 mil contatos).

Otimize o formulário de contato

Para você receber o e-mail do visitante interessado na isca, não tem muito o que inventar: você precisa do formulário de coleta. A nossa primeira sugestão é evitar chamadas óbvias como “faça seu cadastro para que o download seja liberado”. Invista em branding verbal para escrever algo mais autêntico.

 

Você pode se inspirar na originalidade de outros profissionais também. O Gary Vaynerchuk, por exemplo, chama sua newsletter de “garyveekly”, uma brincadeira com a palavra “weekly”, cujo significado é semanal — já que a newsletter é, de fato, semanal.   

Teste o desempenho da isca digital       

Os métodos de mensuração de performance da isca devem ser estabelecidos o quanto antes também. Algumas métricas podem responder aos seguintes questionamentos:

 

  • qual é a porcentagem de visitantes que acessam o site e preenchem o formulário com o endereço de e-mail?
  • qual porcentagem de pessoas que preencheram o e-mail e continuaram o processo de dupla confirmação em suas caixas de entrada? 
  • as pessoas estão encontrando o seu site por causa da isca digital?
  • você está entregando mais do que prometeu, ou seja, algo que outras empresas cobram para oferecer?     
  • sua isca está sendo compartilhada pelas redes sociais?                                                                                           

    SparkFunnels

Como distribuir a isca digital com eficiência

A depender da sua isca, você terá um ou mais canais de distribuição que mais se adequem ao produto digital. Negócios online são escaláveis, é fato, mas você precisa fazer com que o material chegue às pessoas certas. 

 

Para isso, contorne as barreiras dos algoritmos sociais (fazendo transmissões ao vivo, por exemplo) ou utilize templates otimizados para landing page. Confira:

 

Utilize uma landing page

A página de captura é praticamente a alma gêmea de uma isca digital. É nela que você pode promover qualquer isca, de qualquer formato ou tema. A landing page (LP), inclusive, é como se fosse um site de uma página única exclusivamente elaborada para produzir conversões, ou seja, downloads da isca e captação de dados pessoais dos leads.

 

A criação de uma boa landing page envolve uma série de cuidados os quais, em sua boa parte, podem ser resolvidos com o uso de um template de LP. Além disso, se você já possuir outras iscas produzidas no passado e que ainda têm o potencial de ser do interesse do público-alvo, você pode agrupá-las também nessa page.

 

Vale ressaltar: não cometa algumas gafes como a de colocar seu formulário da isca no site em um pop-up que atrapalha a navegação e impede o visitante de obter o que ele buscou na sua página. Essa apelação excessiva pode repelir e até fazer o usuário não voltar mais a acessar sua page — a não ser que seu conteúdo seja realmente exclusivo.

Distribua a isca ao vivo

Live na rede social é um exemplo de isca digital cuja distribuição funciona necessariamente ao vivo. Mas antes de transmiti-la é importante testar dias e horários bons, que possam dar oportunidade para o seu público comparecer. 

 

Outra dica, como o ambiente de divulgação é nas redes sociais, é contar com o trabalho de influenciadores digitais e parceiros do mesmo nicho, para alcançar um público maior e agregar valor à isca.

Erre rápido e aprenda rápido

Quanto mais você distribuir as iscas, mais saberá quais funcionam bem e quais não trazem tantos resultados. O segredo é: fazer. Em vez de ter medo de fracassar e adiar a produção da sua isca digital, se prepare e faça quantas couberem no seu orçamento.

 

Porque assim que você publicá-las, haverão dados numerosos para analisar: seus leads sentiram que você resolveu algum problema? Houveram compartilhamentos da isca? A entrega do conteúdo foi satisfatória? O formulário captou e-mails de forma correta ou deu espaço para trapaças (como telefone falso, informações mal respondidas, etc.)?

 

Com isso, pensando no que uma isca digital pode fazer pelo seu negócio, a criação e a distribuição dela podem ser prioridade sem problema algum no seu empreendimento. Ela tem o poder de consolidar sua marca e mostrar que você pode oferecer ajuda de valor a zero custo.

 

Se você precisa de uma ferramenta gratuita para fazer um funil de vendas eficaz, conte com o SparkFunnels.

 

Mais artigos para você

Mercado Digital: o que é e como funciona

A transformação digital não é somente realidade, mas uma necessidade. Você sabe o que é mercado digital? Se você ou …

O que é negócio escalável e 3 ideias

Negócio escalável, cada vez mais, prova que não é uma buzzword ou palavra da moda. A alta lucratividade, além de …

O que é oratória e 4 dicas para falar bem no seu curso online

Se você pretende criar cursos online, é necessário saber o que é oratória e como usá-la para desenvolver aulas mais …

O que é NFT: entenda como funciona este registro digital

Você sabe o que é NFT? Ele é um registro digital que transforma o seu bem digital em algo único. …

Bruno Perini: saiba quem é e conheça seus projetos

Curioso, focado, organizado e com um objetivo muito claro e bem definido. Essas características podem definir bem quem é Bruno …

Psicologia das cores no marketing: entenda o significado

O marketing de uma empresa abrange diversos detalhes que devem ser pensados para que ela se destaque em meio às …