Quando você quer tirar alguma dúvida, recorre ao Google, não é mesmo? Lá, você coloca palavras que julga serem as principais, ainda que não formem uma frase correta, gramaticalmente falando. Mesmo assim, é provável conseguir encontrar o que deseja. Isso acontece pelo uso da palavra-chave.

 

As palavras-chave são utilizadas pelos usuários ao fazer uma pesquisa, mas também pelos sites que desejam se destacar entre as páginas que aparecem no Google. Por isso, são tão importantes para produtores do marketing digital. 

 

Neste post, vamos ensinar sobre o tema, para que você já comece a colocar em prática. Confira alguns pontos que vamos explicar:

 

  • O que são palavras-chave e qual é a sua importância?
  • O que são palavras-chave negativas?
  • Long tail e head tail: o que é isso?
  • Como escolher a palavra-chave certa?
  • Em quais ferramentas posso encontrar as melhores palavras-chave?

Boa leitura!

 

O que são palavras-chave e qual é a sua importância?

As palavras-chave são termos que compõem uma pesquisa. Assim, pode ser apenas uma palavra ou mais, desde que sejam os termos que uma pessoa utiliza quando quer buscar por alguma informação.

 

Bilhões de pesquisas são realizadas por dia no Google. Então, fazer o uso de boas práticas para alcançar as primeiras posições no buscador e ser encontrado por mais pessoas, é essencial.

 

Pode parecer impossível entrar no mercado agora e conseguir alcançar posições maiores do que a de grandes empresas. No entanto, isso é possível, sim. A palavra-chave vai auxiliar justamente nessa missão.

 

E as palavras-chave negativas?

Também conhecida como” correspondência negativa”, a palavra-chave negativa tem a função de fazer com que alguns termos pesquisados não direcionem o usuário para o seu site. Dessa forma, informamos ao gerenciador de anúncios que o que a pessoa pesquisou não tem nada a ver com a nossa solução.

 

Apesar de ser uma estratégia pouco falada, é muito importante para evitar desperdício de investimentos em anúncios. Isso porque é uma forma de segmentar a sua audiência e ter menos custos com cliques de pessoas que não têm interesse. 

 

Por exemplo, se você é infoprodutor de aulas de exercícios em casa, pode colocar como palavra-chave negativa “grátis” e “gratuito”. Assim, as pessoas que pesquisam por exercícios gratuitos — logo, não estão interessadas em comprar — não vão chegar até o seu anúncio. 

Long tail e head tail: o que é isso?

Head tail

As head tails são palavras-chave de cauda curta. Assim, são termos de buscas mais gerais, e sucintos. Costumam ter um alto volume de busca e, consequentemente, a concorrência também é maior.

 

Um exemplo de head tail é “infoproduto”. Podem existir inúmeros objetivos ao buscar por essa palavra: saber o que é, como comprar, como vender, se é confiável e muito mais. Com isso, o esforço do usuário chegar até o seu site pode ser bem maior.

 

Long tail

No português, quer dizer “cauda longa”. São variações das head tails, então, são maiores e mais específicas. Dessa forma, conseguem ser mais baratas e mais rápidas de ranquear, tendo em vista a segmentação que é feita.

 

Ao utilizar o mesmo exemplo de head tail, podemos ter como long tail “como vender infoproduto”. Então, o buscador não vai apresentar diferentes links sobre infoprodutos. Vai apresentar apenas aqueles que falam sobre como vender.

Como escolher a palavra-chave certa?

 

Os sites que aparecem nas primeiras posições da Search Engine Results Page (SERP) são as que aplicam bem as estratégias que fazem com que o buscador entenda que o seu conteúdo é relevante. Entre elas, está o uso da palavra-chave correta.

 

Existem muitas variáveis que precisam ser avaliadas para encontrar a palavra-chave ideal. Por isso, é preciso estar atento tanto às técnicas de SEO quanto ao seu nicho de mercado

 

Confira, a seguir, os pontos importantes que devem ser analisados. Podem ser termos desconhecidos, mas, ao decorrer do conteúdo, vamos esclarecer como consultar estes indicadores. 

 

67 headlines para páginas de vendas

Persona e objetivo

Para que o seu conteúdo seja visto por quem realmente se interessa, é preciso que seja direcionado a sua persona. Não adianta que seu artigo seja encontrado por muitas pessoas, mas que não se interessam pelos conteúdos do blog.

 

Por exemplo, digamos que você vende infoprodutos de marketing digital e tem um conteúdo de fundo de funil. Nesse texto, é mais prudente utilizar como palavra-chave “curso de marketing digital” do que somente “marketing digital”.

 

Pense nas dores do seu cliente e no objetivo que você deseja atingir. Imagine como a sua persona faria a pesquisa sobre aquele assunto e aplique a palavra-chave ideal. O exercício pode ser estranho no início, mas com o tempo, torna-se natural. 

 

Pesquisa de concorrentes

Não evite a concorrência. Pelo contrário, analisá-la é uma estratégia altamente eficaz, ainda que não seja concorrente direto ou que seja o maior do seu setor. Isso permite que você veja quais foram os acertos e erros dela e consiga planejar as melhores estratégias para o seu negócio.

Pela ferramenta de Análise de Tráfego, da SEMRush, é possível visualizar pontos cruciais, como:

  • número de visitas no domínio;
  • tempo médio de duração das visitas;
  • flutuações dos últimos meses;
  • canais que apresentaram o melhor desempenho para eles.

Volume de busca e dificuldade de ranqueamento

O volume de busca diz respeito a quantidade de vezes que aquela palavra é utilizada para pesquisar alguma coisa. Naturalmente, as pessoas têm mais interesse em determinados assuntos do que em outros. 

 

Portanto, é comum que algumas palavras-chave apresentem um volume de busca maior. Entretanto, isso não quer dizer que, por conta da grande quantidade de pessoas que procuram, a melhor estratégia é utilizá-la. Vamos explicar!

 

Um volume de busca mais baixo, provavelmente, significa também menor concorrência. Logo, há mais facilidade para ranquear no SERP e ficar nas primeiras páginas do buscador. Mas, é claro, tudo vai depender da estratégia adotada por você.

 

CPC

A sigla significa “custo por clique”. Ou seja é o valor cobrado por cada clique em um anúncio seu, quando se utiliza de anúncios pagos. Portanto, se 500 pessoas virem o seu post, mas somente 10 clicarem, a plataforma cobra apenas pelos 10 que abriram.

 

Cada palavra-chave tem o seu CPC, que varia de acordo com a qualidade, com os concorrentes e outros fatores. Os anúncios que ficam no topo dos buscadores, costumam ter um CPC mais alto.

 

Quais ferramentas utilizar para escolher a palavra-chave?

Keyword Planner

O Keyword Planner, do próprio Google,  é um planejador de palavras-chave que nos permite conhecer muitas informações sobre as palavras, para escolher a mais adequada para o conteúdo. A ferramenta permite:

  • realizar pesquisas com mais de uma palavra-chave;
  • conhecer a média de pesquisas mensais da palavra inserida;
  • importar, em formato de planilha, a lista de palavras-chave pesquisada;
  • saber o nível de concorrência da palavra;
  • pesquisar termos estratégicos e novas palavras-chave, com base em palavras e URL.
  • realizar a estimativa de custo.

Como utilizar o keyword planner?

Você precisa ter uma conta no Google Ads. Caso não tenha, crie uma clicando aqui e pule a etapa de cadastro.

  • acesse “Ferramentas” > “Planejador de palavras-chave”;
  • depois, escolha “procurar novas palavras-chave usando uma frase, um website ou uma categoria”;

Então, você tem três opções, as quais podem ser utilizadas separadamente ou em conjunto:

  • colocar uma frase que acredita que tem a ver com a sua persona e com o tema;
  • inserir um site específico — geralmente, do concorrente — para saber quais palavras-chave ele utiliza;
  • utilizar uma categoria — o seu nicho de mercado — e saber quais mais estão sendo buscadas.

SEMRush

Esta ferramenta pode ser utilizada na versão gratuita ou paga. Se você não precisa de um uso tão frequente, o gratuito deve ser o suficiente, pois permite um limite de 10 pesquisas por dia. A plataforma expõe várias métricas importantes para a estratégia de SEO. Para isso, permite saber, entre outras coisas:

  • as principais palavras-chave que geram tráfego para determinado site;
  • o ranqueamento dos seus conteúdos;
  • o posicionamento dos concorrentes;
  • sugestões de palavra-chave;
  • informações sobre backlinks (links que apontam para o seu blog/site).

Como utilizar o SEMRush?

Crie uma conta no SEMRush. Em seguida, confirme a criação da conta pelo e-mail e faça o login no site. Ao estar logado, é possível visualizar um menu lateral com o “Painel de ferramentas”. Depois, é só escolher qual função deseja explorar.

Ubersuggest

A ferramenta é muito simples de usar e ainda é gratuita. Isso porque combina funcionalidades do Keyword Planner e do Google Suggest. Então, consegue ser bastante completa. Veja as principais métricas que o Ubersuggest nos fornece:

 

  • nível de concorrência da palavra, tanto na busca orgânica quanto na paga;
  • volume de busca por faixa etária;
  • volume de busca por mês;
  • variações para a palavra/frase pesquisada;
  • informações sobre backlinks;
  • encontrar palavras-chave pelo domínio dos concorrentes;
  • análise de SERP.

Como utilizar o Ubersuggest?

A ferramenta é gratuita e bastante intuitiva. Para usar, basta acessar o site, escolher o idioma de sua preferência e digitar a palavra-chave que deseja analisar.

Apesar de ser um simples termo, a palavra-chave tem uma grande influência no ranqueamento de seus posts. Para ser eficaz, deve ser utilizada com estratégias definidas.

 

Quer começar a faturar melhor na web? Conheça o SparkStart e alavanque os seus resultados! E, se quiser saber mais dicas sobre como gerar tráfego orgânico para o seu site, confira este vídeo:

 

 

 

 

pesquisa panorama dos negócios digitais