Um blog sobre empreendedorismo, negócios digitais e cursos online


Não perca mais nenhuma novidade!

Assine nosso blog e ative as notificações para receber os melhores conteúdos sobre empreendedorismo


Como ganhar dinheiro na internet: 4 dicas práticas para começar agora mesmo

como ganhar dinheiro na internet

Conquistar a independência financeira sem sair de casa é um desejo de muitos brasileiros. Especialmente durante a pandemia, muitas pessoas têm refletido sobre a qualidade de vida aliada à profissão.

E, felizmente, a Internet oferece uma série de possibilidades para tornar esse sonho realidade. A verdade é que tem, sim, como ganhar dinheiro na Internet empreendendo com ferramentas e habilidades que você já possui. Neste texto, você vai descobrir as melhores formas de ganhar dinheiro online.

É certo que a atividade empreendedora, de um modo geral, vem crescendo muito no país nos últimos anos. Segundo a pesquisa “Empreendedorismo no Brasil – Relatório executivo 2018“, realizada com apoio do Instituto Brasileiro de Qualificação Profissional (IBQP), do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e da Universidade Federal do Paraná (UFPR), a taxa de empreendedorismo total (TTE) foi de 38% em território brasileiro no ano de 2018.

Isso não é diferente no ambiente online. Um relatório da MarketsandMarkets, por exemplo, mostra que o mercado de transformação digital já em 2018 foi avaliado em US$ 290 bilhões e estimado a atingir US$ 665 bilhões em 2023, com uma taxa de crescimento anual composta (CAGR) de 18,1% no período previsto.

 

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

 

Já a pesquisa ‘Panorama de Negócios Digitais Brasil 2020’, conduzida pela HeroSpark, apontou 2020 como o ano do empreendedorismo digital. Dos entrevistados pelo estudo, 62% relataram que seus empreendimentos eram usados como uma forma de complementar a renda.

Porém, um dado interessante é que quase metade dos participantes da pesquisa com mais de um ano de negócio já tinham o empreendimento digital como principal fonte de renda.

Não dá para negar a grande influência da pandemia nesse processo de acirramento da expansão do comércio virtual. Em comparação a 2019, o mercado online cresceu 40,7%, atingindo 1,3 milhões de lojas virtuais, de acordo com levantamento feito pela empresa de carteiras digitais PayPal Brasil e pela consultoria de pesquisas BigData Corp.

Não restam dúvidas do quão esse mercado pode ser vantajoso e, com certeza, você não quer ficar de fora dele. Por isso, separamos algumas dicas de negócios digitais para apostar e como impulsioná-los para começar a ganhar dinheiro online, no conforto da sua casa e com o mínimo de investimento.

 

Alguns tipos de negócios na internet

 

Afiliados

Afiliados são pessoas com conhecimentos de marketing digital que trabalham divulgando produtos de terceiros e, em troca, recebem uma comissão a cada nova venda realizada. O marketing de afiliados é uma atividade que vem ganhando muito espaço em nosso país.

A cada dia que passa, mais pessoas estão conhecendo e se apaixonando por todas as vantagens que esse negócio oferece. Inclusive, já existem eventos, como o Afiliados Brasil, desenvolvidos exclusivamente para pessoas que atuam nesse ramo.

No marketing de afiliados, o investimento é praticamente zero. Isso porque o afiliado não precisa gastar dinheiro criando um produto, armazenando mercadorias, pagando funcionários e alugando um espaço físico.

Dependendo do programa de afiliados escolhido, as comissões podem chegar até 80% do valor total do produto. Logo, o lucro para quem o vende é altíssimo. Como o investimento inicial é muito baixo, praticamente todos os ganhos são considerados lucros.

Obviamente, quanto mais tempo investido, maior o retorno. Porém, os afiliados não precisam passar 24 horas na frente do computador. As plataformas de afiliação fazem todo o processo de pagamento e entrega: a preocupação do afiliado é só com a divulgação.

Outra vantagem desse mercado é a garantia de que os produtores não irão cobrar resultados específicos. Logo, o afiliado é chefe e funcionário ao mesmo tempo, ele tem a liberdade de escolher seus horários e os seus métodos.

 

Produção de conteúdo

Muitas pessoas estão criando sites e blogs para compartilhar conhecimento por meio de estratégias de marketing de conteúdo. São produzidos conteúdos valiosos sobre diferentes áreas para uma audiência gigantesca. Mas, como as pessoas ganham dinheiro produzindo conteúdo na Internet?

Bom, as alternativas mais comuns são: por meio de patrocínios e do Google AdSense. A primeira opção consiste em empresas que pagam para o dono do site criar um conteúdo personalizado que vai ao encontro dos ideais da empresa.

Já a segunda opção é uma ferramenta gratuita do Google. O AdSense permite a exposição de banners dentro do site em questão e, de acordo com os cliques e acessos ao site, efetua pagamentos para o dono da página.

O Google AdSense também funciona para anúncios veiculados em vídeos disponíveis no YouTube. Os pagamentos podem ser feitos por visualizações no vídeo ou por cliques no anúncio em questão. Vale lembrar que o YouTube trabalha com o método de comissionamento CPM, ou seja, Custo Por Mil. A comissão só é paga a cada 1000 cliques ou visualizações.

 

Consultorias 

Você é especialista em alguma área? Trabalhou anos em um escritório de contabilidade e entende tudo de negócios? Ou, quem sabe, tem um método de leitura revolucionário e é autodidata? Músico? Advogado? Professor de línguas estrangeiras? Ok, as possibilidades são infinitas. E você pode ganhar dinheiro extra com isso.

As redes sociais podem ajudar muito na divulgação do seu serviço, assim como na produção de conteúdo. Você pode unir essa ideia com a anterior. Quando uma pessoa é especialista em algo e consegue produzir conteúdos de qualidade, a audiência identifica uma autoridade no assunto e, assim, fica mais fácil divulgar um negócio.

Além da consultoria, você pode criar cursos online de acordo com a sua especialidade e distribuí-los na rede. A procura por essas plataformas de ensino cresceu significativamente no último ano. Com mais tempo livre, muitos têm buscado maneiras mais práticas de adquirir novos aprendizados e se especializar sobre assuntos diversos, desde culinária, até economia.

A exemplo, de acordo com um levantamento feito pelo Sebrae-SP, a procura por consultorias a distância triplicou de 3,4 mil em 2019 para 10,5 mil em 2020. Em 2019, 98 mil pessoas fizeram capacitações online do Sebrae. Já em 2020, o número saltou para 250 mil participantes, o que representa um aumento de 156%.

 

Freelancer

O YouTube é a segunda maior plataforma de buscas do mundo, perdendo apenas para o Google. Isso significa que cada vez mais pessoas estão procurando por assuntos neste ambiente e, consequentemente, mais conteúdos estão sendo produzidos para atender às demandas.

Com uma produção de conteúdo frenética e a necessidade de novos vídeos diariamente, muitos canais contratam freelancers para edição e roteiros. 

Além disso, grandes sites e portais contratam pessoas com boa escrita para produzir artigos. Alguns, inclusive, tem uma área exclusiva para freelancers. GetNinjas, 99freelas e Workana são apenas alguns dos aplicativos para pessoas que buscam trabalhos como freelancers. Vale a pena fazer o cadastro em todos eles e ficar de olho nas oportunidades.

 

Qual desses negócios é o melhor para investir?

A resposta é: depende. Depende do tempo que você tem para se dedicar a essa tarefa, depende dos seus conhecimentos com ferramentas digitais e do dinheiro que você tem para investir no início.

Assim como tudo na vida, existe o caminho difícil e o menos difícil. Sim, é isso mesmo, não existe caminho fácil.

O marketing de afiliados, por exemplo, é uma atividade que exige pouquíssimos investimentos. Por outro lado, o tempo gasto é, relativamente, alto. No entanto, se o afiliado tiver verba para investir em anúncios pagos no Facebook e Instagram, as vendas podem começar a acontecer mais rápido.

Editores de vídeo que conseguirem dar um upgrade em sua máquina, com certeza poderão editar mais vídeos em menos tempo e, consequentemente, pegarão mais trabalho. Por isso, não tem como dizer qual das opções é a melhor.

Você precisa ver qual ou quais dessas ideias melhor adaptam-se à sua rotina. Com apenas alguns cliques, é possível encontrar relatos de diversas pessoas que obtiveram sucesso em todos esses segmentos.

 

Vantagens de vender na Internet 

Até aqui, acredito que você já está convencido de que o empreendedorismo digital pode ser muito vantajoso. Mas, ainda assim, há muito mais benefícios para listar. Como já dito anteriormente, é um mercado promissor, que cresce a cada dia, e oferece uma extensa gama de oportunidades e recursos para quem deseja se aventurar e abrir um negócio digital.

Talvez, um dos pontos mais vantajosos para quem anseia por mais liberdade no trabalho é que, nesse ramo, você é o seu próprio chefe.

Abrir um negócio online também pode oferecer mais flexibilidade e qualidade de vida, pois permite que o empreendedor crie uma rotina mais adaptável e automatize tarefas. Dessa forma, sobra mais tempo para curtir a família, cuidar da saúde física e mental e aproveitar a vida.

Outra vantagem e, desta vez, financeira, é que com a Internet é possível expandir e muito a sua área de atuação. É possível vender um produto ou serviço online para pessoas de diversas partes do mundo.

Com um investimento bem aplicado na área de marketing, é possível ampliar significativamente o alcance e reconhecimento da sua marca, fazendo com que mais pessoas venham até você de forma orgânica. Isso também implica, ao longo do tempo, em menos trabalho de prospecção de clientes.

 

Tamanho do investimento

Quanto de dinheiro preciso investir para ter o meu negócio online? Isso vai depender muito da escolha de negócio que você irá fazer e dos recursos que já tem.

De repente, você achou mais vantajoso trabalhar com produção de conteúdo, por exemplo, e para isso terá que investir em um curso para aprimorar as técnicas de escrita, ou comprar um computador novo.

Pode ser que você tenha se interessado mais pelo negócio de afiliados, então um curso de vendas pode ser uma boa opção. Ou seja, vai depender muito da sua escolha do que vender na Internet.

Montar um empreendimento digital pode não implicar em custo zero, mas, com certeza, sai mais barato do que ter um negócio físico.

O investimento inicial para se ter um negócio online é sensivelmente menor, e é possível dar “aquele start” de acordo com a sua realidade financeira. Com um investimento de menor porte, por consequência, os lucros serão maiores. Esse é outro atrativo de ganhar dinheiro online.

 

Organização é uma das chaves do sucesso

Saber se organizar, estabelecer horários de trabalho e ter tarefas bem definidas é fundamental para o sucesso do empreendedor e, na Internet não é diferente. Quando você é o seu próprio chefe, essa preocupação deve ser maior que o comum.

Afinal, os resultados dependem exclusivamente do seu esforço e dedicação e, com uma certa flexibilidade, você pode acabar se perdendo.

Gerir o próprio negócio exige disciplina e comprometimento. E, por vezes, trabalhando de casa, tarefas domésticas e do trabalho podem se misturar, o que interfere na produtividade.

Guia do planejamento do curso online

Por isso, mesmo de casa, é importante manter a organização, ter um espaço e fluxo de produção sistematizado.

Listar tarefas por ordem de importância, estabelecer prazos para si mesmo e planejar a semana com antecedência são alguns bons hábitos que devem ser cultivados por quem planeja abrir um negócio online. 

 

Como impulsionar o seu negócio digital: 5 práticas  

 

Digamos que você já abriu o seu negócio online, mas não sabe o que fazer para impulsioná-lo e como ganhar dinheiro na Internet com ele. Muito de um negócio, além da sua qualidade, resume-se à boa divulgação.

Por isso, elencamos cinco dicas de como tornar a comunicação do seu empreendimento mais estratégica, o que conquista mais clientes e aumenta a rentabilidade.

 

1 – Identifique a persona do seu negócio

Quando sabemos quem deseja o nosso produto e por quais razões, as vendas tornam-se muito mais fáceis, concorda?

Por isso, a identificação da persona do seu negócio é um passo bastante importante para direcionar as vendas e parar de desperdiçar tempo oferecendo serviços e produtos às pessoas erradas. Persona, ou buyer persona, nada mais é que a representação semifictícia do seu cliente ideal. Essa é uma estratégia muito personalizada do marketing digital, que tem por objetivo entender mais profundamente sobre um cliente específico.

Conhecer os potenciais compradores do seu produto ou serviço vai orientar todas as demais estratégias de marketing digital do seu negócio. Dessa forma, é possível apostar em ações mais personalizadas e assertivas.

Para isso, será preciso mapear a característica e personalidade do seu cliente ideal. Gênero, profissão, idade ou região, medo, problema, anseio ou desejo são pontos importantes a serem considerados no processo. 

Caso você esteja oferecendo mais de um produto/serviço, consegue visualizar as diferenças de quem compra cada um deles? O empreendedor deve atentar-se a isso e refletir na construção da sua persona. Pode parecer difícil, mas é um exercício valioso.

Pense com o máximo de abrangência possível, tente ser detalhista nessa etapa do exercício. Depois de deixar tudo anotado, é hora de sintetizar essas informações e transformar tudo isso em um personagem fictício que irá representar as expectativas e comportamentos do seu consumidor na vida real.

Esse perfil é justamente a persona do seu negócio. Com isso em mente, é mais fácil identificar potenciais compradores, fechar mais vendas e potencializar a sua fonte de renda.

 

2 – Produza bons conteúdos

A base de uma boa estratégia de marketing digital está justamente na produção de bons conteúdos. O seu produto pode estar no topo de buscas do Google, mas se o cliente acessar a página e não for convencido, tudo “vai por água abaixo”.

Os conteúdos precisam ser de qualidade, com informações úteis e bem produzidos. O cliente precisa entender que aquela é a melhor escolha que ele pode fazer dentre tantas disponíveis. E você, empreendedor, também precisa ter essa noção para investir em boas produções.

Entregar respostas que os usuários procuram, por exemplo, é um bom caminho para construir um relacionamento com o seu público e, quem sabe, convertê-lo em compradores.

Não abra mão da pesquisa. Dedique tempo para encontrar pautas e temas que possam despertar a atenção e interesse da sua audiência. O factual é importante, mas não deixe de investir em conteúdos duradouros, que serão valiosos por um longo tempo.

Esse tipo de material ajuda a gerar tráfego constante para a sua página e contribui para a construção de autoridade do seu negócio.

 

3 – Seja ativo nas redes sociais 

De acordo com o The Global State of Digital in 2019, elaborado pela Hootsuite em parceria com a We Are Social, cerca de 3,484 bilhões de pessoas usam as redes sociais, o que representa 45% da população mundial. No Brasil, há 140 milhões usuários ativos nas redes sociais, que passam mais de três horas por dia conectados a elas, conforme o relatório.

É como diz o ditado: quem não é visto não é lembrado. As pessoas, por todo o mundo, estão presentes nas redes sociais, e é de extrema importância que a sua marca também esteja nos canais de informação utilizados pelo seu público.

As redes sociais são excelentes canais de divulgação e relacionamento com os clientes, e podem também tornar-se canais bastante efetivos de vendas. No Brasil, em comparação ao restante do mundo, as compras por redes sociais, por exemplo, são mais frequentes.

Por aqui, 43% dos consumidores usam esses canais para fazer compras, enquanto no mundo a média é de 30%.

O gasto médio mensal dos brasileiros nas redes sociais é de R$ 466, segundo a pesquisa “E-commerce Brasil 2019”, feita pelo PayPal em parceria com o Ipsos. 

Não desperdice oportunidades e mantenha sua marca ativa nas redes sociais. Utilize esse canal para se comunicar com o seu público e responder dúvidas, gerando engajamento e identificação com a sua marca.

Fortalecer os laços só traz resultados positivos. Quando os clientes se tornam fãs da marca, eles espalham indicação para amigos, familiares e conhecidos, e acabam se tornando influenciadores poderosos. 

 

4 – Crie um funil de vendas

Essa é uma estratégia bastante usada no Inbound Marketing. A intenção é guiar o cliente na sua jornada de compra. Geralmente, o funil de vendas é composto por quatro etapas: atração, conversão, compra e encantamento.

A etapa de atração é quando o cliente reconhece um problema e busca por mais informações. A identificação é quando são apresentadas a ele possíveis soluções para aquele problema, por meio de produtos ou serviços que estão sendo ofertados. A compra é o momento da tomada de decisão, em que se avaliam preços, formas de pagamentos e descontos.

Por último, o encantamento é quando o cliente se vê satisfeito com o negócio, reconhece a sua qualidade e, assim, é dado início a construção de um relacionamento com a marca.

No momento de montar o seu funil de vendas, todas essas etapas devem ser levadas em consideração. Essa é uma estratégia que ajuda e muito a ter saldos de venda mais positivos. Conhecer a jornada de compras do seu cliente permite que o empreendedor acompanhe as etapas de forma isolada, identificando falhas e empregando melhorias com mais agilidade.

 

 

Ferramenta para criar um funil de vendas

Essa é uma tarefa estratégica que exige atenção e cuidado. Com a SparkFunnels, ferramenta da HeroSpark, é possível criar funis de alta conversão em menos de cinco minutos, dispensando gastos com programadores, designers e agências.

A SparkFunnels permite criar landing pages, páginas de conversão com editor fácil de usar, além de diversos templates prontos e já validados.

Também é possível enviar e-mails com um recurso de automação integrado no seu funil de vendas, transmitir webinars ao vivo, gerar leads ou vendas diretamente do seu navegador, acompanhar os resultados e extrair métricas.

 

5 – Promova seus conteúdos

Produzir bons conteúdos é fundamental. Saber promovê-los, também. São muitas as possibilidades de impulsionar a divulgação de conteúdos na Internet, utilizando estratégias de mídia paga ou tráfego orgânico.

As mídias pagas são os anúncios em redes sociais ou no Google Adwords. Já as estratégias de tráfego orgânico tratam-se de técnicas de SEO (Search Engine Optimization)  – conjunto de técnicas de otimização para sites, blogs e páginas da web – e redes sociais.

As duas formas de promoção têm suas vantagens. O ideal é que elas sejam utilizadas em conjunto.

 

Tráfego pago 

Uma das principais vantagens do tráfego pago é que os resultados são imediatos. Ou seja, basta criar uma conta em uma das ferramentas disponíveis, configurar suas campanhas e anúncios, definir um orçamento e o perfil das pessoas para quem você gostaria que o conteúdo fosse divulgado e pronto.

Depois de pago, aquele conteúdo passará a ser divulgado de forma imediata ao público que você segmentou. 

E, por falar em segmentação, essa é outra das vantagens oferecidas pelo tráfego pago. De um modo geral, essas ferramentas possuem uma excelente capacidade de segmentação, que incluem palavras-chave, interesses, profissão, localidade geográfica, canais de mídia, informações demográficas e por aí vai.

 

Tráfego orgânico 

O tráfego orgânico refere-se às visitas conquistadas de maneira espontânea. Essa é uma estratégia que contribui para redução de custos das estratégias de marketing por dispensar gastos com anúncios.

Outro benefício de aderir ao tráfego orgânico é que a estratégia confere maior credibilidade ao negócio, já que ela se baseia na construção de conteúdos de qualidade.

Diferente do tráfego orgânico, ao fazer uma busca no Google, a página não vai indicar ao usuário que aquele resultado é um anúncio pago. Porém, é uma estratégia que exige tempo e não garante resultados imediatos.

O que falta em um pode ser complementado no outro. As duas estratégias são válidas de serem adotadas na divulgação do seu serviço ou produto digital. Mais importante que a escolha do tráfego, é estar aberto a diversas alternativas e testes.

 

Coloque sua ideia em prática 

Quer saber mais sobre como ganhar dinheiro na Internet apostando em um produto digital lucrativo que possa ser sua fonte de renda? A HeroSpark pode auxiliar nessa tarefa com o programa de aceleração SparkStart.

O método reúne tudo que é preciso saber para criar um empreendimento de sucesso e ganhar dinheiro online, seguindo uma metodologia de negócio validada e que já alavancou milhares de outros negócios digitais. Veja mais sobre a SparkStart e coloque hoje mesmo a sua ideia em prática!

pesquisa panorama dos negócios digitais

Mais artigos para você

StreamYard: como usar [passo a passo]

Você costuma fazer apresentações ao vivo? Então, precisa conhecer e aprender como usar o StreamYard. Essa plataforma tem uma versão …

Marketing digital: como funciona e estratégias infalíveis

Os avanços tecnológicos e a chegada da Internet possibilitaram a criação de novas estratégias. Dentre elas podemos citar o marketing …

Rede de display: o que é e como criar uma campanha?

Sabe aqueles anúncios que aparecem em formato de banner nas laterais, no rodapé ou no topo de sites, vídeos e …

Screencast: o que é e quais ferramentas usar

Você sabe o que é um screencast? Essa técnica pode ser extremamente útil para a sua estratégia de vídeos.  Os …

Lista de leads: o que é e 6 passos para montar

Uma das premissas básicas para obter sucesso no marketing digital é ter uma lista de leads qualificados. Este é um …

SEO para YouTube: 5 dicas para se destacar

Se você quer que seus vídeos tenham um ótimo desempenho, precisa investir em estratégias de SEO para YouTube. Isso porque …