Um blog sobre empreendedorismo, negócios digitais e cursos online


Não perca mais nenhuma novidade!

Assine nosso blog e ative as notificações para receber os melhores conteúdos sobre empreendedorismo


Como escolher a melhor plataforma de cursos online

plataforma de cursos

Quais são as suas prioridades na hora de escolher uma plataforma de cursos para o seu empreendimento digital? O ramo do ensino online continua em crescimento e, consequentemente, os produtores se tornam cada vez mais competitivos. Quem contrata uma plataforma bem alinhada a esse tipo de negócio pode ganhar alguns pontos a mais.

 

O último Censo EAD, de 2018, revelou que existem aproximadamente 9 milhões de usuários fazendo cursos online no Brasil. Portanto, houve um aumento de 8 milhões de alunos comparado ao censo anterior. Agora, em 2020, em virtude das medidas de distanciamento social, mais pessoas começaram a fazer cursos online. 

 

Dessa forma, esse público a ser explorado se amplificou consideravelmente e fazer uso de uma plataforma de curso de qualidade pode ser um meio de conquistá-lo. Assim, chega de se guiar pelas opções mais caras ou as divulgadas por algum guru popular da internet.

 

Neste artigo, você vai conferir as melhores dicas de como escolher objetivamente uma plataforma de cursos para o seu negócio, então leia até o final!

1. Compare plataformas de mesma categoria

Você sabia que existem, pelo menos, seis diferentes tipos de plataformas destinadas a cursos online? Olha só quais são:

 

  • Marketplace, como Udemy e Coursera, que compram e vendem cursos;
  • LMS (Learning Management System), ou seja, plataformas de desenvolvimento e hospedagem de cursos;
  • Open Source LMS, que são LMS mais personalizáveis;
  • Ecossistema de Aprendizado, isto é, soluções únicas e integradas a exemplo da utilizada pela Universidade de Notre Dame, dos EUA;
  • Plataforma de Aprendizagem Personalizada, a qual é construída do zero. A Harvard Business School utiliza uma desse tipo.

 

Mas o que queremos dizer com isso? É que, ao comparar suas possíveis escolhas de cursos online, confronte-as logicamente. Maçãs com maçãs, não maçãs com laranjas. Alguns dos tipos de plataformas oferecem mais liberdade de customização, outras focam na interação entre os usuários, etc. Cada marca possui um enfoque tecnológico diferente.

2. Explore as que são do tipo solução integrada

As principais plataformas que oferecem soluções integradas são as LMS e as Áreas de membros. Cursos e negócios menores se encaixam melhor em LMS, já conteúdos mais completos e de longo prazo, merecem uma área de membros.

 

A LMS que, em tradução livre, significa Sistema de Gestão de Aprendizagem, foi desenvolvida sob moldes pedagógicos. Tanto para instituições de ensino quanto para empresas que buscam educar seus colaboradores. Essencialmente, esse sistema personaliza seu curso, gera provas e avaliações, estrutura os conteúdos e apresenta a funcionalidade de e-commerce.

 

Agora se você enfrenta um limite não-intencional de vendas, proporciona aos clientes resultados de longo prazo e atualiza o conteúdo constantemente, a área de membros vai funcionar muito melhor. Seus alunos pagarão pelo acesso regularmente, logo não terão tanta expectativa de concluir o curso e adquirir o certificado, mas sim de fazer parte de uma comunidade rica de aprendizado.

3. Priorize plataformas flexíveis e apropriadas para mudanças

Ao promover seu curso, é recomendado que ele reflita constantemente a sua marca, certo? Então é quase impossível trabalhar o branding em uma plataforma rígida e sem muitas opções de personalização.

Guia do planejamento do curso online

 

Também evite inserir links de sites de terceiros para os serviços que você porventura pode precisar, como players de vídeo e de música. Ter a opção de mudar a aparência e de customizar o endereço da URL da sua marca é o mínimo que uma hospedagem de cursos pode oferecer. 

 

Contudo, saiba que o valor do seu produto digital não deve estar atrelado ao recurso que ele utiliza. Por esse motivo, você não deve depender da plataforma que escolheu, mas sim ser capaz de trocar de hospedagem sem grandes problemas quando necessário. Backups de segurança e migrações otimizadas podem ajudar.

 

Além disso, você provavelmente não fica parado no tempo. O conteúdo do seu curso, mais cedo ou mais tarde, precisará ser atualizado e nem sempre a plataforma de primeira escolha dará conta desses updates.

4. Procure as mais simples, porém preparadas para o produtor criativo

Você pode sim criar um curso completo e riquíssimo de conhecimento, mas com a interface completamente simples. Entrar em uma plataforma confusa é desanimador e, se seu cliente não consegue acessar determinada opção que você disponibiliza, você pode pensar erroneamente que ela não foi útil para ele. Sendo que o real motivo é a subutilização. 

 

A simplicidade também ajuda os heróis como você. Já imaginou se todas as vezes que precisar incrementar seu curso com algum elemento novo você tenha que consultar um tutorial longo e chato? Quanto mais intuitiva a plataforma, melhor é a experiência de criação — para você e para a sua equipe.

5. Assine um período de teste em pelo menos duas plataformas

Tire proveito das marcas que oferecem períodos de teste. Você pode criar uma versão abreviada do seu curso e experimentá-lo em duas a cinco plataformas de forma simultânea. Assim, com o mesmo material e no mesmo intervalo de tempo, a comparação fica mais justa. Examine a velocidade das plataformas e cronometre o tempo com o seu celular. Atente-se também para a navegação: é fácil? É agradável? 

 

Se possível, peça para alguns amigos experimentarem seu curso-teste em cada um desses trials. Os feedbacks podem servir até para o seu conteúdo em si, independente da plataforma. 

6. Entenda o que uma plataforma de cursos pode fazer e também o que ela não pode

O que esperar, no geral, de uma ferramenta de cursos online? Criar página de vendas, fazer e-mail marketing, utilizar marketing de afiliados e ter consultoria para vendas ou para conteúdo educacional são alguns dos exemplos. Mas tudo isso garante alunos?

 

Na verdade, antes de pensar em criar um curso online, você já precisa ter uma audiência relativamente quente, inclinada a comprar. Então fique atento também às limitações das hospedagens como um todo.

 

Com as dicas apresentadas fica fácil estabelecer prioridades para escolher a plataforma de cursos vencedora. Compare-as acertadamente, dê preferência às soluções mais completas, busque flexibilidade e simplicidade e comprove tudo isso com testes gratuitos. 

Por falar em avaliações gratuitas, faça o teste sem custo algum da SparkMembers e conheça todos os seus benefícios! Qualquer dúvida, só deixar um comentário aqui embaixo.

pesquisa panorama dos negócios digitais

Mais artigos para você

Quanto custa promover no Instagram e 4 dicas para 2021

Você sabe o que é impulsionar um post? É transformar uma publicação de um vídeo, uma imagem ou um carrossel …

Autoresponder: por que investir neste recurso?

Muita gente não conhece ou não sabe o que é a ferramenta autoresponder, no entanto, esse é um instrumento muito …

Mentoria: saiba como criar e vender a sua

Se você deseja ingressar no empreendedorismo digital, precisa saber o que é e como criar uma mentoria. Isso porque essa …

Lançamento de produto de sucesso: saiba como fazer

Fazer um lançamento de produto bem sucedido é complexo: requer organização e participação em todas as etapas, desde a concepção …

Vender curso online: 10 dicas para atrair alunos

Vender curso online pode parecer uma tarefa difícil, mas não precisa ser assim. Neste artigo você vai descobrir que, com …

Marketing de relacionamento: o que é e como usar

Hoje é mais fácil produzir na internet, mas também é mais difícil se destacar, já que vários produtores disputam o …