Se você acompanha o blog da HeroSpark, então provavelmente já deve ter lido diversos conteúdos sobre como trabalhar em casa, não é mesmo?

Afinal, já falamos, por exemplo, sobre como começar um negócio digital, como vender produtos digitais e, até mesmo, sobre como trabalhar sendo um afiliado.

Assim, pensando em dar continuidade a esse relevante assunto, listamos, neste artigo, as vantagens de trabalhar em casa. 

Além disso, você terá acesso a diversas dicas e ideias de negócio para iniciar a sua jornada nesse formato de trabalho ou torná-lo ainda mais produtivo, gratificante e rentável. 

Vantagens de trabalhar em casa

Como ganhar dinheiro em casa

Trabalhar em casa pode trazer muitas vantagens para o profissional que decide fazer essa transição de carreira. Por isso, listamos as principais para que você decida se elas estão alinhadas com os seus objetivos. 

 

Mais qualidade de vida 

Trabalhar em casa pode modificar os seus hábitos. Isso porque você não precisa perder tempo com o deslocamento e outras atividades que o trabalho tradicional exige e que, muitas vezes, gera estresse e ansiedade. Além disso, sobra muito mais tempo para praticar exercícios e se alimentar de forma saudável. 

 

Flexibilidade de horários

Essa é uma das vantagens que mais atrai profissionais de diversas áreas. Afinal, no formato home office, você organiza seus horários conforme as suas tarefas do dia a dia. Você pode, por exemplo, optar por trabalhar durante a manhã e à noite. É você quem decide!

 

Você controla quanto irá ganhar

Tendo um emprego fixo, você, geralmente, tem um salário definido todos os meses. Agora, quando você trabalha em casa, você é seu próprio chefe e pode definir quanto deseja ganhar por cada trabalho. Não existe um limite de ganhos.

 

Menos pressão

Trabalhando em casa você pode ficar livre da pressão que geralmente existe em uma empresa, já que você mesmo cria um ambiente propício para o seu trabalho, evitando situações desagradáveis.

 

Você pode se tornar um nômade digital

Os nômades digitais são pessoas que trabalham de forma remota enquanto viajam. O nome se deve ao fato de que eles não têm uma moradia fixa. Assim, no home office, você pode trabalhar de qualquer lugar, afinal, você é quem decide onde é a sua casa.

 

7 dicas para trabalhar em casa

Ao decidir trabalhar em casa, é preciso apostar na organização. Ela pode ser decisiva para que você tenha sucesso nesse novo estilo de vida. 

Pensando nisso, trouxemos algumas dicas de hábitos e ferramentas que podem fazer toda a diferença se você deseja trabalhar em casa, de forma autônoma.

 

1. Tenha uma rotina

Independentemente se você for um freelancer ou afiliado, se estiver lançando um curso online ou atue em qualquer outra área, ter uma rotina é importante.

Por isso, uma dica é organizar a sua rotina no dia anterior para que você já saia da cama sabendo o que precisa fazer. Assim, caso não tenha conseguido finalizar uma tarefa durante o dia de trabalho, você poderá realocá-la como prioridade para o dia seguinte.

Outra dica é trabalhar com base em uma ordem de prioridades. Essa é uma forma de evitar atrasos e de não se estressar. Você pode optar por deixar as tarefas mais difíceis para o início do dia, quando o seu cérebro estiver mais descansado, para o trabalho fluir melhor.

 

2. Saiba precificar o seu tempo

Quanto você acha que o seu tempo vale? Para chegar a um valor, realize uma pesquisa de mercado e procure saber quanto outros profissionais cobram para prestar um serviço semelhante ao seu. Além disso, considere também a qualidade do seu trabalho, o seu tempo de experiência e os seus diferenciais.

Outro ponto que deve ser considerado é quanto seus clientes estão dispostos a pagar pelo serviço. Negociar é sempre importante para que você não se desvalorize e possa crescer cada vez mais.

Aliás, antes de continuar a leitura, recomendamos que descubra, no vídeo abaixo, as 6 coisas que todo empreendedor deve saber antes de começar um negócio:

 

 

3. Use aplicativos de organização

A tecnologia está aí para facilitar a nossa rotina. Utilizá-la como aliada é uma ótima forma de organizar melhor o seu fluxo de trabalho em casa. Por isso, confira algumas opções.

 

Trello

O Trello é uma ferramenta de gerenciamento de projetos que funciona pela web ou por meio de um aplicativo mobile. Vale lembrar que ele é gratuito, isto é, você precisa apenas se cadastrar para começar a utilizá-lo. 

Nessa ferramenta, as tarefas são apresentadas em quadros, por meio dos quais é possível saber o que está sendo trabalhado, quem está realizando cada tarefa e em qual etapa o projeto está. Não há limite de pessoas que podem acessar um projeto e todas veem o mesmo quadro simultaneamente.

A ferramenta tem uma interface super intuitiva: trata-se de uma lista de tarefas, divididas em cartões. Ao abrir um cartão, você pode adicionar comentários, carregar anexos, criar checklists e adicionar etiquetas e prazos. 

Assim, sempre que há novidades no projeto, os usuários envolvidos recebem, em tempo real, notificações dentro do aplicativo, por e-mail, na área de trabalho pelo navegador e por meio de notificações push pelo celular (caso sejam ativados).

Além disso, o Trello pode ser uma ótima opção para aprovar materiais com seus clientes. Se você trabalha com redes sociais, por exemplo, é possível criar uma lista referente às postagens do mês e adicionar cartões que representam cada post. 

Dessa forma, você anexa a(s) imagem(ns) do post e adiciona o texto (legenda) na descrição para que o seu cliente tenha uma boa visualização do serviço. Ele, por sua vez, pode adicionar comentários no cartão aprovando ou não o seu planejamento. 

 

Todoist

O Todoist é um aplicativo que permite organizar as tarefas em listas, com a função de garantir que todas sejam cumpridas. Para isso, o software traz um recurso que divide as tarefas em projetos, ordena por dias da semana e tem sistema de prazos.

Ele também possui um recurso que usa mecânicas de gamificação para engajar os usuários e incentivá-los a cumprir as tarefas dentro do prazo, para subir de nível, como se fosse um jogo.

Além de estar disponível para Android e iOS, o app também tem versão para computador, a partir do Windows 10. Assim, o usuário pode inserir o app no celular e concluí-las no computador, ou o contrário.

A ferramenta também possui etiquetas, lembretes, upload de arquivos e backup, porém, algumas funções só estão disponíveis na versão paga.

 

Google Keep

O Google Keep também é uma ótima opção para quem deseja organizar melhor a rotina diária. Ele funciona como um bloco de notas virtual, no qual é possível adicionar lembretes e anotações de forma rápida, simples e sem gastar papel.

Os usuários também podem adicionar “post-its” digitais, como forma de listar os afazeres e compromissos do dia a dia. 

Depois de cumprida cada tarefa, é possível dar um “check”, o que também ajuda a ter um controle do que você já fez e do que ainda precisa ser feito. Aliás, ver a lista de afazeres com vários “checks” chega a dar um alívio, não é mesmo?

O Google Keep ainda permite adicionar imagens e gravações, além de convidar pessoas por e-mail para participarem do painel virtual.

O app ainda conta com uma ferramenta de desenho, que permite escrever como se fosse um papel, com a disponibilidade de diversos pincéis virtuais.

 

Google Agenda

O Google Agenda é uma agenda virtual. O layout do app permite visualizar o calendário de três formas diferentes: mensal, semanal e diário. Assim, a ferramenta facilita a visualização de tarefas, compromissos e reuniões.

Outro recurso interessante do Google Agenda é que você pode marcar chamadas e convidar pessoas, além de indicar o local ou a plataforma de encontro com o respectivo link, caso seja online.

Se você, por exemplo, agendar uma reunião pelo Google Meet, ferramenta de videoconferência do Google, quando você convidar pessoas para a chamada e elas aceitarem, a chamada estará registrada com data e horário no Google Agenda dessas pessoas e também no seu. Isso porque a agenda do Google é integrada ao Workspace.

 

4. Utilize aplicativos que ajudem você a ser mais produtivo

Além da organização, como vimos anteriormente, saiba que existem tecnologias que auxiliam também na produtividade do seu home office. Veja algumas delas!

e-mail marketing

Focus Booster

Um dos problemas encontrados ao se tornar o próprio chefe é ter foco e disciplina para se manter produtivo, não é verdade? Nesse contexto, saiba que a técnica Pomodoro pode ser muito relevante. 

O método, criado em meados dos anos 1980 pelo italiano Francesco Cirillo, contribui para que você se concentre mais nas tarefas e não procrastine. 

A ideia é que você cronometre e foque totalmente no que está fazendo até que chegue o momento da sua pausa. Ou seja, você intercala momentos de trabalho e de descanso. 

O cronômetro é dividido em períodos de 25 minutos com intervalos de 5 minutos entre eles. Mas isso não é regra. Se você é uma pessoa que não tem dificuldade de ficar longos períodos concentrada, pode trabalhar por 45 minutos e parar por 10, por exemplo.

Nesse sentido, o Focus Booster é um dos apps que funcionam a partir dessa técnica. Ele possui um timer simples no cronograma, sobre o qual uma barra de progresso verde avança gradualmente.

O app fornece relatórios que ajudam a identificar a sua evolução e o que ainda precisa ser aperfeiçoado. Com ele, você pode, inclusive, personalizar o tempo de intervalo e de foco, de acordo com as suas preferências. 

O objetivo é que você se mantenha completamente concentrado no momento de trabalho, mas que não deixe de lado os momentos de descanso, que são extremamente importantes.

 

Forest 

O app Forest traz uma funcionalidade que ajuda o usuário a ficar longe do celular para conseguir se concentrar em outras atividades.

Assim, a plataforma funciona como uma espécie de jogo, em que, à medida que o usuário completa um determinado tempo sem fazer uso do celular, a muda da planta “plantada” no app se transforma em uma árvore.

Caso, no entanto, o usuário saia do app para entrar em outra função do celular antes de completar o tempo de foco, a árvore morre.

Quanto mais tempo você conseguir ficar longe do celular, mais as árvores vão se multiplicar. O objetivo é formar uma floresta. 

 

RescueTime

Você tem dificuldade de largar as redes sociais e sente que trabalhou muito, mas produziu pouco? Então o app RescueTime é para você!

Trata-se de uma ferramenta perfeita para a análise e gestão do tempo, além de ajudar quem deseja ser mais focado, eficiente e produtivo. 

Para isso, o app controla o tempo gasto com atividades “inúteis” na internet e apresenta relatórios com dados sobre os minutos gastos em cada site.

Vale dizer que ele roda com segurança em segundo plano no seu computador, mantendo o controle do tempo gasto em aplicativos e sites e oferecendo uma descrição clara do seu dia. 

Assim, você consegue entender melhor como está a sua concentração e pode criar estratégias para melhorar o seu foco.

 

5. Entenda em quais horários e ambientes você consegue ser mais produtivo

Cada pessoa funciona de uma forma, e uma das vantagens de trabalhar em casa é justamente poder desenvolver suas atividades do seu jeito. 

Existem pessoas, por exemplo, que rendem mais no horário da madrugada. Outras, acordam cedo e bem dispostas para trabalhar. Assim, com o tempo, você pode analisar qual tipo de pessoa é e, logo, optar por trabalhar nos seus horários favoritos.

Além disso, você também deve descobrir qual é o seu ambiente preferido para trabalho. Algumas pessoas, por exemplo, têm dificuldade de trabalhar em casa, visto que o lar pode ser uma fonte de distração. Por isso, existem muitos profissionais que optam por trabalhar em cafés, livrarias, coworkings e outros ambientes favoráveis para a sua necessidade.

 

empreendedor online

6. Lembre-se: imprevistos acontecem

Quando você se torna um profissional autônomo e passa a trabalhar conforme sua própria agenda, você não está 100% livre de imprevistos. Por isso, o planejamento é essencial.

Uma das coisas que costuma acontecer é os profissionais se comprometerem com muitas tarefas e acabarem se sentindo “pequenos” em meio a tantas responsabilidades.

Por isso, lembre-se de deixar espaço na sua agenda para pequenos imprevistos. Seu cliente pode pedir alguma alteração, você pode acordar com algum problema que te impeça de trabalhar e muitas outras situações repentinas podem surgir.

Então, não deixe tudo para a última hora e libere aquele espacinho na sua pauta para resolver problemas inesperados.

Imagem de oferta Imersão Foguete Digital

 

7. Diversifique suas fontes de renda para trabalhar em casa

Uma das vantagens de atuar como autônomo e trabalhar em casa é justamente a possibilidade de ter diversas fontes de renda.

Vale dizer que diversificar seus negócios e investimentos em várias fontes não correlacionadas é importante para que você nunca dependa exclusivamente de uma delas.

Apesar de ser uma ideia muito usada por empresários, freelancers também podem apostar em novos fluxos. Eles podem ser obtidos de várias formas, como investindo o seu dinheiro ou criando cursos online para ensinar algo que você sabe.

Saiba que existem vários produtores de conteúdo que falam sobre investimentos. Faça uma pesquisa e encontre o formato que mais combina com o seu perfil.

Além disso, continue lendo este artigo para conferir algumas ideias de negócios para trabalhar em casa, que podem ajudar você a definir quais serão as suas fontes de renda.

 

10 ideias de negócios para trabalhar em casa

 

1. Seja um afiliado

O marketing de afiliados é algo que vem chamando a atenção de muitos empreendedores digitais. Isso porque os afiliados são pessoas que fazem indicações de produtos e serviços para terceiros e, em troca, recebem uma comissão por cada venda realizada.

Para isso, ele se afilia (gratuitamente, na maioria das vezes) a um programa dessa modalidade de marketing, faz uma curadoria dos produtos que deseja promover e começa a divulgação para o seu público.

No caso dos programas de afiliados digitais, o afiliado recebe um link para cada produto que irá divulgar. Então, a cada venda realizada por esse link, ele recebe uma porcentagem do valor do produto.

Vale dizer que existem produtos sobre muitos temas, como: culinária, educação, softwares, cultura e muito, muito mais!

Saiba também que o mercado de afiliados digitais cresce mais a cada dia. Inclusive, hoje existem pessoas que tem essa como a única fonte de renda, já que é possível divulgar inúmeros links, por meio de inúmeras plataformas.

 

2. Seja um assistente virtual

Contratar um assistente virtual é uma alternativa que tem ajudado muitos profissionais a organizar atividades, alavancar negócios, economizar tempo e reduzir custos.

Consequentemente, ser um assistente virtual é uma excelente opção para quem deseja trabalhar em casa e ter diversas fontes de renda.

Portanto, saiba que esse profissional é alguém que trabalha de forma remota, podendo auxiliar outras pessoas e empresas em diferentes atividades, como:

 

Tarefas administrativas

Uma das áreas de atuação mais comuns para esses profissionais é a administrativa. Nesse sentido, um assistente virtual pode realizar funções como:

  • Atendimento telefônico;
  • Gerenciamento de compromissos e reuniões;
  • Organização de agendas;
  • Reservas de viagens, e muito mais.

 

Finanças

Um assistente virtual também pode realizar estudos de vendas e preços, análises de mercado e muito mais. 

Muitas pessoas, inclusive, estão em busca desse tipo de auxílio. Por isso, se você tem habilidades nessas áreas, pode oferecer os seus serviços para outros profissionais.

 

Gerenciamento de e-mail

Muitos profissionais relatam não dar conta de ler e responder todos os e-mails que recebem. Desse modo, um assistente virtual pode atuar:

  • Filtrando e-mails importantes;
  • Eliminando SPAMs;
  • Respondendo dúvidas de clientes;
  • Fazendo agendamentos de reuniões;
  • Elaborando campanhas de e-mails marketing, e muito mais.  

 

Pesquisas de mercado

Independentemente do tipo de negócio, manter-se atualizado é essencial para a estratégia de crescimento. Por isso, um assistente virtual também pode atuar realizando pesquisas de mercado.

 

3. Seja um freelancer

Flexibilidade, aumento de renda, autonomia e conforto do lar são algumas das razões que tornam o freelancer um modelo de mercado que cresce mais a cada dia.

O freelancer é um profissional autônomo que presta serviços a empresas e pessoas físicas conforme acordado entre ambas as partes. Logo, ele é responsável pela própria captação de clientes e costuma atuar de forma independente.

A remuneração de um freelancer é variável, já que existem profissionais de diversas áreas atuando nesse modelo. Tendo isso em mente, é importante que o freelancer esteja ciente de quanto o seu trabalho vale, e que saiba negociar valores na hora de fechar negócios.

Assim como um assistente virtual, o freelancer tem a possibilidade de ter muitos clientes, diversificando suas fontes de renda. Isso traz mais segurança, já que ele não é assegurado pela CLT, por exemplo.

 

4. Abra um e-commerce

E-commerce é uma loja virtual onde você pode vender produtos físicos ou digitais. No entanto, saiba que com um e-commerce de cursos online ou de e-books, por exemplo, você terá menos trabalho do que com uma loja de produtos físicos, já que não precisará se preocupar com embalagens, envio, etc.

Hoje, construir um e-commerce está mais fácil do que nunca. É possível criar um até pelo WordPress ou pelo Wix, por exemplo.

Além disso, uma boa ideia é importar produtos físicos, realizando grande parte do trabalho de forma digital: você vai encontrar fornecedores online, vai comprar online e, quando o produto chegar, você vai vender online por meio do seu e-commerce. O único trabalho “físico” será enviar os produtos.

Sabemos que no exterior os produtos costumam ser bem mais baratos do que no Brasil. Com isso, você pode comprar por um valor inferior e vender por um preço competitivo para o mercado nacional, obtendo uma margem de lucro significativa.

 

5. Seja um social media

Um gerenciador de mídias sociais, como o próprio nome diz, é alguém responsável por gerenciar as mídias sociais de outros profissionais ou de empresas.

Entre as funções desse profissional estão:

  • Planejamento das postagens;
  • Produção dos posts (cards e textos de legenda);
  • Publicação;
  • Respostas de mensagens diretas e comentários;
  • Criação de anúncios;
  • Impulsionamento de posts e atendimento ao cliente (dono da conta);
  • Promoção do engajamento nas páginas;
  • Desenvolvimento da reputação de marca e a sua personalidade, entre outros. 

Saiba que um gerenciador de redes sociais ganha, em média, R$ 52 mil por ano. Esse valor por hora fica em torno de R$ 25.

Para ser um gerenciador de redes sociais é preciso ter qualificações, que podem ser conquistadas por meio de formações na área, como marketing e publicidade e propaganda, ou por meio de cursos online.

Além disso, o social media deve conquistar clientes por meio da prospecção ou pelo contato com outras agências que podem comprar seu trabalho de forma terceirizada.

 

6. Seja um professor particular

Você se considera especialista em alguma área, como português, matemática, física, química, inglês, sociologia, espanhol, francês? Se sim, então saiba que você pode atuar como um professor particular de matérias do ensino fundamental até a graduação.

Isso porque muitos alunos têm dificuldades com o ensino oferecido em escolas ou faculdades e buscam um reforço. Além disso, existem aqueles que estão buscando professores para aprender novos idiomas. 

E o melhor de tudo é que, para lecionar essas aulas, você nem precisa sair de casa. Hoje em dia, muitos alunos preferem ter aulas somente online, por meio de ferramentas de videoconferência, como o Google Meet e o Zoom.

Para isso, divulgue seu trabalho e, a cada novo aluno que conseguir, peça depoimentos para apresentar a outros alunos, mostrando a eles que o seu trabalho é de qualidade. 

Em pouco tempo, você pode conquistar uma gama de alunos para preencher sua agenda e te fornecer uma renda suficiente para você trabalhar em home office sem preocupações.

 

7. Trabalhe com tradução

Você domina algum idioma e se sente seguro para traduzir textos? Então você pode trabalhar em home office sendo um tradutor. 

Esse tipo de trabalho é uma ótima escolha para quem ama ler e adora traduzir textos de vários assuntos de um idioma para o outro.

Por isso, saiba que um tradutor pode atuar em home office de diversas formas: sendo um freelancer, dentro de uma agência de traduções, realizando trabalhos para empresas específicas, etc. 

Além disso, esse profissional é necessário em todo tipo de indústria, já que importações e exportações são realizadas a todo momento e necessitam de uma comunicação clara e objetiva durante o processo.

E não é só isso! Um tradutor também pode atuar com alunos do meio acadêmico, já que muitos trabalhos precisam ser traduzidos para outras línguas.

 

8. Atue como editor de vídeo

Hoje, o poder do vídeo está mais forte do que nunca. As marcas já se deram conta que esse é o formato que os consumidores mais gostam de consumir conteúdo. Sendo assim, trabalhar com edição de vídeo é algo que vale a pena e que tem uma alta demanda.

Você pode trabalhar editando vídeos para empresas, profissionais de variados segmentos, produtores de vídeo, agências de publicidade, professores de cursos online, youtubers, canais de comunicação e muito mais. Tudo isso sem precisar sair de casa! 

A única coisa que você vai precisar fazer é prospectar clientes.

 

9. Seja um Website Designer

Um website designer é o responsável pela usabilidade e pelo lado estético de um site. É ele que desenvolve todo o layout que vemos ao acessar um site. Por isso, ele precisa ter tanto habilidades criativas quanto estéticas.

Para ser um website designer, é preciso ter domínio sobre ferramentas de design de site, como Dreamweaver, Figma, Photoshop, Flowmapp, etc. 

Além disso, é importante ter conhecimento em linguagens de programação, como JavaScript, HTML e CSS. É necessário também saber gerenciar plataformas de construção de sites, como WordPress.

Parece muita coisa? À primeira vista sim. Mas saiba que você não precisa ter uma formação formal em design gráfico para ser um website designer. Existem diversos cursos online para quem deseja atuar nesse segmento.

Vale dizer que, em média, um website designer recebe cerca de R$ 60 mil por ano.

 

10. Seja um Copywriter

Para quem não sabe, copywriting é um texto criado com o propósito de fazer com que o leitor realize algo. Essa é uma estratégia muito usada no marketing digital, que recorre à escrita persuasiva.

O copywriter, por sua vez, é o profissional que produz esses textos, que geralmente é um redator. Por isso, essa é uma ótima opção de trabalho em home office para quem gosta de escrever.

Esse profissional pode ser encontrado em inúmeras indústrias, como TI, entretenimento, negócios, etc., e atua escrevendo para:

  • Anúncios;
  • Blogs;
  • Sites;
  • Landing pages;
  • Posts de redes sociais;
  • Revistas;
  • Jornais;
  • Campanhas de marketing, e muito mais.

Esse é um campo que também não exige formação para atuação, mas é importante que o copywriter tenha um bom conhecimento em português ou na língua que será utilizada para a escrita. 

Além disso, é preciso estar atento a expressões, gírias locais e novidades do mundo, saber realizar pesquisas e ser curioso e crítico com relação às informações que recebe.

Um copywriter pode atuar de forma autônoma (como freelancer), trabalhar para empresas (no setor de marketing) ou, principalmente, para agências de publicidade.

 

11. Produza cursos online

Se você tem uma grande experiência em um segmento e se considera um especialista, pode começar a ganhar dinheiro ensinando outros profissionais menos experientes por meio de cursos online.

O mercado do EAD (Ensino à Distância) cresce mais a cada dia, devido à sua praticidade e acessibilidade. Nesse contexto, lançar cursos online pode ser muito proveitoso.

O primeiro passo para montar o seu curso online é pensar em qual conhecimento você deseja transformar em um curso. 

Depois, é fundamental descobrir se as pessoas realmente têm interesse em aprender sobre isso. Afinal, não adianta você passar dias ou até meses produzindo um curso que, no final, ninguém vai querer comprar.

Vamos supor que você é um profissional de TI e tem toda a bagagem e conhecimento necessários sobre essa área. Com isso, você pode desdobrar todo o seu conhecimento e transformá-lo em um curso, que pode, por exemplo, ser dividido em básico, intermediário e avançado.

Agora imagine que você é um confeiteiro especialista em fazer bolos. Você pode ensinar pessoas a fazerem bolos de casamento, por exemplo.

Essas são apenas algumas ideias, mas, certamente, você tem a capacidade de produzir um curso online de qualidade com o conhecimento que você já tem.

Assim, depois de escolher o tema, basta montar o seu curso, hospedá-lo na HeroSpark e começar a divulgar para seus futuros alunos! 

Saiba que na HeroSpark, além de hospedar, você também pode criar páginas para a venda do curso, criar funis de vendas, enviar e-mails marketing e muito mais. Para saber mais sobre como planejar o seu curso online, baixe agora mesmo o Guia do Planejamento de Cursos Online da HeroSpark. O material é gratuito e já foi baixado por mais de 50 mil empreendedores!

Imagem de oferta Imersão Foguete Digital

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.