Um blog sobre empreendedorismo, negócios digitais e cursos online


Não perca mais nenhuma novidade !

Assine nosso blog e ative as notificações para receber os melhores conteúdos sobre empreendedorismo


O que é Marketing de Conteúdo?

o que é marketing de conteúdo

Se você é um empreendedor digital e ainda não sabe o que é Marketing de Conteúdo, não se preocupe, ainda dá tempo de conhecê-lo e aplicá-lo! A propósito, a primeira vez que essa abordagem surgiu foi no ano de 1895, por John Deere, o fundador de uma das principais empresas de tratores do mundo, a Deere & Company. 

 

O empresário criou a revista The Furrow que, diferente do material daquela época, não tinha como objetivo fechar vendas, mas ensinar sobre tecnologias inovadoras que auxiliassem os fazendeiros nas suas rotinas. 

 

Na essência, o Marketing de Conteúdo continua o mesmo ao longo desses 125 anos. Depois de The Furrow, temos como outro case famoso o dos guias da Michelin (que divulgava o turismo para favorecer o mercado automobilístico) em 1900 e, depois disso, o Marketing de Conteúdo foi se tornando mais e mais popular e especializado.

 

Leia o artigo para saber o que é o Marketing de Conteúdo, sua utilidade e como montar uma estratégia eficaz!

Afinal, do que se trata o Marketing de Conteúdo?

Robert Rose, um dos diretores do famoso Content Marketing Institute diz que “o marketing e a publicidade tradicionais dizem ao mundo que você é uma estrela do rock. O marketing de conteúdo mostra ao mundo que você é um.” 

 

Mas é claro que existe uma definição mais formal, do mesmo instituto que, para facilitar, vamos dispô-la em tópicos:

 

  • É uma abordagem estratégica do marketing.
  • Tem foco na criação e distribuição de conteúdo oportuno, de valor e consistente.
  • Seu objetivo primário é atrair e reter um público específico.
  • Seu objetivo secundário é impulsionar alguma ação lucrativa por parte dessa audiência.

 

Há vários tipos de Marketing de Conteúdo, tais como redes sociais, infográficos (muito frequentes no Pinterest), artigos de blog, podcasts, ebooks, vídeos e mídia paga. O que faz total sentido já que cada formato de conteúdo como esse pode ser oportuno, reter visitantes e, eventualmente, gerar conversões e vendas. 

 

Nos últimos anos, acredita-se que os novos formatos de marketing de conteúdo serão: as transmissões ao vivo, o conteúdo otimizado para pesquisa de voz, as experiências de Realidade Aumentada (como já vimos com os filtros do Instagram) e o conteúdo adaptado com base nos dados coletados, como localização, comportamento online ou demográfico.

Por que esse tipo de marketing é importante?

Ajuda na conexão com os clientes

Existem projeções de que, até o ano de 2023, mais de 7 bilhões de pessoas em todo o mundo terão um smartphone (hoje, esse número é em torno de 5,1 bilhões). Levando em conta que a população mundial já é de 8 bilhões, quase todos os habitantes do planeta poderão acessar o dispositivo móvel no futuro. 

 

Isso quer dizer que o seu negócio, nunca antes, teve tantas chances de atingir um público realmente global. Assim, tudo indica que essa é a melhor (e talvez única) forma de se conectar de verdade com uma audiência grande e diversa. 

 

Se você somente investe em tráfego pago, saiba que resumir a comunicação entre sua empresa e consumidores em anúncios não é uma boa ideia. Portanto, cada mensagem deve ser pensada. É isso que a estratégia de Marketing de Conteúdo faz.

É uma estratégia que difere das superficiais 

Independente do tamanho da sua empresa, os consumidores querem informações relevantes e confiáveis. Isso é impossível quando se faz uso apenas de uma comunicação rasa e com pouco preparo.

 

O público não se contenta apenas com memes e deepfakes, aliás, esses conteúdos só reforçam a necessidade de conteúdo genuíno e sincero por parte das marcas. A percepção de valor é diferente, quando uma marca investe em Marketing de Conteúdo.

 

E mais: assumir compromisso com o cliente, deixar clara a reputação e o caráter da empresa, dar visibilidade às avaliações do produto são também premissas dessa abordagem que comprovam como é possível demonstrar compromisso aos consumidores. 

Marketing de Conteúdo é barato

O corte de gastos é uma prática que, 100% do tempo, é bem-vinda para qualquer tipo de empresa. Economizar melhora a margem de crescimento e o Marketing de Conteúdo também possibilita isso.

 

Além de custar 62% menos que o marketing tradicional, ele é capaz de gerar leads com maior qualidade e mais vendas a longo prazo. Esses são dados da DemandMetric os quais também afirmam que 78% dos diretores de marketing acreditam que o conteúdo personalizado é o futuro do marketing. 

É envolvente e com potencial de criar uma comunidade

Ter o objetivo de criar um relacionamento com os consumidores, ser empático e considerar as necessidades deles é um aspecto positivo para qualquer marca. Então um Marketing de Conteúdo dirigido a isso — às necessidades e aos desejos dos potenciais clientes — proporciona mais envolvimento das pessoas com a empresa.

 

Em alguns casos, ao ver um comentário negativo, há leads que até defendem a empresa. Além disso, o marketing de relacionamento pode ser exercido por vários canais, desde as redes sociais até e-mail marketing e customer success.

 

Educa o mercado

Às vezes seu produto é bom. Na verdade, excelente. Mas se as pessoas não sabem o que ele é e como funciona elas não terão como comprá-lo. Por isso, o Marketing de Conteúdo entra em cena novamente. Ele instrui a respeito da sua solução e isso, por si só, aumenta as chances de vendas. 

 

Essa estratégia também é responsável por ajudar os visitantes a terem a percepção do que eles precisam. Por meio do funil de vendas, é possível conscientizá-lo até ele entender se precisa ou não do produto ou serviço em questão e, muitas vezes, ele precisa, só não tinha conhecimento disso. 

 

Com o processo de venda concluído, seu cliente pode ter dúvidas de como usar ou como potencializar o produto ou serviço. Então o conteúdo também pode assumir essa meta de instrução e solucionamento de dúvidas no pós-venda. 

 

Como aplicar o Marketing de Conteúdo

Defina seus objetivos

O principal objetivo atrelado ao Marketing de Conteúdo é o de construir percepção de marca e autoridade no tema, mas com ele você pode também:

 

  • aumentar seu ranqueamento nas ferramentas de busca;
  • melhorar a conversão e nutrir leads;
  • converter clientes novos;
  • dar suporte ao atendimento ao cliente;
  • reter e fidelizar consumidores;
  • aumentar as vendas com upsell (técnica de venda em que se oferece ao consumidor um produto melhor e, normalmente, mais caro do que o item que ele se interessou inicialmente).

 

Assim, cada uma dessas finalidades implicam diferentes indicadores de desempenho (KPI), que são dados quantificáveis que você pode usar para medir seu desempenho real em relação ao seu objetivo.

Determine seus KPIs

Vamos supôr que seu objetivo é o de aumentar a conversão. Algumas sugestões de KPI são: taxa de conversão, taxa de abandono do carrinho de compras e tendências de preços competitivos.

 

Mas se com o Marketing de Conteúdo você busca gerar envolvimento do público com a sua marca, os KPI são as curtidas, compartilhamentos, novos seguidores, menções etc.

Escolha os canais

Como você viu mais acima neste texto, existem vários formatos de entrega de conteúdo, desde os bons e velhos artigos de blog até os filtros AR. Para escolher os melhores canais, tente se nortear com perguntas como estas:

  • Do que seus consumidores precisam e você já oferece?
  • Que desafios eles podem enfrentar? Online e offline?
  • Por que eles precisam do seu produto ou serviço? Que resultados eles podem obter?
  • De que forma você pode ajudá-los a ter sucesso? Com guias, com pesquisas…?
  • Onde eles passam mais tempo? No Instagram, no Facebook? Qual o seu grau de conhecimento nesse canal mais acessado?

Estabeleça o orçamento

Para entender que parte do seu orçamento será destinado ao Marketing de Conteúdo, vale a pena se orientar também por perguntas:

 

Você precisa adquirir algum software ou app para criar o conteúdo?

Você precisa contratar profissionais de marketing ou designers?

Você precisa impulsionar seus conteúdos?

 

Se você tem dificuldades sobre isso, lembre-se de grandes cases envolvidos com o Marketing de Conteúdo, como o da Onix Security.

 

A Onix é uma empresa de circuitos fechados de TV. Seu objetivo com esse tipo de marketing era se posicionar como autoridade no seu segmento, gerar mais faturamento, entre outros. 

 

Somente com um site otimizado e um blog ela conseguiu aumento de 153% no tráfego orgânico e em média de 8000 visitas mensais no blog sem pagar publicidade alguma.

Crie e distribua o conteúdo

Nesta penúltima etapa, você deve criar o conteúdo, mas de forma inteligente. O melhor meio de fazer isso é utilizando um calendário editorial, que propõe direcionamentos que ajudam a manter a constância na produção. Mas há quem faça de forma mais livre e funciona também!

 

O mapa da empatia é outro recurso interessante para essa fase. Ele dá a possibilidade de você conhecer melhor os seus clientes e, assim, ser mais assertivo no Marketing de Conteúdo. As seis perguntas que compõem o mapa são:

 

  1. O que pensa e sente?
  2. O que escuta?
  3. O que fala e faz?
  4. O que vê?
  5. Quais são as dores dele?
  6. Quais são seus ganhos?

Analise os resultados

Enfim, é hora de apreciar o seu trabalho e analisar o que deu certo ou não. 

Comece com a análise dos seus objetivos e dos indicadores de desempenho utilizados. Você alcançou o que esperava? Se não, o que impediu? Algumas ferramentas de planejamento estratégico também ajudam, como a matriz SWOT.  

 

O Marketing de Conteúdo é um método cada vez mais necessário no meio digital. Seja qual for o seu objetivo, ele provavelmente vai ajudar — por meio da conexão com clientes, educação do mercado, envolvimento etc.

 

Se você gostou, compartilhe esse conteúdo com os amigos! Também experimente o SparkFunnels para criar seu conteúdo dirigido por um bom funil de vendas.

Mais artigos para você

Coprodução: como criar um negócio digital sem produzir o conteúdo

A coprodução é o ato de comercializar um produto digital em parceria com outras pessoas, ou seja, quando um produtor …

5 ferramentas e técnicas de tomada de decisão obrigatórias para empreendedores

Uma decisão errada pode ajudar ou atrapalhar um negócio. E os empreendedores precisam tomar centenas de decisões todos os dias. …

O que é freelancer e como contratar um para seu negócio

Você pode até ter contratado este profissional alguma vez na vida, mas nem percebeu, então, o que é freelancer? Normalmente, …

Tráfego pago: o que é e como funciona

Tráfego pago é uma ferramenta de marketing digital que possibilita alavancar os acessos ao seu site ou blog. Por meio …

Links Patrocinados: o que é e quais ferramentas utilizar

Links patrocinados são as melhores soluções para as desvantagens do tráfego orgânico. Por mais que você prefira um posicionamento no …

Estudo online: Boas práticas para manter foco do aluno

Veja dicas de como garantir que seus alunos se engajem no estudo do seu curso online   Em tempos de …