Como fazer vendas online: 8 dicas para um curso de sucesso em 2022

professora sentada em frente a uma lousa branca e um notebook

Fazer vendas online pode ser desafiador. Afinal, é preciso criar uma relação de confiança com cada aluno. Para tal, os pontos principais devem ser trabalhar a experiência de compra e as estratégias de divulgação. Mas como fazer isso?

Neste conteúdo, você conhecerá um passo a passo completo, desde o planejamento do curso até o suporte. Assim, você aprenderá como encantar seus clientes e a fazer vendas online. Boa leitura!

Lançar um curso online ainda vale a pena?

Não só vale a pena, como este é o melhor momento para criar o seu. Afinal, os cursos online estão mais populares do que nunca e já existem várias plataformas gratuitas para lançá-los. 

Muito disso se deve ao fato de os cursos online serem flexíveis tanto para quem estuda como para quem produz. Além disso, eles não dependem de estrutura física e as aulas estão sempre disponíveis. 

As principais vantagens do modelo são:

  • Dependem apenas de acesso a computador/celular e internet;
  • Têm maior potencial de escalabilidade;
  • Dão maior autonomia para professores e alunos;
  • Permitem conexão com pessoas de diferentes lugares.

Ou seja: são mais práticos e acessíveis.

Como fazer vendas online de cursos?

Para conseguir aumentar a venda de infoprodutos, você deve melhorar a experiência dos alunos e planejar uma estratégia de divulgação com antecedência. Como o mercado está aquecido, você terá muitos concorrentes. Por isso, o segredo está em apresentar seus diferenciais

A melhor maneira de fazer isso é entregando um curso completo, com bom suporte e em uma plataforma confiável. Depois, você precisa investir em estratégias orgânicas e pagas para aumentar o número de matrículas. 

Perceba que se você pular uma dessas etapas, terá problemas a longo prazo. Se o curso for ótimo, mas não tiver alunos, ele não se paga. E se você atrair muitas pessoas para aulas ruins, elas vão embora e não voltam mais.

O segredo é trabalhar os dois passos simultaneamente. Isso é possível realizando algumas ações específicas em cada etapa do lançamento.

E o melhor: não precisa ser especialista em marketing para começar!

Ter o apoio de parceiros, como uma agência de marketing, facilita alguns passos. Mas é completamente possível começar sozinho.

Abaixo, apresentamos um passo a passo para cada etapa da criação do seu curso. 

1. Faça o planejamento do curso

O primeiro passo de como fazer vendas online é saber onde se quer chegar. Por isso, comece criando um modelo de negócios com ações de curto, médio e longo prazo. Se você não souber como fazer, siga o Business Model Canvas.

Ele é um modelo para preencher as informações básicas sobre qualquer empresa. Adotar essa metodologia dará mais clareza sobre os próximos passos.

Planilha de planejamento grátis

Todas as informações e recursos que você precisa para planejar seu curso online neste material atualizado para 2022

Criar agora

Definição de objetivos e metas

Objetivo é o que você quer alcançar e as metas são as ações que te ajudam a chegar lá. 

Por exemplo: suponha que você tem o propósito de transformar seu curso online numa escola virtual completa. O que fará para concretizá-lo?

Eis o papel das metas: levantar os passos que você e sua equipe devem seguir. 

Para defini-las, uma dica é utilizar a metodologia SMART.

Do inglês, trata-se de um acrônimo, que indica que toda boa meta deve ser:

  • Específica (Specific): O que você quer conquistar?
  • Mensurável (Measurable): Como você saberá que a alcançou? 
  • Alcançável (Achievable): Você tem capacidade para realizá-la? 
  • Realista (Realistic): É algo que se encaixa na realidade atual?
  • Temporal (Timely): Em quanto tempo pretende concretizá-la?

Imagine que você tem um curso online, cujo valor para o estudante é de R$500,00. Seu objetivo é faturar R$ 5.000 por mês. Um exemplo de meta SMART seria vender pelo menos 10 cursos por mês.  

Análise de mercado e concorrência

Acompanhe a concorrência para ter ideias e inspirações. Não é apenas ter noção do que eles fazem, muito menos copiar. Fazer isso te dá duas vantagens importantes:

  • Entender o que funciona para eles e adaptar à sua realidade;
  • Perceber o que ninguém faz e encontrar oportunidades de se diferenciar.

Uma forma de realizar isso é fazer benchmarkings periodicamente. Faça uma lista de concorrentes e levante informações como: 

  • O que estão fazendo;
  • Quais são seus produtos ou serviços;
  • Como é a esteira de produtos de cada um;
  • Como se relacionam com os alunos;
  • A forma de precificação;
  • Como divulgam os cursos;
  • Quais são seus diferenciais;
  • O que prometem, mas não entregam;
  • Como se portam nas redes sociais. 

Definição de público-alvo e criação de avatar

Esta etapa é decisiva para fazer vendas online. Quanto melhor você conhecer seu público, melhores serão as suas estratégias de vendas de infoprodutos.

O público-alvo é um grupo de pessoas que você quer atingir. Eles compartilham algumas características, como um problema que querem superar. 

Vale dizer que não existe um público-alvo ideal. É você quem o define com base no seu segmento de mercado e objetivos com o curso online. 

Nessa etapa, você precisa ser crítico. Para ajudar, busque por dados referentes aos seguintes aspectos: 

  • Demográficos: idade, escolaridade, classe social e gênero;
  • Profissionais: rotina, objetivos e desafios;
  • Hábitos: fontes de informação, assuntos que tem dúvidas, redes sociais que utiliza, locais que frequenta;
  • Consumo: se compra online, formas de pagamento que prefere, estilos que usa.

o que é avatar

Lembre-se também de identificar os problemas e anseios do seu público em potencial. Você poderá usar isso a seu favor no momento em que for vender seus cursos online. 

Depois de fazer isso, é a hora de criar seu avatar. Ele é uma representação semi-fictícia desse público. Por exemplo: o João, de 27 anos, que está procurando um curso de programação porque quer mudar de área e ganhar mais dinheiro. 

Essa pessoa não existe de verdade, mas é um possível cliente de um curso online.

Se você não tem ideia de como começar, use o gerador de avatares de HeroSpark

Feito tudo isso, é hora de pensar no conteúdo. Coloque-se no lugar do aluno e pense: “O que este curso precisa para ser incrível?”. 

2. Defina o seu modelo de receita

Qual sistema você pretende usar para fazer vendas online? Essa é uma etapa em que você deve pensar bastante, pois definirá todo o processo de entrada de dinheiro de seu negócio. 

Assinaturas

É bem parecido com os dos serviços de streaming, como Spotify e Netflix. Ou seja, permite que o usuário consuma quantos cursos ou aulas quiser por uma quantia paga periodicamente (mensal, semestral, anual etc.). 

A maior vantagem dessa opção é a previsibilidade média do faturamento. Contudo, é importante alimentar a área de membros com novos materiais periodicamente.

Para entender melhor este modelo, assista ao vídeo abaixo:

Freemium

Neste modelo de negócio, um conteúdo é oferecido de forma gratuita. Contudo, caso o estudante queira algum recurso adicional, como aulas mais aprofundadas ou mentorias, uma quantia é cobrada. 

A atração de leads realmente interessados em seu curso é a principal vantagem. A desvantagem é que muita gente pode se acomodar apenas na versão gratuita.

Por isso, é preciso trabalhar diferentes estratégias para fazer vendas online caso opte pelo freemium. Caso contrário, você pode ter dificuldade em equilibrar a receita, especialmente no começo.

Cobrança única 

É o modelo de monetização mais conhecido. Basicamente, você disponibiliza o conteúdo após o aluno realizar um pagamento, que pode ser à vista ou parcelado. 

Se você tem apenas um curso online e não deseja produzir materiais adicionais, pode ser uma boa alternativa.

O contraponto é que, para ter um bom faturamento, você vai ter a preocupação constante sobre as unidades de cursos vendidos.

Qual modelo escolher?

Não existe uma opção melhor ou pior do que a outra. Depende muito do seu conteúdo e da estrutura das aulas.

Por exemplo:

  • Conteúdos com muitas atualizações funcionam bem com vendas por assinatura;
  • Uma escola online com vários cursos e materiais complementares vende bem como freemium;
  • Se você quiser lançar o curso como um produto fechado, a cobrança única é a ideal.

3. Produza o conteúdo

Lá no início falamos sobre a importância da experiência do aluno com o curso. Então, este é o momento de colocar isso em prática para fazer vendas online.

Além de ter conteúdo de valor, as aulas precisam ser agradáveis e engajar o aluno. 

Assim, os passos básicos para fazer uma boa produção de conteúdo são:

  1. Primeiro, prepare o material. Para isso, use o seu conhecimento sobre o assunto, faça pesquisas na internet e observe a ementa de outros cursos do mesmo segmento.
  2. Depois, defina a estrutura básica com os tópicos e subtópicos que os alunos devem aprender. Esse é o momento em que você organiza o conteúdo do seu curso online, com a ordem em que as informações vão aparecer.
  3. Por último, produza o conteúdo de fato. Pense sempre no objetivo das videoaulas e dos materiais complementares na hora em que for produzir. Faça sempre essa pergunta: “Meus alunos vão ficar impactados com esse material?”

Além das videoaulas, é importante produzir materiais adicionais que enriqueçam a experiência dos seus alunos. Artigos, infográficos, documentários e e-books são apenas alguns dos caminhos possíveis. 

Portanto, saiba que existem várias formas de produzir conteúdo. Com a prática, você encontra aquela que faz mais sentido para você!

Temos várias dicas no nosso blog. Recomendamos a leitura dos seguintes artigos antes de você começar a planejar e gravar as suas aulas: 

  1. Como criar um roteiro para curso online
  2. O que é oratória e dicas para falar bem em seu curso online
  3. 5 programas para gravar videoaulas
  4. 3 dicas para gravar videoaula de qualidade e vender mais
  5. Dicas práticas de como gravar videoaulas de cursos online
  6. Como gravar vídeo para aula online

Como gravar vídeo para aula online

4. Personalize o curso

Seja para 5 ou 300 alunos, o seu material não precisa (e não deve) ser monótono ou repetitivo. Afinal, a personalização no EAD tem um papel fundamental para o engajamento dos alunos.

Isso quer dizer que entregar um conteúdo completo, personalizado, visualmente atrativo, dinâmico e rico é fundamental para:

  • Dar suporte para a explicação do conteúdo;
  • Facilitar a absorção do conteúdo pelos alunos;
  • Motivar mais o seu público;
  • Conquistar sua audiência. 

Por isso, personalize o layout do curso com a sua cara! Essa é uma forma de tornar sua abordagem mais pessoal e fortalecer ainda mais a sua marca.

Imagem de oferta Mentoria Impulso Digital.

Nessa hora, é preciso pensar também em mostrar como você se importa com os seus alunos. Para isso, demonstre o cuidado que você teve ao criar e pensar cada aula com um design diferenciado e compatível com seu público e conteúdo.

Conteúdo móvel

A maioria das pessoas consome informação usando um tablet ou celular. O mesmo vale para o acesso aos cursos online. Ou seja: se quiser fazer venda de infoprodutos, boa experiência mobile é essencial.

Segundo uma pesquisa da plataforma Statista, 4 bilhões de pessoas usam algum dispositivo móvel para acessar a internet. Isso corresponde a cerca de 90% dos usuários no mundo. 

Nesse sentido, o seu curso deve estar em uma plataforma, como a HeroSpark, que torne prático assistir às aulas tanto pelo celular quanto pelo computador.

Além disso, você deve ficar atento às dicas a seguir para produzir um conteúdo que leve em conta o consumo pelo celular: 

  • Seja simples sem ser superficial: quanto mais direto você for na apresentação do seu conteúdo, mais fácil será entendido e mais pessoas se encantarão pelo curso.
  • Pense na usabilidade: faça com que botões, layout e disposição de conteúdo sejam agradáveis e compreensíveis para as pessoas, independentemente do dispositivo utilizado por elas.
  • Abra mais portas: permita que os alunos compartilhem telas nas redes sociais, como Facebook e Twitter, e, assim, conquiste mais membros.

E mais: relatórios de acesso ao seu curso podem ajudar a aprimorar o aprendizado móvel e deixá-lo do jeito que os alunos gostam. 

Assim, analisando os dados, você poderá perceber, por exemplo, que mudar um botão de lugar pode fazer uma diferença enorme, para o bem ou para o mal do seu negócio.

mulher usando celular em uma mesa de café

5. Escolha uma plataforma EAD

Quando o conteúdo estiver redondo, você precisa definir onde publicá-lo. A plataforma na qual os cursos online são gerenciados, armazenados e distribuídos é muito importante para o seu sucesso enquanto empreendedor. 

É a partir da plataforma que o aluno interage com as aulas. Por isso, ter uma boa plataforma é essencial para a experiência do seu cliente. 

Antes de contratar, faça uma pesquisa completa sobre a plataforma. Estes são alguns pontos de atenção e que te ajudarão a fazer vendas online:

  • É fácil lançar um curso nessa plataforma?
  • Preciso ter algum conhecimento em informática para usá-la corretamente?
  • É possível emitir relatórios de acesso para avaliar os cursos?
  • Existe um sistema de matrículas e agendamentos automático?
  • O sistema de checkout é integrado com todos os meios de pagamento (boleto, cartão de crédito, débito etc.)?
  • A solução libera os cursos imediatamente após o pagamento?
  • Há como inserir recursos multimídias como áudios, vídeos e imagens nos cursos?
  • A plataforma suporta documentos em .pdf, .doc, .jpg e outras extensões?
  • A interface é intuitiva e pode ser usada facilmente?
  • É possível incorporar ferramentas como fóruns e caixas de mensagem?
  • Os alunos têm facilidade em acessar os cursos de qualquer lugar? 
  • É possível inserir cursos de todos os ramos (livres, corporativos, universitários etc.)?
  • A plataforma possibilita gestão de provas, fóruns, notas, certificados e outros itens?
  • A plataforma é capaz de suportar dezenas ou centenas de cursos simultaneamente?
  • Permite cruzar relatórios de realização de cursos com resultados profissionais?
  • É possível segmentar os cursos em editorias, como “vendas”, “finanças” etc.?
  • O ambiente é estável quando centenas de alunos acessam simultaneamente?
  • A plataforma oferece suporte técnico de qualidade?
  • É possível expandir meu negócio utilizando essa plataforma?
  • A plataforma oferece funcionalidades adicionais, como criação de landing pages e automação de e-mail?

6. Divulgue o seu curso online

Agora que você já desenvolveu e publicou o seu curso por meio de uma boa plataforma, é hora de trabalhar os canais de comunicação com o seu público para potencializar a venda de infoprodutos.

Algumas sugestões:

  • Influenciadores digitais: são pessoas que conseguem causar efeito em milhares (ou até milhões!) de pessoas com sua presença na internet. As parcerias com eles ajudam a tornar a sua marca mais conhecida. 
  • Redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram, LinkedIn e TikTok são as maiores redes sociais atualmente. Dependendo do seu segmento, você pode usar outras, como o Pinterest ou o Reddit. 
  • E-mail marketing: é uma estratégia de disparo de e-mails para uma lista de contatos, geralmente já interessada no seu negócio ou segmento de atuação. É uma das formas mais eficientes de fazer vendas online. 
  • Conteúdo SEO: crie e publique textos otimizados em seu site e blog para que sejam encontrados por um público específico em motores de busca como o Google.
  • Tráfego pago: estratégia em que você paga um determinado valor para divulgar anúncios da sua empresa. As formas mais comuns são anúncios patrocinados que aparecem no Google e impulsionamento de publicações no Instagram e no Facebook.

O ideal é você conhecer o básico de cada uma das opções e escolher as que mais fazem sentido para o seu público e para o estágio do seu negócio. Nem sempre você terá dinheiro, tempo e necessidade de investir em tudo ao mesmo tempo.

É importante ressaltar que estratégias orgânicas (que podem ser feitas de graça) costumam demorar mais para surtir efeito. Por isso, se quiser resultados em curto prazo, precisará investir em tráfego pago. 

Torne-se autoridade

Quando se fala em lançamentos digitais, todos se lembram de Erico Rocha. E quando se fala em curso online de inglês, Mairo Vergara é o primeiro nome que vem à mente.

Isso acontece porque eles se tornaram autoridades em seus segmentos de mercado. E esse deve ser o seu objetivo com a divulgação do seu curso.

Além de atrair mais alunos para as aulas, você precisa entregar conteúdo gratuito de qualidade. Isso fará com que as pessoas te reconheçam como especialista no assunto. Assim, na hora de fazer o curso, pensarão duas vezes antes de comprar do concorrente. 

Infelizmente, o processo não é rápido. Desenvolver autoridade na internet demanda tempo e dedicação.

No entanto, estas são três boas formas para começar:

  • Crie um blog: trabalhe estratégias de SEO para que o seu site apareça em primeiro lugar nas buscas do Google. Use ferramentas como o Google Trends para descobrir o que as pessoas querem saber dentro do seu segmento e crie textos respondendo essas questões.
  • Redes sociais: ofereça conteúdos relevantes relacionados com o que você ensina. Responda às dúvidas e interaja com os seguidores para gerar conexão. 
  • Crie conteúdos aprofundados: e-books, infográficos, webinars e aulas gratuitas devem fazer parte da sua estratégia sempre que possível. Como eles são mais trabalhosos, tudo bem se você não conseguir fazer logo no início. 

Ofereça conteúdo grátis

Parece contraintuitivo, mas oferecer conteúdo grátis ajuda na venda de infoprodutos.

Nesse sentido, a prática da demonstração grátis é vantajosa ao menos por duas razões: tira a desconfiança do usuário sobre a experiência de aprendizagem e mostra a qualidade do conteúdo a ser oferecido.

Existem diversas estratégias de promoção do curso por meio de degustação. Há quem libere um ou dois módulos e guarde o restante para quem comprar.

Também há quem aposte em liberar um curso inteiro de graça, para atrair os visitantes ao portal e incentivá-los a comprar outros treinamentos. A escolha dependerá de como você gerencia seu negócio.

Outra possibilidade é disponibilizar pequenos vídeos no YouTube, com trechos das aulas. Essa é uma forma de instigar os possíveis alunos e dar uma amostra da sua didática.

O mesmo vale para a publicação de artigos e demais tipos de conteúdo gratuito que você pode disponibilizar para encantar os estudantes e aumentar a venda do seu curso online.

Essas estratégias normalmente recebem o nome de iscas digitais. Veja abaixo como criar as suas:

7. Crie landing pages

Depois de construir a audiência para o seu curso, chega o passo decisivo: criar landing pages para as vendas.

As landing pages são os locais onde a compra acontece de fato. São páginas com informações sobre o produto e botões para compra.

Quando a pessoa clica, é direcionada a uma tela onde preenche as informações bancárias e efetua o pagamento. 

Existem três tipos de landing pages que devem fazer parte da sua estratégia de vendas online:

Exemplo de estratégia de landing pages

Para ficar mais fácil de entender, imagine que você vende um curso de veterinária. Oferecer um e-book sobre os principais problemas de saúde de cães e gatos seria uma ótima forma de demonstrar que você é autoridade no assunto.

Para isso, você cria a sua página de captura. Os visitantes preenchem um formulário com nome e e-mail e podem baixar o material de graça.

Depois de preencher seus dados e clicar em “baixar agora”, os visitantes são levados para a página de agradecimento, onde podem fazer o download do material. 

Nessa página, você os convida a conhecer seus cursos pagos e a te seguir nas redes sociais para acompanhar mais conteúdos grátis.

Durante as próximas semanas, você envia alguns e-mails com conteúdos relevantes para as pessoas que baixaram o seu e-book grátis.

Passado algum tempo, você lança um curso completo sobre como tratar as doenças mais comuns e mais raras de cães e gatos. 

Sua audiência recebe um link de uma página de vendas que contém: descrição completa dos módulos, vídeo que mostra o diferencial do curso e depoimentos de pessoas que já aprenderam com você. 

Acredite: boas landing pages são essenciais para vender mais. 

A estrutura das landing pages

No geral, existem alguns elementos fundamentais que toda boa página de vendas deve ter:

  • Headlines: são títulos atraentes. Crie uma chamada interessante, com a ideia principal da página. Você pode incluir uma promessa, ou seja, algo que o seu curso entrega aos alunos e que ajude a solucionar uma dor ou apresente uma oportunidade.
  • Textos explicativos: é a sua chance de ressaltar a qualidade e o diferencial do seu curso, visto que você deve convencer o seu aluno em potencial a comprar. Aposte nos benefícios que o aluno encontrará ao optar por contratar o seu curso.
  • Elementos multimídia: use recursos para tornar a leitura mais interessante e menos cansativa. Se tiver imagens e vídeos reais, relacionados ao seu curso e que ajudem a complementar as informações da página, melhor. 
  • Prova social: inclua depoimentos que mostrem a opinião dos alunos sobre o seu curso. O conteúdo pode ser escrito ou em vídeo e deve parecer natural. Com isso, fica mais fácil convencer novos alunos a se inscreverem. Afinal, passa mais credibilidade.
  • CTA: significa “Call To Action”, ou seja, são chamadas para a ação. Basicamente, são botões que guiam o lead para o próximo passo. No caso da página de vendas, esse passo é a compra. 

8. Estruture o suporte pós-vendas

Seguindo todos esses passos, fazer vendas online será mais fácil. Aí entra a última etapa do processo de como fazer vendas online: o pós-vendas.

É isso mesmo! A venda de infoprodutos é uma relação duradoura que não termina quando alguém adquire o seu produto.

Ao sanar as dúvidas dos alunos que frequentam seus cursos online, você passa a mensagem de que eles não estão sozinhos e que terão a quem recorrer sempre que precisarem. 

Mas não é só isso! Além de resolver problemas dos estudantes, ouvir atentamente o que eles têm a dizer te ajuda a pensar em estratégias mais assertivas, que dão resultados melhores e mais rápidos.

Atualmente, os principais meios de manter contato com os alunos são:

  • Redes sociais: seja qual for a rede social, leia o que os seus seguidores publicam e preste atenção nos assuntos mal resolvidos. Crie grupos em mídias como Facebook, Telegram ou WhatsApp para que as pessoas possam fazer comentários e interagir. Solucione qualquer problema rapidamente e garanta que a sua audiência fique satisfeita.
  • E-mails: disponibilize um canal para que os alunos possam conversar diretamente com os gestores do curso. Isso elimina o receio que muitos têm de comprar um produto e não ter com quem reclamar em caso de eventuais problemas. Responda aos e-mails rapidamente e com simpatia. Assim, você fideliza o estudante e faz com que ele se sinta à vontade para convidar amigos para conhecerem os seus cursos.
  • Follow-up: uma vez por mês selecione aleatoriamente alguns dos seus alunos e envie uma mensagem para que eles avaliem o curso no qual estão matriculados. Dessa forma, eles sentirão que você se preocupa com o aprendizado. 

Lembre-se de chamar os estudantes pelos nomes ao conversar em fóruns, e-mails ou redes sociais. A pessoa que é chamada pelo nome se sente acolhida. Nesse caso, lembre-se de checar se a pronúncia do nome está correta!

Quais ferramentas usar para fazer vendas online?

Você precisará de ferramentas que automatizam processos. Afinal, como são muitas etapas, se você fizer tudo manualmente, perderá tempo com ações desnecessárias.

No entanto, saiba que já existem plataformas grátis para enviar e-mails automaticamente e criar landing pages em poucos minutos, por exemplo.

E se existisse uma plataforma que fizesse tudo isso e ainda fosse uma área de membros para os alunos e permitisse fazer as vendas?

A HeroSpark é assim: uma solução completa para quem quer fazer vendas de cursos online. Essa é uma plataforma “tudo em um”, que permite realizar a maior parte da estratégia de vendas.

Desenvolva seu negócio digital com a HeroSpark

A HeroSpark é a ferramenta certa para desenvolver seu negócio digital de forma simples e intuitiva. Tem ferramentas para criação de landing pages, automação de e-mail marketing, hospedagem e vendas.

Comece agora grátis

Caso você prefira testar outras plataformas, encontrará inúmeras opções no mercado. As mais famosas são:

  • Mailchimp para enviar e-mails;
  • Wix para criar páginas;
  • Postcron para agendar publicações em redes sociais;
  • InVideo para editar vídeos;
  • Canva para evitar imagens ou produzir e-books.

Todas são gratuitas e permitem que você inicie seu curso online gastando pouco.

Lançar um curso online exige muita dedicação e conhecimentos diferentes. Mas, acredite: é possível lançar sozinho. Basta ter dedicação e estudar bastante antes de começar.

Por outro lado, muitos empreendedores preferem fazer parcerias com outros produtores ou especialistas, ou até mesmo contratar agências para auxiliar em cada fase. 

Não existe um único caminho para o sucesso, assim como não existe prazo de validade para o seu conhecimento. Faça tudo no seu ritmo e em breve você terá um curso de sucesso no mercado!

Banner escola de psicanálise
1 comment
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.