Um blog sobre empreendedorismo, negócios digitais e cursos online


Não perca mais nenhuma novidade!

Assine nosso blog e ative as notificações para receber os melhores conteúdos sobre empreendedorismo


Tudo o que você precisa saber sobre como fazer email marketing

como fazer email marketing

Se você já precisou gerar leads e ainda não tomou iniciativas de como fazer email marketing, você pode estar perdendo mais do que você imagina. O marketing via email proporciona também a construção de relacionamentos, conhecimento sobre a sua marca por parte dos leads, promoção do seu conteúdo e muito mais.

 

Dados deste ano de 2020, da HubSpot, mostraram que 86% dos profissionais veem o email como canal preferido de comunicação e o CTR (Taxa de Cliques) é 47% mais alto no segmento B2B, comparado ao B2C. Lembrando que essa métrica é referente a quantos destinatários efetivamente clicaram no e-mail recebido. 

 

Então, você que vende softwares, móveis para escritórios e serviços de segurança para empresas, por exemplo, pode se beneficiar mais ainda.

 

Além disso, no nosso Panorama, verificamos que apenas 4% dos empreendedores brasileiros, de uma pesquisa com 579 respondentes, investem no email marketing. Esse canal só perde para o YouTube, que realmente é uma plataforma que demanda mais investimentos em edição e estruturação de vídeos. 

 

Você quer fazer a diferença? Deseja experimentar o que os especialistas orientam mas, ao que tudo indica, poucos seguem, que é o email marketing? Então leia o texto!

Como fazer email marketing: primeiros passos

A campanha por email é o método de promover produtos ou serviços com o envio de mensagens diretamente a um lead. É uma forma atraente de marketing por ser econômica e persuasiva, já que promove uma comunicação precisa com o cliente, e um dos poucos meios de fazer seu conteúdo chegar a ele, sem erro e sem algoritmo que atue como limitante.

Defina seu objetivo e escolha o tipo de email marketing 

O que você quer com essa estratégia? Aumentar o número de cadastros em um serviço que você vende? Mais participantes para um evento que ainda está na fase de planejamento? Gerar leads?

 

Depois de responder, você pode se guiar pelos formatos dos cinco principais tipos de campanhas de e-mail:

 

  • convite: para promover eventos, sorteios e cursos;
  • newsletter (boletim informativo): útil para posicionar a marca, gerar tráfego em outros canais e se aproximar do lead;
  • promoções: divulga promoções e a lógica aqui é converter, apenas;
  • datas especiais: a ideia é também vender, mas se baseando no que a data ou ocasião especial propõe;
  • ações de fidelização: cupons, presentes e convites exclusivos são utilizados para despertar a fidelidade dos clientes, sobretudo nas datas de aniversário.

Faça sua base de contatos

Para ter uma boa base de leads, não há como fugir muito do marketing de conteúdo, maior pilar do marketing de atração. Crie conteúdos, de acordo com o funil de vendas de cada lead, que ofereçam soluções reais e práticas ao visitante. 

 

Mas, uma vez que o lead confie na isca e se cadastre para receber seus e-mails, mantenha o nível de qualidade dos materiais, já que ele pode se descadastrar a qualquer momento da assinatura.

 

A ideia é oferecer bastante conteúdo gratuito, mas todo conteúdo 0800 deve levar a um conteúdo pago. Ninguém vende mais empurrando um produto ao consumidor. Relacionamento é a lei no marketing.

Segmente esses contatos

A primeira segmentação já foi feita ao produzir conteúdo apropriado para cada etapa do funil de vendas durante a formação da base de contatos. Nesta etapa, você pode utilizar os recursos dos softwares de e-mail marketing para manter e aumentar a acurácia da divisão, como:

 

  • localização geográfica;
  • faixa etária;
  • estado do funil de vendas;
  • ramo de atuação;
  • engajamento anterior com sua marca;
  • ocupação.

Essa segmentação vai ajudar você a enviar e-mails personalizados. Por ‘personalizados’ não queremos dizer apenas aquela mensagem em que você insere o nome do destinatário e alguns emojis. Você pode fazer mais. Experimente explorar, se aplicável, a cidade onde o lead mora e as datas regionais, sua faixa etária e as atividades envolvidas com ela. 

Inicie a campanha

Ciente das etapas anteriores, agora você estará pronto para enviar e-mails que vendem. Escolha um servidor (muitos deles oferecem períodos gratuitos), escreva o e-mail e acompanhe seus resultados. É razoável fazer envios com uma maior frequência para os contatos que acabaram de assinar. Quanto aos outros leads, faça testes. 

 

Você pode falar de informações sobre a empresa (como oportunidades de carreira, novidades e conteúdo dos bastidores), atualizações de produtos e informações (como conteúdos instrucionais), infográficos, estudos do setor, resultados de pesquisas, estudos de caso, informações de eventos e feiras comerciais, etc.

 

Tenha em mente também que a capacidade de atenção, em média, dos usuários é de oito segundos. Assim, pouquíssimas pessoas vão ler toda a sua linha de assunto. Seja conciso e chame atenção para a dor do lead cada vez que você produzir o e-mail. 

Analise os resultados das campanhas

Cultive a filosofia de que quase tudo pode ser mensurado. Saber o que pode (ou deve) melhorar certamente pode ajudar você a chegar mais rápido ao seu objetivo final: vender mais. Assim, busque acompanhar, pelo menos: 

 

  • capacidade de entrega: porcentagem dos e-mails chegam às caixas de entrada dos assinantes;.
  • taxa de abertura: porcentagem de pessoas que abrem seu e-mail quando ele chega à caixa de entrada;
  • taxa de cliques (CTR): porcentagem de pessoas que clicam nas chamadas para ação;
  • cancelamento de assinaturas: número de pessoas que optam por sair de sua lista de e-mail assim que recebem um e-mail seu.

Conheça as regulamentações

O digital está ganhando mais e mais destaque, ainda mais em 2020. Logo, os compromissos do empreendedor digital também tendem a ganhar mais atenção. O código foi regulamentado por três associações brasileiras, feri-los, portanto,  pode gerar bastante dor de cabeça.

 

Algumas das diretrizes falam de cumprir os prazos de descadastramento (de até dois dias úteis), utilizar um domínio próprio, não comprar lista de e-mails, utilizar a configuração Sender Policy Framework (SPF), que informa o IP da ferramenta de e-mail, dentre outras.    

 

Seguir uma metodologia para fazer um e-mail marketing intencional não é para qualquer herói. Nem todos dão uma chance para esse poderoso canal, mas você vai fazer diferente, certo? 

Então acrescente ainda mais conhecimento e crie agora uma campanha de e-mail gratuita com o SparkFunnels!

Mais artigos para você

Mercado Digital: o que é e como funciona

A transformação digital não é somente realidade, mas uma necessidade. Você sabe o que é mercado digital? Se você ou …

O que é negócio escalável e 3 ideias

Negócio escalável, cada vez mais, prova que não é uma buzzword ou palavra da moda. A alta lucratividade, além de …

O que é oratória e 4 dicas para falar bem no seu curso online

Se você pretende criar cursos online, é necessário saber o que é oratória e como usá-la para desenvolver aulas mais …

O que é NFT: entenda como funciona este registro digital

Você sabe o que é NFT? Ele é um registro digital que transforma o seu bem digital em algo único. …

Bruno Perini: saiba quem é e conheça seus projetos

Curioso, focado, organizado e com um objetivo muito claro e bem definido. Essas características podem definir bem quem é Bruno …

Psicologia das cores no marketing: entenda o significado

O marketing de uma empresa abrange diversos detalhes que devem ser pensados para que ela se destaque em meio às …