Se você tem uma lista de leads e, ainda, não sabe como fazer e-mail marketing, deveria aprender esta estratégia. Ela promove seu conteúdo e torna sua marca mais conhecida, além de permitir construir um relacionamento com a audiência. 

Segundo a pesquisa realizada pela HubSpot, em 2020, 86% dos profissionais veem o e-mail como o canal preferido de comunicação. Além disso, na nossa pesquisa sobre o panorama do empreendedorismo digital no Brasil, verificamos que apenas 4% dos empreendedores brasileiros, de um total de 579 respondentes, investem no e-mail marketing.

Esse canal só perde para o YouTube, que realmente é uma plataforma que demanda mais investimentos em edição e estruturação de vídeos. Logo, acreditamos que o e-mail marketing deve ser mais explorado por empreendedores digitais.

Neste texto, abordamos  o passo a passo para você aprender como fazer uma campanha de e-mail de sucesso. Então, continue a leitura e saiba todas as informações que separamos. 

O que é e-mail marketing?

E-mail marketing é uma estratégia de marketing digital muito útil para criar relacionamento com os seus leads. Já que ele é enviado apenas para as pessoas que ingressaram na sua lista de contatos por meio do preenchimento de um formulário disponibilizado em uma landing page.

Vale destacar que o e-mail marketing oferece muitos benefícios, como o aumento do engajamento da audiência, o baixo custo de utilização, a facilidade para ter um contato mais próximo com a audiência, a possibilidade de segmentação do público-alvo, entre outras vantagens. 

Além disso, ele ajuda na prospecção de novos consumidores, na fidelização dos clientes, na promoção de conteúdos, na educação do lead, na venda de produtos e serviços, entre outras funções.

 

 

Quais são os tipos de e-mail marketing?

Existem vários tipos de e-mail marketing, por isso você precisa conhecer cada um deles para inseri-los no seu fluxo de nutrição de maneira correta. 

 

Newsletter

A newsletter é um e-mail informativo que contém os principais assuntos abordados no seu blog em um determinado período. Assim, você consegue manter a sua audiência engajada e, ao mesmo tempo, aumentar o tráfego orgânico no seu blog ou site.

 

E-mail promocional

Os e-mails promocionais são aqueles que apresentam a oferta de um produto ou serviço para os seus leads. Esse tipo de conteúdo é mais visual e contém gatilhos mentais para que a pessoa leia e faça a ação determinada pela CTA.

 

E-mail sazonal

Esses e-mails são aqueles enviados em datas comemorativas, como aniversário, feriados, black friday, entre outros. Vale destacar que essa estratégia ajuda a aumentar a satisfação do cliente e, consequentemente, gera mais engajamento com a marca.

 

E-mail de boas vindas

O e-mail de boas vindas é enviado após a pessoa fazer o cadastro para receber as próximas campanhas. Ela deve apresentar o produtor e as próximas comunicações que serão enviadas.

 

E0mail para cliente inativo

Esse e-mail é enviado para os clientes que fazem algum tempo que não compram, mas ainda mantêm contato com você. Lembre-se de que é mais caro conquistar um novo consumidor, por isso valorize aqueles que já estão fidelizados.

 

E-mail de fidelização

O e-mail de fidelização é enviado para os clientes que compraram algum produto ou serviço recentemente. Nesse caso, você pode enviar cupons, presentes e convites exclusivos para despertar a fidelidade deles, sobretudo nas datas de aniversário.

 

Como fazer e-mail marketing?

A campanha por e-mail é o método de promover produtos ou serviços com o envio de mensagens diretamente a um lead. É uma forma atraente de marketing por ser econômica e persuasiva.

Além disso, ele é um dos poucos meios para fazer seu conteúdo chegar a audiência, sem erro e sem a limitação dos algoritmos. Como essa estratégia é muito importante, precisamos falar sobre como fazer e-mail marketing na prática.

Conheça o avatar

Para você iniciar uma campanha de e-mail é necessário conhecer o seu avatar, já que é ele que vai receber as mensagens. Diante disso, deve-se fazer pesquisas para identificar as suas dores, desejos, necessidades, características, objeções de compra, entre outros.

Com essas informações em mãos, você consegue saber qual é a melhor forma de abordar determinados assuntos, bem como qual é o tom de voz mais adequado para se comunicar com a persona.

Assim, é possível criar e-mails mais personalizados e empáticos. Isso conta muitos pontos para a criação de um relacionamento duradouro entre sua marca e o lead. Vale destacar que as características do avatar também ajudam na coleta dos seus dados de contato.

Portanto, nunca comece uma campanha de e-mail marketing sem a definição pronta do seu avatar. Caso contrário, você não obterá os resultados esperados e apenas perderá tempo e dinheiro disparando e-mails aleatórios.

 

Confira as regulamentações

O digital está ganhando mais e mais destaque. Logo, os compromissos do empreendedor digital também tendem a ganhar mais atenção. Por isso, foi criado o Código de Autorregulamentação para a Prática de E-mail Marketing (CAPEM), regulamentado por três associações brasileiras. Feri-lo pode gerar bastante dor de cabeça.

Algumas das diretrizes falam de cumprir os prazos de descadastramento (de até dois dias úteis), utilizar um domínio próprio, não comprar lista de e-mails, utilizar a configuração Sender Policy Framework (SPF), que informa o IP da ferramenta de e-mail, dentre outras.

 

67 headlines para páginas de vendas

Faça o planejamento da campanha

O próximo passo para fazer uma campanha de e-mail marketing é definir o objetivo, ou seja, o motivo pelo qual você vai entrar em contato com os seus leads. Para isso, pergunte-se: o que você quer com essa estratégia?

 

  • Aumentar o número de cadastros em um serviço que você vende? 
  • Obter mais participantes para um evento que ainda está na fase de planejamento? 
  • Gerar leads?

Depois de responder essas perguntas, você já consegue ter uma visão clara do que pretende obter de resultados com a campanha. Em seguida, é o momento de escolher qual é o tipo de formato de e-mail. 

Como vimos no tópico anterior, existem muitos tipos. Você deve escolher o mais indicado com base nos seus objetivos.

Além disso, é necessário definir qual será a frequência dos disparos. Para tanto, você pode criar um calendário editorial com os temas e as datas dos e-mails que serão enviados. Dessa forma, fica mais fácil se organizar.

 

Construa a sua lista contatos

Para ter uma boa base de leads, não há como fugir muito do marketing de conteúdo, já que ele é o maior pilar do marketing de atração. Então, crie conteúdos de acordo com o funil de vendas de cada lead. Lembre-se de que eles precisam oferecer soluções reais e práticas ao visitante. 

Por isso, os materiais ricos, como o e-book, são as melhores opções de conteúdo. Eles precisam ser disponibilizados por meio de uma landing page, um anúncio ou um pop-up no qual as pessoas devem preencher um formulário para obter o material em troca.

Mas, uma vez que o lead confie na isca e se cadastre para receber seus e-mails, mantenha o nível de qualidade dos materiais. Já que ele pode se descadastrar a qualquer momento da assinatura.

A ideia é oferecer muitos conteúdos gratuitos, mas eles devem levar a um conteúdo pago. Ninguém vende mais empurrando um produto ao consumidor. Não se esqueça que o relacionamento é a lei no marketing.

 

Segmente os contatos

Agora que você já tem a sua lista de leads, podemos dizer que a primeira segmentação já foi feita ao produzir conteúdo apropriado para cada etapa do funil de vendas durante a formação da base de contatos. 

Feito isso, você pode utilizar os recursos de automação de e-mail marketing para manter e aumentar a precisão da divisão. Nesse caso, é possível segmentar os leads por: 

 

  • localização geográfica;
  • faixa etária;
  • estado do funil de vendas;
  • ramo de atuação;
  • engajamento anterior com sua marca;
  • ocupação.

Essa segmentação vai ajudar você a enviar e-mails personalizados. Experimente explorar, se aplicável, a cidade onde o lead mora e as datas regionais, sua faixa etária e as atividades envolvidas com ela. Assim, você consegue criar e-mails realmente customizados. Veja algumas dicas de como fazer:

 

 

Escolha a ferramenta de envio

É essencial que você escolha uma boa ferramenta para disparar os e-mails aos leads. Dessa forma, é possível enviá-los e fazer a gestão dos resultados obtidos. Isso ajuda muito no momento de mensurar os indicadores e verificar se os objetivos esperados foram alcançados.

No mercado existem diversos tipos de ferramentas, desde as gratuitas até as pagas. Mas lembre-se de que as oferecidas sem custo têm limitações. Por isso, analise muito bem antes de decidir qual deles irá usar.

 

Defina o nome do remetente

Não envie e-mail com o endereço [email protected], isso é muito impessoal. Lembre-se de que essa ferramenta é utilizada para melhorar o seu relacionamento com o lead ou o cliente. Por isso, você deve colocar o nome da pessoa que está enviando o e-mail. 

Isso gera empatia e, consequentemente, aumenta as taxas de abertura e de cliques. Ademais, é necessário que você tenha um domínio próprio para disparar suas mensagens. Além de representar mais profissionalismo, você evita problemas com o CAPEM.

 

Inicie a campanha

Ciente das etapas anteriores, agora você estará pronto para enviar e-mails que vendem. Escreva e acompanhe seus resultados. É razoável fazer envios com uma maior frequência para os contatos que acabaram de assinar. Quanto aos outros leads, faça testes. 

Você pode falar de informações sobre a empresa (como oportunidades de carreira, novidades e conteúdo dos bastidores), atualizações de produtos e informações (como conteúdos instrucionais), infográficos, estudos do setor, resultados de pesquisas, estudos de caso, informações de eventos e feiras comerciais, etc.

Tenha em mente também que a capacidade de atenção, em média, dos usuários é de oito segundos. Assim, pouquíssimas pessoas vão ler toda a sua linha de assunto. Então, seja conciso e chame atenção para a dor do lead cada vez que você produzir o e-mail. 

 

Analise os resultados das campanhas

Cultive a filosofia de que quase tudo pode ser mensurado. Saber o que pode (ou deve) melhorar certamente pode ajudar você a chegar mais rápido ao seu objetivo final: vender mais. Assim, busque acompanhar, pelo menos: 

 

  • capacidade de entrega: porcentagem dos e-mails que chegam às caixas de entrada dos assinantes;
  • taxa de abertura: porcentagem de pessoas que abrem seu e-mail quando ele chega à caixa de entrada;
  • taxa de cliques (CTR): porcentagem de pessoas que clicam nas chamadas para ação;
  • cancelamento de assinaturas: número de pessoas que optam por sair de sua lista de e-mail.

Com essas métricas você consegue identificar os possíveis problemas e aplicar as ações de melhoria para resolvê-los. Dessa forma, fica mais fácil chegar aos resultados esperados com a campanha.

Lembre-se de seguir um método na hora de desenvolver as estratégias.

Desenvolvemos uma ferramenta especial para facilitar o envio de e-mail marketing e tornar o processo automático. Na HeroSpark, você configura suas listas e envia e-mails com muito mais agilidade. Comece a usar gratuitamente agora!

 

pesquisa panorama dos negócios digitais